domingo, 31 de agosto de 2014

Combustível

Eis o som que tenho andado a ouvir na rádio portuguesa aqui de Macau: Combustível, da brasileira Ana Carolina. O problema típico da generalidade dos brasileiros é misturar a forma de tratar as pessoas por você, com verbos conjugados na terceira pessoa do singular, com verbos conjugados na segunda pessoa do singular (tu). Só assim é que temos depois resultados gramaticais desastrosos como o que podemos ouvir na bonita canção que se segue, com uma letra capaz de fazer com que, numa mesma estrofe, a pessoa visada seja simultaneamente tu e você ("Esqueça o que você me deve... Preciso parar de te ver...). E é o português do Brasil o português mais falado do mundo, enfim...
 
video

Jovem partiu a espada da estátua de D. Afonso Henriques


Um jovem de 26 anos foi detido depois de se ter pendurado na estátua de bronze de D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, e partido a espada durante a madrugada. O rapaz foi detido por vandalismo e será apresentado no tribunal na terça-feira, mas por enquanto fica em liberdade à espera de ser notificado. Segundo uma fonte policial de Guimarães, já não é a primeira vez que há incidentes envolvendo a estátua do fundador da nação portuguesa ao longo destes 40 anos de anarquia.
Ora, que tal obrigarem-no a pagar o arranjo e colocarem-no durante uns bons tempos na prisa por este autêntico acto de traição à pátria? E se for estrangeiro, que pague e seja preso na mesma vindo depois a deportação.

Made in China by Siza Vieira


O arquitecto português Álvaro Siza Vieira inaugurou o seu primeiro projecto na China, mais precisamente em Huai'an, em Jiangsu: um complexo sobre um lago artificial numa antiga zona de campo. O arquitecto disse que "é uma produção portuguesa e só mostra que Portugal tem capacidade para exportar e há boa receptividade para os nossos produtos".
Então não há? Os chineses que o digam...

A modelo que deu uma 'tampa' ao Ronaldo


Segundo a imprensa britânica, a modelo Rhian Marie Sugden, uma inglesa de 27 anos nascida em Bury, rejeitou Cristiano Ronaldo, que não parava de a chatear. A modelo e o madeirense conheceram-se num restaurante em Manchester quando ele ainda jogava no United e na altura trocaram os números de telemóvel, mas as sistemáticas tentativas de Ronaldo para a convidar a jantar fizeram com que a rapariga se fartasse e mudasse o número de telemóvel.


Ter muito dinheiro, fama, ser bonito e muito desejado afinal não é tudo...


Toma lá morangos, Ronaldo. Seja como for, agora já tens a Irina que não se importou de ser a versão feminina do São José (por causa do amor mesmo ou talvez por causa da guita e da fama?) portanto alegra-te e não penses mais nisso.

O que é que a Alemanha tem?

Encontrei o seguinte texto no Devaneios a Oriente, do blogueiro Pedro Coimbra, que deixou de comentar aqui no meu blogue porque se fartou dos meus ataques ao seu clube, o CRAC (Clube Regional Assumidamente Corrupto). O excerto do artigo que é da autoria de Miguel Sousa Tavares, esse polémico monge copista que é um porco servidor da besta (Dragão), ou seja, um portista, e eu penso que, apesar de tudo, até vale a pena ser lido. Então aqui vai:
 
Não é só no futebol que no fim ganham os alemães. É no futebol, no atletismo, no automobilismo, no andebol, na equitação, no ski. É no desporto, na música, na literatura, na arquitectura, na construção de carros, de electrodomésticos, de máquinas industriais, etc, etc. Podemos gostar ou não, podemos até desdenhar, mas a verdade é esta: no fim, ganham os alemães. E ganham, porquê? Porque trabalham mais, porque se focam nos objectivos, porque valorizam os resultados. Se alguém quiser entender por que razão a Alemanha está farta dos países do sul da Europa, ponha-se na pele de um alemão. E compare a selecção alemã, campeã do mundo, com, por exemplo, a portuguesa.
A selecção alemã que foi ao Brasil não tinha vedetas nem pequenas, nem médias, nem grandes. Não se davam ares de vedetas, nem fora nem dentro do campo. Umas vezes, esmagaram e fascinaram com o seu futebol de carrossel demolidor, outras vezes - como na final - correram, lutaram, sofreram, sangraram e, no fim, ganharam. Nenhum jogador quis dar nas vistas por outra razão que não fosse jogar futebol. Ali não havia ninguém com tatuagens, com penteados ridículos, com figurinos tipo Raúl Meireles, com brincos nas orelhas, com pose de deuses inacessíveis de auscultadores enfiados nos ouvidos, fingindo-se alheios a tudo o que os rodeava, como se fossem superiores à gente comum. Não, os alemães passaram pelo Brasil confraternizando, querendo ver e saber, curiosos e contentes por ali estarem - tão diferentes dos nossos heróis do mar, fechados para o mundo em hotéis-fortaleza, onde só entravam cabeleireiros, tatuadores e agentes. Os alemães não passaram as conferências de imprensa a debitar lugares comuns e frases feitas sem conteúdo, próprias de quem jamais foi visto com um livro, uma revista ou um jornal na mão e passa os tempos livres a debitar selfies e banalidades nas redes sociais, imaginando-se o contra do mundo. Os alemães mandaram ao Brasil uma verdadeira embaixada, para servir o futebol e honrar o seu país, enquanto nós mandámos um grupo de homens mimados e convencidos, comandados por dirigentes que não lhes souberam exigir que estivessem, em todos os aspectos, à altura da responsabilidade. Mas, como em tudo o resto que fazem, os alemães também mandaram um grupo de jogadores que se portaram como verdadeiros profissionais, que trabalharam e treinaram no duro, enquanto que nós mandámos uma excursão de rapazes que se convenceram que os penteados e as tatuagens, por si só, conseguem ganhar jogos ou então ficar na fotografia que parece bastar-lhes. Não é por acaso que o campeonato alemão tem estádios cheios e que o público dá por bem empregue o seu tempo e o seu dinheiro, enquanto que o principal do nosso campeonato é jogado em estádios vazios e vivido sobretudo nos programas televisivos dos dias seguintes, a discutir se foi bola na mão ou mão na bola ou se a entrada de uma equipa em campo 2 minutos e 45 segundos depois da hora marcada condicionou ou não decisivamente o resultado de outro jogo. Nós discutimos, eles jogam. Nós tatuamos, eles treinam. Nós penteamos, eles correm. Nós somos recebidos e pré-condecorados pelo Presidente antes de começar, eles são apoiados na bancada pela chanceler quando chegam à final. Nós somos heróis antes de partir, eles são vencedores depois de ganharem. Não é por acaso que, desde que me lembro e tanto quanto me lembro, só dois jogadores portugueses (Paulo Sousa e Petit) jogaram no campeonato alemão e só um jogador alemão jogou no campeonato português (Enke).
Não perguntem o que é que os alemães têm. É toda uma sociedade fundada no trabalho, no mérito, na responsabilidade, nos resultados. Goste-se ou não, isto não tem nada a ver com o fado. É outra cultura, é outra coisa.

