quarta-feira, 31 de julho de 2013

As 10 cidades do pecado

O sítio Askmen elegeu as 10 cidades mais pecaminosas do mundo, isto é, cidades que oferecem uma intensa combinação de jogo, sexo, baladas, drogas e outras formas de diversão.
 
10º Berlim, Alemanha
 
 
MACAU, região administrativa especial da China
 
 
8º Manama, Bahrein
 

7º Nova Orleães, EUA


6º Moscovo, Rússia


5º Rio de Janeiro, Brasil

 
4º Las Vegas, EUA
 

3º Amesterdão, Holanda
 
 
2º Tijuana, México
 

1º Pattaya, Tailândia
 

GTA CR7

 
Cristiano Ronaldo aparece numa versão hackeada do famoso videojogo GTA (Grand Theft Auto). Vestido com o equipamento do Real Madrid, Ronaldo aparece a matar alguns vendedores de uma loja de roupa que o provocam chamando-lhe o nome Messi. Depois de os matar, é perseguido pela polícia mas consegue fugir, utilizando uma bazuca para explodir o carro-patrulha. Por fim, é atingido e cai, não ficando claro se morre...

Os ciganos não respeitam as leis francesas (como se fossem só as francesas...)

Gilles Bourdouleix
O presidente da câmara da cidade francesa de Cholet, Gilles Bourdouleix, visitou o acampamento de ciganos local e foi mal recebido (pudera!).
De acordo com o jornal Le Courrier, Boudouleix disse que "Parece que Hitler não matou suficientes ciganos", palavras já desmentidas pelo próprio, que acusou os ciganos de o terem recebido com saudações nazis e gritos de "fascista". "Eu disse somente que se eu fosse o Hitler, eles estariam mortos", justificou-se. Os seus companheiros do Partido União dos Democratas Independentes, por causa disso, já o expulsaram.
Para quem não sabe, os ciganos "romi" ocuparam várias vezes territórios públicos e particulares para os seus acampamentos, o que já provocou vários conflitos, sendo precisamente Boudouleix o presidente da câmara de uma cidade que mais enfrenta problemas de ocupação de territórios públicos e particulares por parte da ciganada.
"Há anos existem problemas com ciganos em França. As autoridades derrubam regularmente os seus acampamentos e expulsam-nos para fora do país, o que causa descontentamento dos defensores dos direitos. Que solução propõe o seu partido?", perguntou o Voz da Rússia ao representante do Partido União do Democratas Independentes, Philippe Vigier. Este respondeu assim: "O governo, tanto o anterior como o actual, é obrigado a observar e aplicar a legislação da França. Ninguém tem o direito de ocupar território alheio, o que leva a processo penal e determinadas sanções. 200-300 acampamentos que os ciganos erguem em territórios públicos criam grandes problemas. É uma situação extremamente conflitante, que causa muitos problemas aos deputados e autarcas, e antes de mais nada aos cidadãos. Há leis, foram aprovadas e devem ser cumpridas. Estendem-se a cada pessoa em França, os ciganos não são excepção. Infelizmente, vemos que a legislação é com frequência selectiva".

O novo homem mais velho do mundo

 
O espanhol Salustiano Sanchez-Blazquez, de 112 anos e a viver num lar nova-iorquino em Grand Island, é o novo homem mais velho do mundo segundo o livro de recordes do Guinness. Salustiano, natural de El Tejado de Bejar, em Salamanca, sucedeu assim ao japonês Jiroemon Kimura que morreu no dia 12 de Junho com 116 anos. Este pai de dois filhos, avô de sete netos, bisavô de 15 bisnetos e trisavô de cinco trisnetos garante que a sua longevidade deve-se ao facto de comer uma banana todos os dias.

Naum diz qui nois rôbá, hein?


Ainda o Papa Francisco não se refez do “jetlag” causado pela viagem ao Brasil, e já naquele país se começam a ouvir disparates da boca dos seus imitadores baratos. Silas Malafaia é o líder de uma das frutas que compõem essa indigesta macedónia das igrejas evangélicas no Brasil, neste caso a Assembleia de Deus. Esta “Assembleia” que nem consegue produzir uma acta que comprove que Deus a tenha realmente convocado ou sequer participado dela, é mais uma daquelas instituições com fins lucrativos de idoneidade suspeita, que sob a capa de culto religioso vai extorquindo dinheiro a pobre gente ingénua e enriquecendo o seu património e enchendo os bolsos dos “enviados de Deus” que a dirigem – é bom para estes tipos que Deus não exista mesmo, e muito menos o Inferno, senão ai, ai.
 
