quinta-feira, 30 de julho de 2015

José Pereira Coutinho no Parlamento?

O macaense que poderá vir a dar muito que falar daqui a uns tempos é o deputado José Pereira Coutinho, presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM). O português de Macau e de ascendência goesa disse ao jornal Tribuna de Macau que pretende concorrer às eleições para a Assembleia da República Portuguesa a 4 de Outubro, mantendo-se em silêncio em relação ao partido ao qual poderá aliar-se. "Quando participamos em eleições é para ganhar, se não for, não vale a pena. Se não for para vencer, podemos gastar o nosso tempo com outras coisas mais importantes".
Sabemos que a formação política à qual o Coutinho está ligado aqui em Macau, Nova Esperança, parece reunir a simpatia do PSD, mas o facto dele ser de ascendência goesa tal como o súcia António Costa, e uma vez que no mundo da política o mais importante são os interesses, não me admira nada que o Coutinho se filie ao PS. Cá para mim o Coutinho sabe que Macau já deu o que tinha a dar, pelo que quer transferir-se para Portugal...

4 comentários:

direita disse...

" português de Macau e de ascendência goesa "

Este é o mesmo que diz que um etnico portugues nascido no brasil e sem documentaçao portuguesa nao é portugues.

O universalismo tem dessas coisas !

FireHead disse...

«Este é o mesmo que diz que um etnico portugues nascido no brasil e sem documentaçao portuguesa nao é portugues.»

Pá, se tem herança portuguesa, o que lhe impede de arranjar fácil e naturalmente documentação portuguesa que é para não ser considerado um estrangeiro em Portugal??

«O universalismo tem dessas coisas !»

Pois tem, inclusive de negar a própria Pátria e nacionalidade. Isso, claro, independentemente da etnia, hehe.

direita disse...

"Pá, se tem herança portuguesa, o que lhe impede de arranjar fácil e naturalmente documentação portuguesa que é para não ser considerado um estrangeiro em Portugal??"

Como um bom universalista , tu resume nacionalidades a papeladas .

FireHead disse...

Ah, então fica sem os papéis à vontade. Os imigrantes ilegais também não têm papéis, isso quer dizer que também não te interessa nada disso? Vai viver como o Tarzan para a selva então, que eu sou civilizado.