sábado, 30 de agosto de 2014

Memorabilia

Quem é que não se lembra do célebre filme Ghostbusters (Os Caça-Fantasmas)? Apesar da morte do actor Harold Ramis (que interpretou a personagem Egon Spengler) ter desanimado o realizador Ivan Reitman, que desistiu de comandar a sequência dos dois filmes por ele realizados, vai mesmo haver Ghostbusters 3 e vai contar com uma nova dupla de realizadores, sendo que as filmagens deverão começar no início do próximo ano.
Em seguida, o grande som do filme (1984) imortalizado por Ray Parker Jr.
 
video

As broas mais sexy do país

video
 
A organização da Festa da Broa, que já arrancou em Gaia e vai durar até o dia 7 de Setembro, lançou uma publicidade às broas de Avintes que diz tratar-se do produto mais sexy da gastronomia tradicional portuguesa.
Por acaso agora já marchava uma boa broa. Aqui em Macau abriu recentemente uma padaria portuguesa na Travessa dos Juncos, na zona da Barra, o Portuguese Bakery. Ainda não fui lá comprar nada, mas já ouvi opiniões tanto positivas como negativas acerca dos seus produtos.

A Hello Kitty não é gata nem é japonesa!

 
Afinal a famosa Hello Kitty não é gata nem é japonesa apesar de ter sido criada no Japão. A revelação foi feita agora que se prepara para haver uma exposição no Museu Americano do Japão a partir do dia 11 de Outubro, intitulada "Hello! Exploring the Supercute World of Hello Kitty", a propósito dos 40 anos em que a empresa Sanrio lançou o primeiro porta-moedas com a imagem da personagem no Japão. A antropóloga Christine R. Yano, que tem trabalhado o fenómeno Hello Kitty e as razões da sua popularidade, diz que a Sanrio expressou que a Hello Kitty não é uma gata porque "nunca a vemos de quatro patas", pois "anda e senta-se como uma criatura de duas pernas". Além disso, tem um cão, o Charmmy Kitty, e também um hamster, o Sugar (e depois? O Mickey é um rato e tem um cão que é o Pluto...). O nome verdadeiro de Hello Kitty é Kitty White, filha de George e Mary White, é escorpião de signo porque nasceu no dia 1 de Novembro e é fã de tarte de maçã. Tem também uma irmã que está no terceiro ano (há 40 anos) e vive nos arredores de Londres. "Ela nasceu nos anos 70 (mais precisamente em 1974) quando os japoneses estavam muito interessados na Grã-Bretanha. Adoravam a ideia da Grã-Bretanha. Era a infância idealizada e a biografia foi criada para satisfazer o gosto desses tempos", explicou a Christine. Dois anos depois, a Hello Kitty chegou aos EUA e permaneceu como algo próprio das comunidades orientais durante algum tempo.
Que revelação bombástica!

Desaparecido encontrado 37 anos depois

O homem da foto estava desaparecido desde 1977 no Canadá no dia em que ocorreu um incêndio na sua propriedade perto de Ailsa Craig, em Ontário, tendo deixado mulher e dois filhos. Segundo o Toronto Sun, o homem, Ron Stan, então com 32 anos, foi dado como morto no incêndio depois de as buscas dos bombeiros terem descoberto restos mortais que veio-se agora a saber que afinal não passavam de restos de porcos que se encontravam no local naquela altura. Ron, que agora se chama Jeff Walton, foi descoberto com vida em Oklahoma, nos EUA, depois de ter enviado um pedido de amizade no Facebook a Dave Semple, um agente reformado da polícia. "Foi um choque. Pensei que estava morto", disse Dave. Jeff tem agora 69 anos, uma mulher que se chama Debra, um filho e netos.
Epá, terá ele fingido que morreu para se livrar da primeira mulher?

Hollywood condena Maomé

Perto de 200 actores de Hollywood, entre eles Arnold Schwarzenegger e Sylvester Stallone, condenaram as acções do Hamas considerando-o uma "ideologia de ódio e genocídio". Acontece que, ao fazê-lo, fizeram uso de citações feitas directamente pelo "profeta" do islão, Maomé (que a merda esteja sobre ele). Assim, podemos concluir que, indirectamente, Hollywood condena Maomé (que a merda esteja sobre ele) e a sua invenção, o islão.
 
video

Adolescentes muçulmanas detidas por quererem fazer-se explodir em sinagoga


De acordo com o Times of Israel, duas adolescentes muçulmanas, de 15 e 17 anos, foram respectivamente detidas em Tarbes e Venissieux na semana passada alegadamente por planearem um ataque bombista suicida contra a grande sinagoga de Lyon. Ambas faziam parte de uma rede de jovens terroristas islâmicos e não foram as primeiras adolescentes detidas no país nem hão-de ser infelizmente as últimas. Alguns desses jovens regressaram da Síria, onde estiveram do lado dos jihadistas contra o regime de Bashar al-Assad. Em toda a Europa já se aliaram aos terroristas mais de 1000 pessoas de naturalidade e mesmo nacionalidades europeias, entre muçulmanos de nascença e muçulmanos convertidos. Segundo as autoridades francesas, cerca de 900 "franceses" estão implicados na jihad. O número é impressionante, pois o país é também o país da União Europeia com o maior número de imigrantes: mais de 5 milhões. Vários desses "franceses" voltaram, mas muitos também morreram.
Que morram muitos mais e que os suicidas, de que idade eles forem, tenham suicídios felizes, mas sem incomodar os outros.

«A democracia é pior que a homossexualidade e pior que dormir com a vossa mãe»

 
O grupo terrorista islâmico nigeriano Boko Haram (que significa "A educação ocidental é um pecado") transformou a vila que era cristã de Gwoza em mais um pedaço de terra que observa a lei islâmica (sharia). O líder do grupo, Abubakar Shekau, afirmou, num vídeo divulgado, que vai estender a islamização a Borno, a 850 quilómetros da capital nigeriana, Abuja. Abubakar aproveitou também para atacar o Ocidente dizendo que a democracia é como o incesto. "A democracia é pior que a homossexualidade e pior que dormir com a vossa mãe. (...) Vocês são todos pagãos e nós vamos matar-vos, mesmo que vocês não nos ataquem nós matar-vos-emos... Alá ordena-nos a matar-vos sem piedade!", avisou. "Alá ordenou-nos a controlar Gwoza com a lei islâmica. De facto, ele ordenou-nos a controlar o mundo, não apenas a Nigéria, e agora já começámos a fazê-lo". Segundo o Human Rights Watch, o Boko Haram já matou mais de 2000 pessoas no primeiro semestre deste ano.
Primeiro: um muçulmano dizer que os não-muçulmanos são pagãos é um burro, simplesmente por ser muçulmano que é uma forma refinada de ser pagão. O islão é na verdade pagão, pois Alá é o deus da lua de Meca, do antigo paganismo árabe, e um dos 360 ídolos da Caaba.
Segundo: até agora eu não consigo entender muito bem porque é que existem muçulmanos de raça negra. O islão é anti-negros, portanto é bom que os negros não se deixem enganar por essa seita racista.
Terceiro: será que os homossexuais vão começar a atacar também o islão finalmente ou preferem antes continuar a ser contra a Igreja apenas porque é mais seguro?