Este Silas Malafaia, é agora notícia graças a um vídeo divulgado no YouTube na segunda-feira, onde é visto a administrar um sermão a uma plateia de fiéis. O auto-intitulado pastor faz um discurso inflamado, onde começa por exortar os seus seguidores a não denunciar pastores desonestos, repito, a não denunciar. Isso mesmo, o “não“ está ali de propósito, não se trata de mais um dos meus lapsos involuntários. Malafaia justifica este apelo à impunidade dos vigaristas como ele dizendo que “ninguém se deve meter com os ungidos de Deus”, quem sabe sugerindo que Deus lhes passou uma guia que os autoriza a roubar. A seguir manda alguns recados a “quem só agora chegou ao Evangelho e fica julgando na internet”. Estes tipos realmente, usam a internet e mesmo assim não sabem que na arte do saque e da pilhagem, os longos anos de Evangelho são um posto?
 
Depois reitera que “quem calunia pastores não é crente”. Confesso que aqui fique um pouco confuso; então os pastores são mesmo ladrões ou tudo não passa de calúnias? E foi aí que entendi esta estratégia genial: tudo o que seja acusar os pastores são calúnias, mesmo que seja verdade. Isto não está ao alcance de qualquer um, meus amigos. Requer anos e anos de treino em malandragem, dado pelos melhores mestres. A estes “caluniadores” (eh, eh) Malafaia sugere mudem de igreja, em vez de se meter com quem é “ladrão e pilantra”. Vai ser complicado encontrar uma igreja composta por gente íntegra e honesta, e que ao mesmo tempo consiga comprar edifícios para albergar a sede, helicópetros para transportar os ministros de culto e alugar estádios para realizar eventos.
 
O líder da tríade evangélica termina o discurso de forma ambígua, não se entendendo se está a dar uma recomendação amiga ou a fazer ameaças de morte: “Isso é coisa séria, e já vi muita gente a morrer por causa disso. Não toma attitude contra pastor, não entra nessa furada”. Este senhor, que no mundo ideal estaria detido ou confinado a um hospícia numa camisa-de-força, ficou mesmo zangado. Os tais principiantes do Evangelho que se manifestam na internet que se cuidem. Ou isso, ou então abusou da medicação. Saravá, malandro!
 
 
Leocardo in Bairro do Oriente

Ex-padre gay quer que o Papa se adapte ao mundo de hoje (como muita gente quer, aliás)

Andrés Gioeni, ex-padre que hoje é actor e escritor
Um ex-padre argentino que é paneleiro, ex-padre porque foi dispensado do exercício do sacerdócio (precisamente depois de confessar que é paneleiro) apesar de o sacramento da Ordem não ser levantado, escreveu uma carta ao Papa Francisco em que pede à Sua Santidade para se adaptar "aos novos paradigmas do mundo contemporâneo". Regozijando-se com o facto de o Papa Francisco representar uma "lufada de ar fresco" no Vaticano, Andrés Gioeni, assim se chama o homossexual que vive há mais de dez anos com outro homem, considera que ainda "há muito caminho por percorrer". "Já fui em tempos sacerdote católico, pastor, partilhei esse ímpeto missionário pastoral em celibato", escreveu. "Atrevo-me a fazer-me porta-voz de uma grande quantidade de pessoas que pertencem à comunidade homossexual. E simplesmente, com humildade, pedir-lhe encarecidamente que incentive, estimule, promova e acompanhe um maior aprofundamento na teologia moral sexual sobre o lugar e a experiência da pessoa homossexual".
 