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

O segredo do emplastro

Isto já é do ano passado mas parece que passou ao lado de muita gente (eu incluído):
 
video

Rio Ave na Liga Europa

video
 
O Rio Ave conseguiu o inédito apuramento para a fase de grupos da Liga Europa depois duma noite épica no Estádio dos Arcos em que venceu os suecos do Elfsborg por 1-0, golo obtido já nos "descontos" (90'+2') através do brasileiro Esmael Gonçalves, após derrota na primeira mão por 1-2. O golo que valeu a reviravolta surgiu num lance começado pelo guarda-redes Cássio que com um pontapé longo colocou a bola em Esmael e este só teve que a desviar para o fundo da baliza do adversário. "Fizemos um excelente jogo, nomeadamente na primeira parte. Fomos muito fortes mentalmente, fomos sempre à procura do golo. Deus quis que marcássemos aos 92 minutos e assistíssemos a esta festa grandiosa. Revelámos uma ambição e coragem muito grandes. Tenho um grupo fantástico", exultou o treinador dos vila-condenses, Pedro Martins. Com este apuramento, Portugal conseguiu colocar duas equipas na Liga Europa (Estoril e Rio Ave) e só não foram três porque o Nacional da Madeira falhou o apuramento ao perder também no segundo jogo com os bielorussos do Dínamo Minsk.
Seja como for, parabéns ao Rio Ave pelo merecido apuramento!

Os grupos da Liga dos Campeões 2014/15

 
Sorte madrasta para o campeão nacional: na fase de grupos da Champions, o Benfica vai defrontar o Zenit de São Petersburgo - orientado por André Villas-Boas e onde alinham os ex-jogadores do Benfica Garay, Witsel e Javi García -, o Bayern Leverkusen e o AS Mónaco, treinado por Leonardo Jardim que tem nas suas fileiras os portugueses Ricardo Carvalho e João Moutinho (o goleador Falcao vai ser do Real Madrid, informa A Bola). Já o CRAC e o Sporting estão em grupos bem mais acessíveis, especialmente os Andrades corruptos que vão ter pela frente Shakhtar Donetsk, Athletic Bilbao e BATE Borisov. Os lagartos têm como adversários mais difíceis o Chelsea de José Mourinho e o Shalke 04.
Acho que o melhor é o Benfica fazer aquilo que tem vindo a fazer nos últimos anos: amealhar o máximo de milhões possíveis com os jogos da fase de grupos e tentar ficar em 3.º lugar que é para ir à Liga Europa, uma competição que, como eu não me farto de dizer, é de longe muito mais acessível para qualquer equipa portuguesa neste momento.
De seguida todos os grupos:
 
Grupo A: Atlético de Madrid, Juventus, Olympiacos e Malmö
Grupo B: Real Madrid, Basileia, Liverpool e Ludogorets
Grupo C: BENFICA, Zenit, Bayer Leverkusen e AS Mónaco
Grupo D: Arsenal, Dortmund, Galatasaray e Anderlecht
Grupo E: Bayern Munique, Manchester City, CSKA e AS Roma
Grupo F: Barcelona, Paris Saint-Germain, Ajax e APOEL
Grupo G: Chelsea, Schalke 04, SPORTING e Maribor
Grupo H: FC PORTO, Shakhtar Donetsk, Athletic Bilbao e BATE Borisov.

Telma Monteiro é vice-campeã do mundo

 
Telmo Monteiro, a melhor judoca portuguesa de todos os tempos (11.ª do ranking mundial), procurava o seu primeiro título mundial mas infelizmente ainda não foi desta. Depois de ter sido quatro vezes campeã da Europa e três vezes vice-campeã do mundo, a judoca de 28 anos voltou a perder no último combate, desta vez com a 13.ª classificada do ranking mundial, a japonesa Nae Udaka, no campeonato do mundo de Judo na categoria -57Kg de Cheliabinsk (Rússia).
Que pena, Telma! Seja como for, Portugal orgulha-se imenso de ti!

A entrega de Macau à China após 442 anos

O Diário de Notícias (DN) dedicou na sua edição de hoje uma reportagem sobre Macau, a minha terra, intitulada "A entrega de Macau à China após 442 anos". Transcrevo-a aqui de seguida com a devida correcção à luz da verdadeira ortografia portuguesa:


O primeiro português a chegar ao estuário do rio
das Pérolas foi Jorge Álvares, em 1513. Mas só
em meados do século XVI os portugueses se
instalaram em Macau. O território esteve sob
administração portuguesa mais de 400 anos,
até à passagem para a China em 1999
OS DIAS EM QUE O DN CONTOU: Eram “exactamente zero horas” de 20 de Dezembro de 1999 quando nascia a Região Administrativa Especial de Macau. O aperto de mão entre Jorge Sampaio e Jiang Zemin selava a transferência do território para a China e punha fim a mais de quatro séculos de administração portuguesa. O DN destacava a emoção do momento em que Rocha Vieira, o último governador português de Macau, “encostou a bandeira de Portugal dobrada ao coração”


“A bandeira portuguesa já não esvoaçava no mastro. Estavam, já lá no alto, a bandeira verde de Macau, com a flor de lótus, e a da China. Macau voltou a ser chinês, mas os muitos convidados para as cerimónias, a começar pelos presidentes de Portugal e da China, iam saindo ao som da Canção do Mar.” Mistura de emoções e mistura de culturas, foi assim que o DN noticiou a transferência de Macau para a China, naquela madrugada de 20 de Dezembro de 1999. Numa cerimónia em que o “protocolo foi seguido à risca” – e noticiada na edição do próprio dia 20; feito só possível graças à diferença horária -, eram “exactamente zero horas” quando nascia a Região Administrativa Especial de Macau.

Nesta edição, a primeira página era inteiramente ocupada por uma fotografia dos líderes políticos portugueses na cerimónia. Na primeira fila, o presidente Jorge Sampaio, o primeiro-ministro António Guterres, o ministro dos Negócios Estrangeiros Jaime Gama, o vice-presidente da Assembleia da República Narana Coissoró e Rocha Vieira, o último governador português de Macau. Palavras, poucas, além da que domina a página: “Lágrimas.”