A carta desse paneleiro que hoje é actor e escritor vem na sequência das palavras mal interpretadas do Santo Padre, que disse que não é ninguém para julgar uma pessoa que é gay e que busca Deus. Os mé®dia internacionais apressaram-se logo a concluir que o Papa aprovou a homossexualidade só porque ele não julga os homossexuais? É que, para além daquilo, o Papa disse também o seguinte: "O Catecismo da Igreja Católica (2358) explica isso muito bem. Diz que eles (os gays) não devem ser discriminados por causa disso (por serem gays), mas integrados na sociedade". A Igreja condena o pecado, não o pecador, ou seja, condena a prática da homossexualidade e não o homossexual em si. E, justamente por não julgar o homossexual por ser homossexual, a Igreja chama-o à castidade e à conversão.

Como consegue alguém que diz que foi sacerdote incitar a Igreja Católica a adaptar-se ao mundo de hoje se o mundo de hoje vai de mal a pior, como todos nós sabemos, e é a Igreja que salva, logo é o mundo que tem de se adaptar à Igreja e não o contrário? E como é possível alguém que diz ter sido sacerdote não saber o que diz a Bíblia sobre a homossexualidade? São Paulo é claro em Romanos 1:26-27: "Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza; semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro". Também diz assim em 1 Coríntios 6:9: "Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas". E 1 Timóteo 1:10-11: "Para os devassos, os sodomitas, os roubadores de homens, os mentirosos, os perjuros, e para tudo que for contrário à sã doutrina, segundo o evangelho da glória do Deus bendito, que me foi confiado". Por fim, o que que diz Levítico 18:22 não deixa margem para dúvidas: "Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; é abominação".

Bom, na verdade, ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus. "Não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que se fizer amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus" (Tiago 4:4). E está assim em João 2:15-17: "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a desejo da carne, e cobiça dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo". Isso porque Satanás é deus deste mundo (2 Coríntios 4:4) ou príncipe deste mundo (João 12:31) e todos os que defendem que a Igreja tem que se adaptar ao mundo são os que estão presos "no laço do Diabo" (2 Timóteo 2:26), encontrando-se no "poder do Maligno" (1 João 5:19) como seus escravos (Efésios 2:2).

terça-feira, 30 de julho de 2013

O "herói", "símbolo" ou "modelo de inspiração" Nelson Mandela

 

É bom registar, para termos presente e sabermos informar os mais novos.
 
Intervenção do deputado António Filipe do PCP em 18 de Julho de 2008, nos 90 anos de Nelson Mandela na Assembleia da República:
 
"(...) aquilo que os senhores não querem que se diga, lendo os vossos votos, é que Mandela esteve até hoje na lista de terroristas dos Estados Unidos da América. Mas isto é verdade! É público e notório - toda a gente o sabe!
 
Os senhores não querem que se diga que Nelson Mandela conduziu uma luta armada contra o Apartheid, mas isto é um facto histórico. Embora os senhores não o digam, é a verdade, e os senhores não podem omitir a realidade.
 
Os senhores não querem que se diga que, quando, em 1987, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou, com 129 votos, um apelo para a libertação incondicional de Nelson Mandela, os três países que votaram contra foram os Estados Unidos da América, de Reagan, a Grã-Bretanha, de Thatcher, e o governo português, da altura.
 
Isto é a realidade! Está documentado!
 
Não querem que se diga que, em 1986, o governo português tentou sabotar, na União Europeia, as sanções contra o regime do Apartheid.
 
Não querem que se diga que a imprensa de direita portuguesa titulava, em 1985, que: «Eanes recebeu em Belém um terrorista sul-africano». Este «terrorista» era Oliver Tambo!
 
São, portanto, estes embaraços que os senhores não querem que fiquem escritos num voto.
 
Não querem que se diga que a derrota do Apartheid não se deveu a um gesto de boa vontade dos racistas sul-africanos mas à heróica luta do povo sul-africano, de Mandela e à solidariedade das forças progressistas mundiais contra aqueles que defenderam até ao fim o regime do apartheid.(...)"
 
Sabem qual era o governo português em 1987 e que votou contra?
 
Era o governo de Cavaco Silva!
 
 
via Facebook
 
 
Nelson Mandela, o líder do partido racista sul-africano ANC em 1994, foi preso por questões "políticas" (promover uma revolta armada contra o regime). Foi acusado de pelo menos 193 crimes, desde preparação e manufacturação de armas (soviéticas) até a sabotagem, tendo ele próprio chegado a admitir em tribunal que morreria pelos seus ideais.
 