A Região Administrativa Especial goza de
estatuto especial e de grande autonomia,
tendo as especificidades garantidas até 2049.
Com quase 600 mil habitantes para 28 km2,
tem um PIB per capita de 88 700 dólares. Os
casinos - como o Lisboa, na foto – atraem
milhões de turistas e fizeram que Macau
ultrapassasse Las Vegas como a capital
mundial do jogo
“Foi um adeus português que emocionou Jorge Sampaio ao ver a bandeira vermelha e verde descer, pela última vez. E a cantar A Portuguesa”, escrevia-se na página 5. A mesma em que a fotografia mostrava o “aperto de mão de dez segundos” trocado por Sampaio e pelo presidente chinês Jiang Zemin. Um momento que “selou a transferência de Macau de Portugal para a China, pondo termo a 442 anos de administração portuguesa do território”. Em 1974, logo depois do 25 de Abril, Portugal propusera o retorno imediato de Macau à China. Mas Pequim rejeitou a oferta, apelando às negociações para uma transferência harmoniosa. Horas antes da cerimónia oficial, um dos momentos mais emotivos do dia ficou a cargo de Vasco Rocha Vieira. “As mãos em concha e o modo carinhoso, íntimo apesar de público, como encostou a bandeira de Portugal dobrada ao coração ficarão como a última e mais forte imagem do governador Rocha Vieira, em Macau”, escrevia João Figueira. Ao enviado do DN não escapou a reacção de quem estava tanto “na tribuna de honra instalada junto à porta do Palácio da Praia Grande” como “no exterior do gradeamento”. “Ex-governantes e simples cidadãos comoveram-se, alguns chegaram mesmo a chorar, enquanto a bandeira descia do mastro ao som do hino nacional”, escreveu.

Na mesma página o director do DN Mário Bettencourt Resendes citava Fernando Pessoa numa crónica de Macau que destacava “algumas marcas tipicamente lusitanas” numas cerimónias aparentemente perfeitas. “Foi preciso colocar à pressa mais algumas cadeiras na primeira fila, houve que acalmar algumas personalidades esquecidas e não faltou um ministro sem acreditação a ser retido, por uns momentos, à porta do recinto.”

A imagem de Rocha Vieira, 127º e último governador
português de Macau, com a bandeira sobre o coração
ficou para a história. E ocupou toda a página 2 do DN
de 20 de Dezembro de 1999. Foi com “orgulho de
soldado” que o general transportou o símbolo
nacional, que pela última vez flutuara no
Palácio da Praia Grande
Nada capaz de estragar a euforia que desde a véspera se apoderara das ruas do território. “Macau está uma festa. As iluminações de Natal misturam-se com as do fim de ano e pelo meio há ainda lugar para a colocação de grandes lanternas chinesas de cor vermelha penduradas em alguns dos principais edifícios do centro da cidade e no lago principal da Nam Vam, diante do palácio do Governo, especialmente destinadas a festejar o regresso de Macau à China”, escrevia João Figueira numa reportagem publicada no DN de dia 19. Uma alegria caótica visível na foto de Leonardo Negrão, o outro enviado especial do jornal, escolhida para ilustrar a peça intitulada “Ou Moun seng wui”, ou, em chinês, “Macau está em festa”.

Chegado ao fim o seu domínio sobre Macau, os dirigentes portugueses deixaram o território ainda antes de a festa chinesa começar. Jorge Sampaio já estava na Tailândia quando 500 soldados chineses entraram no território. O cortejo durou duas horas e foi saudado por mais de cinco mil pessoas. Na primeira manhã após a integração na China, “foi com pinceladas de vermelho da bandeira chinesa e do verde da bandeira da Região Administrativa Especial de Macau que o território acordou”. Tempo ainda para o DN noticiar o primeiro incidente diplomático entre a China e Portugal depois da entrega de Macau. Jorge Sampaio não escondeu a indignação com “a detenção de cerca de 30 membros da seita chinesa Falun Gong no último dia da administração portuguesa”.

Entre notícias dos apelos do presidente Jiang Zemin às autoridades de Taiwan, a ilha que Pequim considera como província renegada, para “não contrariarem as tendências da História”, o DN deu ainda conta do nascimento do primeiro bebé em Macau pós -transferência para a China. “Chama-se Ka Hei, nome que em chinês significa “Feliz Aurora”, escreveu o DN. “Talvez estivesse com pressa de vir ao mundo na mesma altura em que estava a nascer a Região Administrativa Especial de Macau”, disse a mãe do bebé, nascido com 2,49 quilos, 15 minutos depois da meia-noite e seis dias antes do previsto.

Seminaristas chineses rejeitam Associação Patriótica

 
Informa o blogue Pesadelo Chinês que os seminaristas de Pequim recusaram-se a assistir à cerimónia da sua própria formatura na catedral da Imaculada Conceição de Pequim porque estava anunciada a participação do "bispo" excomungado Joseph Ma Yinglin, cuja "ordenação" foi feita à revelia do Vaticano, e se tornou "bispo" de Kunming e reitor do referido seminário da capital chinesa. Perante os protestos dos seminaristas, a direcção do seminário propôs em alternativa o "bispo" Giovanni Fang Xingyao, presidente da Associação Católica Patriótica inventada pelo governo para controlar a Igreja Católica na China e descrita pelo Papa Bento XVI como sendo "incompatível com a fé católica", que é o "bispo" da diocese de Linyi e que tinha sido ordenado em 1997 com a aprovação da Santa Sé mas que foi aos poucos aproximando-se do regime comunista. Essa proposta ridícula foi igualmente recusada pelos seminaristas, pois esse "bispo" participou em várias ordenações ilícitas.
Não é a primeira vez que os seminaristas de Pequim se insurgem contra a Associação Patriótica: em Janeiro de 2000, todos os seminaristas, mais de 130, recusaram-se a participar na cerimónia das ordenações ilegais de cinco "bispos" alinhados ao governo central. Naquela ocasião, todos os seminaristas foram expulsos do seminário. Em carta aberta, explicaram a sua posição: "Não queremos ir contra o Papa; ainda que fiquemos impedidos de ser sacerdotes, conservaremos a alma pura, em comunhão com a Igreja universal e unidos no amor de Cristo".
Estes sim, são verdadeiros cristãos! Já dizia muito bem o grande São Tomás Moro, vítima do protestantismo anglicano, que é um bom servidor do rei (Estado), mas primeiro de Deus! Não há dúvida que o Catolicismo é forte na China, e com potencial para ser ainda mais forte e cada vez mais sem medo de enfrentar o poder vigente. O cardeal de Hong Kong (nas regiões administrativas especiais de Macau e Hong Kong existe liberdade religiosa ao abrigo do princípio "um país, dois sistemas"), D. Joseph Zen, chegou a afirmar que os verdadeiros sacerdotes católicos chineses não têm medo de enfrentar o regime central, nem que isso lhes custe a liberdade, como aconteceu com o bispo de Xangai D. Thaddeus Ma Daqin, que renunciou publicamente à Associação Patriótica e expressou a sua fidelidade à Santa Sé na catedral de Santo Inácio em 2012, o que lhe valeu a prisão domiciliária até agora. Crê-se que na China existem cerca de 10 milhões de verdadeiros católicos, ou seja, que estão em comunhão com o Vaticano e que geralmente frequentam cerimónias "às escondidas".

Projecto "Mil e Uma Fé"


O jovem francês Vincent Gélot, de 26 anos, decidiu fazer uma viagem com a sua velha Renault 4L para conhecer as diferentes comunidades cristãs do Oriente num projecto intitulado "Mil e Uma Fé" (numa alusão às "Mil e Uma Noites) que começou em 2012 no Líbano, país onde terminou os estudos em Direito Humanitário. A viagem, de mais de 60 mil quilómetros, durou dois anos e resultou num livro de couro escrito com testemunhos em 30 línguas e que termina com a seguinte mensagem do Papa Francisco: "Agradeço muito este testemunho da Igreja Oriental, uma Igreja que deu tantos santos e que sofre hoje. Rezo por vós, estou próximo de vós".
Vincent orgulha-se de ter testemunhado a diversidade pouco conhecida das igrejas sui juris que fazem parte da Igreja Una Santa Católica e Apostólica, como a Igreja Católica Caldeia, a Igreja Católica Síria, a Igreja Católica Arménia ou a Igreja Católica Copta, nos 23 países que visitou, e explicou que foram três as razões que o levaram a sentar-se ao volante da Renault 4L: a descoberta das Igrejas Orientais e da riqueza dos seus rituais, o afluxo de inúmeros refugiados cristãos vindos da Síria e do Iraque e o anúncio da ida do então Papa Bento XVI ao Líbano. "Animado pelos relatos dos viajantes do século XIX, recebi o chamamento do Oriente e queria fazer uma viagem em estado brito, sem artifícios", contou Vincent, que conduziu desde o Cáucaso e Casaquistão até ao Irão e percorreu os caminhos do Sudão e da Etiópia até aos países do Médio Oriente (excepto a Síria, por causa da guerra). Terminou em Jerusalém depois de ter passado pelos países do Golfo. À entrada de alguns países, como o Afeganistão, o seu livro era escondido no fundo do carro, para evitar problemas. Página após página, o livro foi sendo preenchido com desenhos, abstratos e naïfs, orações e testemunhas que expressam a esperança e os apelos à solidariedade das comunidades cristãs. "Eu fui apenas o mensageiro, o portador. Este livro é o dos cristãos do Oriente, não é o meu. Ele é maior do que eu. Será guardado pelos franciscanos no Santo Sepulcro, em Jerusalém", acrescentou.
Quem quiser saber mais acerca da viagem que o jovem fez pode ir ao seu Facebook.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Europe's Last Stand

 
O vídeo de baixo, intitulado Europe's Last Stand (que pode ser traduzido como a última resistência ou defesa da Europa), é um trailer de um filme/documentário sobre os cinco pilares da conquista islâmica no velho continente com as óbvias consequências a nível da liberdade, da democracia, da cultura e da história. O filme, da autoria da PRB Films em parceria com Christian Action Network, que de cristão nada tem verdadeiramente por ser protestante, durou cerca de 4 anos a ser feito, envolveu mais de 12 países europeus e estreia-se em Roma no próximo dia 24 de Setembro.
 
video

O racismo e a islamofobia impediram o salvamento de 1400 menores vítimas de pedófilos muçulmanos


Uma notícia chocante: de acordo com o UK Daily Mail, o medo de serem acusados de racismo e islamofobia impediu os assistentes sociais e as autoridades de salvar cerca de 1400 menores que foram vítimas de abusos sexuais por parte de gangs violadores muçulmanos do Paquistão numa única cidade durante 16 anos! Segundo um relatório elaborado a pedido da cidade depois de um grupo de cinco muçulmanos pedófilos paquistaneses terem sido presos em 2010 por exploração sexual, as crianças, na sua maioria de raça branca, foram traficadas, violentadas e violadas de uma vez só por um grande número de homens entre 1997 e 2013 em Rotherham, uma grande cidade de South Yorkshire. "É duro descrever a natureza aterradora dos abusos que estes menores sofreram", reconheceu Alexis Jay, antiga assistente social e autora do relatório. A mesma fonte indica que mais de 1/3 dos casos era do conhecimento das autoridades municipais, da polícia e dos serviços de protecção de menores que nada fizeram com medo de serem acusados de racismo e islamofobia devido às "origens étnicas" e da religião dos violadores: "muitos dos funcionários demonstraram nervosismo ao identificar a origem étnica dos culpados, com receio de serem tomados como racistas, enquanto outros disseram que as suas chefias lhes deram ordens para que não o fizessem", acrescentou o relatório. A eurodeputada do partido nacionalista UKIP para Yorkshire e Humber, Jane Collins, exigiu "categoricamente" a demissão "de todas as pessoas directa ou indirectamente implicadas neste caso". O comissário da polícia da localidade, Shaun Wright, recusou-se a demitir.

video
 
Coitados de todos estes menores que foram vítimas de mais um delírio do politicamente correcto! Num país como o Reino Unido, que é supostamente civilizado e denvolvido, parece que o multiculturalismo é bem mais importante que a segurança das crianças. Como também está referido no documento, "Se todas as autoridades implicadas tivessem estado menos preocupadas com as suas próprias agendas e preconceitos e se tivessem concentrado no bem-estar das crianças, muitos destes menores não teriam sofrido abusos"...

Cidades japonesas ameaçadas


Ainda no Japão e segundo estimativas oficiais, cerca de 900 municípios do país (quase metade) poderão desaparecer do mapa até 2040 devido à queda crónica da população, agravada pelas baixas taxas de natalidade. "É triste ver a cidade a definhar aos poucos. Todos os meses vemos no jornal local que o número de mortes é sempre maior do que o de nascimentos", disse Isamu Yoshida, um proprietário sexagenário de uma loja no município de Onjuku, uma cidade balnear da província de Chiba com cerca de 7500 habitantes. A população de Onjuku diminiu em média 0,5% por ano. "Infelizmente, esse problema tem sido ignorado há muito tempo, porque ninguém quer falar sobre um futuro desfavorável. Agora, nós (japoneses) devemos reconhecer essa grave questão", informou uma fonte da subcomissão do Conselho de Política do Japão. Muitas pessoas deixam os pequenos municípios rumo às grandes cidades porque não há ofertas de emprego. "Todos os meus amigos já se mudaram para outras cidades. Não vejo outra saída", disse Kazuya Shiton, um jovem de 25 anos residente em Onjuku. Para além da migração para as principais cidades, muitos jovens japoneses não têm filhos nem tampouco os fazem. "Criar uma criança num ambiente como Tóquio é muito caro. Além da dificuldade de encontrar creches, a assistência é escassa para os pais, o que contribui para a baixa taxa de natalidade verificada na capital japonesa", indicou a mesma fonte da subcomissão. Para fazer face à diminuição populacional, o governo nipónico deverá anunciar medidas em Setembro, com a preocupação de criar postos de trabalho nas cidades do interior para captar os jovens e aumentar a taxa de natalidade.

Sashimi de rã viva

video

Em Tóquio há um restaurante no bairro turístico de Shinjuku que serve rã que é esfolada, esventrada e despedaçada viva. Depois de cortado ao meio e ficado sem as tripas, o anfíbio, que aparentemente não sente dor nenhuma, continua a mexer em cima do prato juntamente com gelo e limão. As patas traseiras são usadas para o caldo. No vídeo podemos ver a rapariga a comer os pedacinhos de carne do batráquio que assiste à cena nas calmas enquanto pisca os olhos. O restaurante chama-se "Memory Lane" e quem apreciar carne de batráquio, que por acaso até é uma carne bastante saudável porque tem pouca gordura, já sabe onde ir quando visitar a capital japonesa.

Jovem morre na véspera do aniversário

 
Em Netos, Ansião (distrito de Leiria), um jovem regressava duma festa quando perdeu o controlo do carro e sofreu um despiste brutal que o projectou mortalmente contra uma casa de pedra. Samuel Freire perdeu a vida na véspera do seu 21.º aniversário, data do seu funeral. O rapaz era militante da JSD, estudava Contabilidade em Coimbra e era o único filho de Luís Freire, ex-presidente da junta de Torre de Vale de Todos. "É uma grande perda e está a custar-nos imenso", disse a sua amiga Cátia Carrasqueira. "As pessoas estão todas consternadas", acrescentou Júlio Carrasqueira, vizinho da família Freire.
A julgar pelo que podemos ver na foto, Samuel provavelmente conduzia depressa demais. Ainda por cima depois duma festa...

Mulher traidora mata os seus bebés


Em Gouveia, no distrito da Guarda, uma mulher matou os seus dois filhos bebés para esconder a sua relação extraconjugal. A própria, que se chama Ana Lúcia e tem 35 anos, admitiu o crime.
Os defensores do aborto provavelmente ter-lhe-iam dito para abortar, pois pelos vistos impedir que pessoas inocentes tenham o direito de nascer é muito diferente de as dar à luz para depois matá-las. Em ambas as situações não há dignidade nem respeito nenhum pela vida de inocentes. E uma mãe que aborta ou mata um(a) filho(a) seu(sua) é muito pior que um homicida qualquer porque tira a vida a alguém do seu próprio sangue.

Jovem esfaqueado não resistiu

 
O jovem arquitecto de 28 anos Diogo Andrade e Sousa, que levou duas facadas, uma na zona do coração e outra num pulmão, na sequência duma discussão no Cais do Sodré, em Lisboa, acabou por não resistir e faleceu no Hospital de São José. O arquitecto foi esfaqueado na rua por um elemento de um gang quando tentava ajudar uma amiga que tinha sido abordada de forma violenta. A Polícia Judiciária continua a investigar o caso e já recorreu a testemunhos e a imagens de videovigilância da rua do crime para encontrar o homicida.
Nos outros tempos, ou seja, antes da revolução abrilesca, havia regras e respeito pela lei em Portugal. Volvidos 40 anos, é este o estado do país com muito multiculturalismo à mistura e o jovem Diogo Andrade e Sousa perdeu assim a vida. Que descanse em paz.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

«O Benfica é o melhor clube do mundo»

Konstantinos "Kostas" Katsouranis (Κωνσταντίνος "Κώστας" Κατσουράνης), antigo jogador do Benfica, aprova por completo a contratação do seu compatriota Andreas Samaris (Ανδρέας Σάμαρης) por parte do Benfica. Katsouranis, de 35 anos, disse à Bola Branca ao telefone que "Samaris vai jogar no melhor clube do mundo" e que é "muito bom jogador, com uma mentalidade muito forte e uma técnica também muito forte. É boa pessoa e penso que os adeptos do Benfica vão gostar do Samaris". "Ele está feliz por representar uma grande equipa como o Benfica. Ele tem muita vontade de jogar", assegurou. Samaris, contratado por 10 milhões de euros ao Olympiakos (Ολυμπιακός), é o reforço benfiquista mais caro da equipa desta nova época e o quarto mais caro de sempre do clube.

CRAC na Champions

 
Pela quarta vez, há três equipas portuguesas na Liga dos Campeões depois do CRAC - Clube Regional Assumidamente Corrupto - ter vencido no Estádio do Cabrão Ladrão Dragão, a antiga Serpente, que é o Diabo, Satanás (Apocalipse 12:9) Cavalo Marinho a eliminatória com os franceses do Lille. Após um triunfo em solo francês no jogo da primeira mão por 1-0, os portistas venceram em casa por 2-0, golos do muçulmano franco-argelino Yacine Brahimi de livre directo aos 49' e do colombiano negro Jackson Martínez aos 68'. Com a entrada para a fase de grupos da Champions, o CRAC juntou-se ao Benfica no pote 1, que reúne as oito melhores equipas europeias segundo o quociente da UEFA, e arrecada um significativo encaixe financeiro para compensar o grande investimento feito em contratações. O arraçado de cigano Ricardo Quaresma, que parece estar a viver uma situação complicada no clube, entrou em campo apenas aos 84'. "Houve outros jogadores que também não jogaram. Ao treinador cabe tomar decisões em prol da equipa. Quem esteve em campo teve um comportamento magnífico", disse o treinador azul e branco, Julen Lopetegui.

Equipa da 3.ª divisão humilha Manchester United

video
 
Surpresa em Old Trafford: o Manchester United foi eliminado da Taça da Liga depois de ter sido goleado pelo Milton Keynes Dons, que milita na terceira liga, por 0-4. O holandês Van Gaal parece estar a seguir as pisadas do seu antecessor, David Moyes: na Premiership os red devils já estão a 5 pontos da liderança, ao fim de duas jornadas...

'Selfie' dos medalhados no Campeonato Europeu de Atletismo IPC (Paralímpico), Swansea (País de Gales)


Parabéns a todos vocês por dignificarem Portugal!

A sul-africana branca liberal que tem receio dos negros

 
Este artigo mostra que a vida por vezes tem mesmo bastante ironia: um sul-africano branco conta que a sua filha andou anos a lutar contra o Apartheid apoiando o partido marxista e racista ANC, do qual, recordemos, fazia parte o "herói" sul-africano negro Nelson Mandela. Segundo ela, os negros do ANC eram "o seu povo" e, como tal, tinha que apoiar aquele que se tornou no primeiro presidente negro do país contra os brancos. Curiosamente, após a queda do supostamente maldito Apartheid contra o qual lutou, a mulher emigrou para os EUA, como, aliás, muitos energúmenos ditos liberais do esquerdume, porque isto de viver no paraíso que tanto queriam e pelo qual lutaram não é para qualquer um - tal como os africanos que quiseram a independência das suas terras contra os colonizadores brancos e que agora desejam fugir para o Ocidente, isto é, precisamente para os países dos colonizadores brancos. De facto, ela agora até receia circular em bairros cheios de negros que há em Joanesburgo, cidade onde ainda vive o pai. Este foi buscá-la ao aeroporto e no caminho para casa a filha, que ia a conduzir, passou por uma zona habitacional cheia de negros e disse ao pai que não se sentia nada confortável a passar lá. O homem até julgou que a tinha percebido mal...
Que coisa, era tão liberal e a favor do "seu povo" que acabou por bazar do seu país e tornar-se "racista". Deve ter-se apercebido que afinal a África do Sul estava melhor nos tempos do Apartheid.

Opiniões DN

O assassino de negro por trás do jornalista americano que ia ser degolado foi identificado como um jovem londrino. Já se sabia há muito que a guerra síria atraiu centenas de muçulmanos de segunda geração, sobretudo britânicos, franceses e belgas. Abdel Bary, de 23 anos, o tal da cara escondida e faca estendida, foi um discípulo do pregador radical Anjem Choudary. Era em Londres que Choudary, além das tresloucadas ideias místicas que destilava com o direito inalienável que as tolices vagas devem ter, também ensinava o que se segue: "Todas as mulheres, muçulmanas ou não, devem usar uma burca", "quem beber álcool deve levar 40 chibatadas em público"..., - discursos de ódio que levaram ao pescoço de James Foley. E é assim que a Europa, há década e meia amedrontada com o perigo do radicalismo islâmico a vir, acordou com a triste compensação de também ela exportar tarados (Ferreira Fernandes).
 
Porque intervieram os EUA na Líbia, agora no Iraque, e não na Síria? Benghazi esteve à beira do massacre por Kadhafi, curdos e yazidis lutam pela sobrevivência contra o Estado Islâmico (EI), ajudado por tribos sunitas, e uma imensidão sunita vive ainda debaixo dos bombardeamentos de Assad. O imperativo humanitário não deveria prevalecer sempre? A minha resposta é, friamente, não. Os EUA ou qualquer outro país militarmente poderoso são um Estado soberano movido pelo interesse nacional e não uma organização humanitária global (Bernardo Pires de Lima).
 
Dois erros de cálculo da América no Médio Oriente? Afastar à bomba Saddam sem antever que o novo regime xiita seria um aliado automático do Irão; e purgar os funcionários e os militares afectos ao antigo ditador iraquiano empurrando a minoria sunita para os braços da Al-Qaeda. Mas isto já foi mais que dito. O problema é que Obama aprendeu pouco com as asneiras de Bush. Falhas de estratégia recentes pelos Estados Unidos? Querer derrubar Assad sem armar os moderados, permitindo que a rebelião fosse sequestrada pela Al-Nusra, sucursal da Al-Qaeda, ou o Estado Islâmico, ainda mais extremista; e ignorar que a guerra síria não joga apenas uma ditadura contra os entusiastas da Primavera Árabe, mas é frente de batalha entre o islão xiita e o sunita, com o Irão a ser campeão de um dos lados e as monarquias do Golfo a financiar o outro (Leonídio Paulo Ferreira).
 
Cada pessoa é um mistério, um abismo, uma totalidade. Os antigos caracterizavam-no tomando o ser humano com um "microcosmos": todo o universo cabe numa pessoa. Esta é uma das verdades mais óbvias, seguras e influentes da humanidade, que no entanto a nossa cultura pretende negar (João César das Neves).
 
O receituário papal para a felicidade tem muitas coincidências com o do filósofo R. D. Precht no seu best-seller Wer bin ich und wenn ja, wie viele? 1. Actividade. Para lá do ter e do ser, é preciso agir, sem agitação. 2. A amizade, a família, são saudáveis, pois quem tem uma rede densa de relações não enfrenta sozinho a dureza da vida. 3. É preciso aprender a fruir o aqui e agora nos prazeres simples. 4. Ter expectativas realistas, sem exigir demais nem de menos de si mesmo. 5. Pensamentos positivos: "procede como se fosses feliz, e sê-lo-ás". 6. Aprender a arte de lidar com as dificuldades e o sofrimento: há crises salutares. 7. "O trabalho é a melhor das terapias" (Anselmo Borges).

«O islão não é uma religião hippie ocidental»

 
Afinal o islão não é mesmo a "religião da paz" como muito gostam de dizer os muçulmanos que dizem ser "moderados" (como se tal coisa verdadeiramente existisse se o número de muçulmanos em países como Portugal fosse considerável) e todos os relativistas de plantão. Segundo um dos líderes do Estado Islâmico (EI), Tarkhan Batirashvili (na foto), um tchecheno que se autodenonima Abu Omar al-Shishani (para todos os efeitos ele é um russo porque a Tchechénia - Чечня́ - é uma das repúblicas da Federação Russa e cuja independência declarada em 1990 não é reconhecida a nível internacional e muito menos pelos russos), o islão não é a "religião da paz" coisa nenhuma porque "o islão é a religião de Maomé. O islão não é uma religião hippie ocidental". Coisas como paz e amor não são com o islão. De facto, Tarkhan Batirashvili diz que o EI fará guerra com todos até que o islão domine à face da Terra (califado). Segundo ele, depois do Iraque, será a vez do Irão xiita (uma sub-seita islâmica messiânica hostil ao sunismo, a sub-seita principal da seita islâmica), em nome da sharia (os jihadistas conhecem demasiado bem o islão, tanto assim é que certamente lêem bastante os capítulos 8 e 9 do Alcorão). O tenente-coronel americano Ralph Peters, conhecido por dar opiniões sobre questões militares à Fox News, afirmou em directo numa entrevista para o noticiário do canal que a maneira de lidar com os terroristas do EI é matá-los e continuar a matá-los até que o último terrorista morra, pois só assim é que se mata a "cabra de estimação deles"...
É claro que é tudo uma questão de interpretação e tal...

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O Papa é alvo do EI

 
De acordo com o jornal italiano Il Tempo, o Papa Francisco está na mira do Estado Islâmico (EI) porque o Sumo Pontífice é, no entender dos muçulmanos, "portador de uma verdade falsa". A Itália é vista como um ponto de partida dos "combatentes da guerra santa do islão" e "o desembarque contínuo de emigrantes acaba por provocar a formação de uma base para os extremistas do Ocidente". O mesmo jornal alerta para o facto do líder do EI, Abu Bakr Al Baghdadi, o autoproclamado califa, quer "superar a Al-Qaeda e os feitos do 'chefe do terror', Osama Bin Laden", recrutando "ocidentais convertidos ao islão" e "filhos de imigrantes nascidos em países europeus" que "optaram por abraçar o fundamentalismo islâmico".
Ora, o Papa Francisco não é nenhum "portador de uma verdade falsa". Quando ele anuncia o Evangelho ele está a anunciar a Verdade (o problema é a forma dúbia como ele o faz, misturando muita coisa que é claramente contra a doutrina da Igreja) porque o Cristianismo é a Verdade, ao contrário do islão que não passa duma seita de origem pagã em forma de ideologia expansionista e destruidora. O Papa tem andado a apelar à paz no Médio Oriente, como aconteceu recentemente quando enviou uma mensagem dirigida a uma cerimónia que foi celebrada nos EUA em memória do jornalista católico James Foley que foi decapitado pelo muçulmano "ocidental" de ascendência egípcia, Abdel-Majed Abdel Bary.
É verdade que para os muçulmanos o Papa é um "portador de uma verdade falsa" porque o islão considera o Cristianismo uma seita pagã por "adorar a Trindade". O Alcorão fulmina claramente os que acreditam na Santíssima Trindade e na divindade de Jesus Cristo, que é simplesmente um profeta para o islão, por sinal inferior ao pedófilo e exterminador Maomé. Também não é nenhuma novidade que os muçulmanos verdadeiros têm o sonho de conquistar Roma - mais precisamente o Vaticano, o centro da Cristandade - e o EI tem claramente este objectivo, como já foi referido aqui. Resta é saber agora, uma vez que infelizmente já não existem mais as Cruzadas, quem é que vai defender a civilização ocidental, a superior civilização da humanidade que foi moldada pelo Cristianismo, das intenções do EI, que no fundo não passam da materialização fiel dos desígnios islâmicos contra todo e qualquer tipo de relativismo, ecumenismo macarrónico e suposta posição dos ditos "muçulmanos moderados". Será que é o Obama que vai travar o EI? Ou talvez a maçónica ONU? Ou a Rússia? A ver vamos o que é que o futuro nos reserva.


Até o momento a superstição dos ismaelitas, arautos do Anticristo, continua a enganar os povos. São descendentes de Ismael, filho de Abraão e de Agar; os ismaelitas são também chamados comumente de agarianos. Eram idólatras, adoravam a estrela Lúcifer e Vénus, que chamavam, Chabar ou grande, até o tempo de Heráclio. Então levantou-se entre eles um falso profeta, chamado Maomé, que havendo encontrado os livros dos Antigo e Novo Testamentos, e tido contacto com um monge ariano, formulou uma heresia nova. Conseguido o favor do seu povo por uma aparência de piedade, difundiu o rumor que os escritos lhe vinham do céu. Escreveu um livro eriçado de coisas ridículas, onde expõe a sua religião (São João Damasceno, doutor da Igreja natural da Síria, sobre o islão e Maomé)

Futuros jihadistas

Um puto jura fidelidade ao Estado Islâmico (EI) e afirma que está disposto a morrer pela causa de Alá:

video

Abu Bakr, de apenas 4 anos e originário do Uzebequistão, pede para que os muçulmanos se juntem à jihad e avisa que todos os "infiéis" serão chacinados. Abu Bakr é o membro mais novo do EI.

video

Uma menina usa um boneco para demonstrar a arte de cortar cabeças:

video

E para quem não acredita que o islão é verdadeiramente a "religião da paz", aqui vai um grande الله أكبر (Allahu akbar)!!

A vida dos franceses nas áreas colonizadas pelos muçulmanos

A revista francesa Valeurs Actuelles lançou uma série de artigos que falam da vida dos franceses étnicos nas áreas colonizadas pelos muçulmanos estacionados em França. Segundo o sítio DMF, os médicos e os carteiros não vão para essas áreas. Os cortejos funerários evitam também passar perto delas porque a cruz é um símbolo ofensivo para os muçulmanos. Recentemente, a Domino's Pizza de Poissy anunciou que ia deixar de fazer entregas em diversas zonas "sensíveis", o que é o mesmo que dizer zonas controladas pelos muçulmanos.


Entrevistada pela revista, uma mulher disse que deixou de usar jóias porque tem medo de ser assaltada. Uma outra, residente no bairro de Saint-Exupéry, contou que deixou de poder vestir-se como gostaria e receia que, aos 58 anos, tenha de passar a vestir-se como uma muçulmana verdadeira, isto é, coberta da cabeça aos pés. Em Nantes, Sylvie, de 28 anos e residente em Bellevue, queria abrir um salão de beleza mas a ideia foi abortada porque recebeu ameaças da parte dos muçulmanos que não aprovam que as mulheres se embelezem. "É calmo até ao meio-dia... a escumalha está a dormir", disse Sylvie. "Eu falei disso (da ideia de abrir um salão de beleza) com uma amiga argelina. O irmão dela disse-me que tornaria a minha vida miserável com o seu gang se eu seguisse em frente com isso. A irmã dele deixou de poder ver-me. Não é fácil ser mulher aqui..."


O senhor Roger, de 75 anos, afirma que não reconhece mais a localidade onde vive. "Nos anos 70 havia um bom ambiente. Os imigrantes começaram a chegar em massa nos anos 80... o Ramadão é o pior, com festa toda a noite, o receio de seres apanhado a comer durante o dia. E os casamentos deles: gente supostamente desempregada que conduz carros de luxo, tocando a buzina como se fosse louca, provocando engarrafamentos, com bandeiras estrangeiras..." E lamenta a falta de civismo dessa gente, que por exemplo atira o lixo pela janela. Para além disso, há ainda o tráfico de droga e pregadores islâmicos que ameaçam as pessoas com o fogo do Inferno caso estas não se convertam ao islão. "É a minha rotina. Aqui as pessoas idosas estão completamente perdidas. Eu estou à espera de morrer", desabafou. Por sua vez, uma padeira contou como durante o Ramadão havia um grupo de pessoas que estavam a fazer uma churrascada à frente do seu estabelecimento e que, quando ela mandou vir com os muçulmanos por causa da confusão por eles provocada, estes ameaçaram matá-la e queimar o seu carro.


Os idosos que vivem nos bairros islamizados têm que ter muita atenção à malta com potencial delinquente. "Ninguém os ajuda porque eles são franceses. Eles estão cada vez mais e mais isolados porque há cada vez menos lojas aqui, é muito difícil. O minimercado fechou há um ano atrás. O gerente era sempre perturbado. Batiam-lhe quase todos os dias. Contratou alguém do bairro que deixava as pessoas roubar à noite", disse um lojista. Um outro residente no bairro afirmou que a sua filha não pode mais lá viver porque é sempre assediada e insultada. Vale sempre a pena salientar que para os muçulmanos as mulheres não passam de meros objectos sexuais que servem para fazer filhos. As "infiéis", então, são presas legítimas para a violação. Segundo o Alcorão, cada muçulmano pode ter até quatro esposas legítimas, mas pode ter incontáveis escravas.


Como infelizmente em França já não existem grandes franceses como o Carlos Martel devido à apostasia que está a vitimar o país já há várias décadas, eu diria mesmo séculos, só resta aos franceses verdadeiros, e também a nós que nos preocupamos verdadeiramente com o futuro não só de França como também da Europa e do Ocidente em geral, o crescimento em força do nacionalismo, o verdadeiro, para acabar com o processo de destruição antes que seja demasiado tarde.