 
A sua arma, uma pistola Makarov, servia para matar "polícias brancos". Mandela está também por detrás de 156 actos de violência pública por parte dos terroristas da MK (UmKhonto we Sizwe), do ANC e do Partido Comunista Sul-Africano,  que fizeram imensas vítimas mortais, entre elas crianças, em locais como a estação de comboios de Joanesburgo.
 

Fotos: Terrorist Watch
O presidente sul-africano da altura, P. W. Botha, chegou a oferecer a liberdade ao Mandela, quando este estava preso, se em troca renunciasse ao terrorismo. Mandela recusou.
 
 
E é o Nelson Mandela um herói, um símbolo ou um modelo de inspiração hoje em dia?
 

Fonte: The State v. Nelson Mandela et al, Supreme Court of South Africa, Transvaal Provincial Division, 1963-1964, Indictment.

Menina de 10 anos salva bebé

 
Na Geórgia, Estados Unidos, Zna Gresham, de 10 anos, apanhou um bebé recém-nascido que foi atirado do segundo andar de um prédio em chamas pela própria mãe que estava desesperada. "A vizinha do andar de cima estava a atirar os filhos", disse Zna numa entrevista à WSB-TV. "Apanhei o recém-nascido antes de cair no chão. Apanhei-o". As outras duas crianças, com dois e três anos, ficaram ligeramente feridas por terem batido no chão. A rapariga já se tornou numa heroína lá nos States.

"Se calhar sou europeu por morbidez"


Nunca me sinto europeu quando estou em Portugal. Sinto-me português. E, como português, sou inconfundível com um espanhol, um francês e, Deus me livre, um belga ou um alemão. O caso muda de figura quando saio da Europa e aterro do outro lado do Atlântico. A identidade portuguesa continua lá - na língua, na procura da boa conversa e do bom tacho - mas confesso que surge em crisálida o "europeu" expatriado. Em quê? No ritmo. O Novo Mundo tem a energia própria dos adolescentes. As pessoas falam demasiado alto, caminham demasiado depressa. E têm pressa. Nós, europeus, temos uma relação distinta com o tempo. Não temos a noção permanente de que não temos tempo - e, nos bares da América ou nos botequins do Brasil, suspiramos pelos nossos cafés e pela nossa paisagem carregada de história e de passado. Era George Steiner, creio, quem dizia que a ideia de Europa começava nos cafés e continuava na toponímia: ruas e avenidas com nomes de batalhas, generais, mártires e heróis. Se calhar, sou europeu por morbidez. Quando estou fora do cemitério, sinto saudades dos nossos fantasmas.
 
João Pereira Coutinho
Escritor, doutorado em Ciência Política

"Para falar português temos os filipinos"


Depois de a Wong Kit Cheng, vice-presidente da Associação Geral das Mulheres, ter dito que Macau não deve contratar enfermeiros portugueses porque podem "pôr em risco" a vida dos pacientes locais e que conduziu a uma reacção patrioteira por parte da Associação Luso-Chinesa de Enfermeiros de Macau (ALCEM), lideradas por duas senhoras com nomes portugueses (Benice Nogueira e Fernanda Cardoso), chegou agora a vez da Associação do Pessoal de Enfermagem (APEM) vir a público rejeitar também a contratação de profissionais lusos. A presidente da APEM, Mónica de Assis Cordeiro (caramba, também tem nome português - estará ela a ser uma traidora da pátria??), contratar enfermeiros de Portugal é algo "irrealista" que não só não vai aliviar a escassez de recursos humanos na área como ainda vai "aumentar a carga de trabalho dos enfermeiros chineses". "O mais importante a ter em consideração na hora de trazer enfermeiros do exterior é garantir a comunicação com os pacientes. Para garantir a qualidade do serviço, os enfermeiros têm que manter o contacto íntimo com os doentes e estarem cientes do que precisam e das suas condições. Só assim é que se consegue oferecer um serviço seguro e satisfatório", disse Mónica ao jornal Ou Mun.
A maioria dos pacientes de Macau fala cantonês (90% dos doentes que vão ao hospital público não falam português), pelo que há "pouca necessidade de introduzir especificamente enfermeiros portugueses": "Alguns enfermeiros chineses têm conhecimentos de português e, embora sejam poucos, é suficiente para atender as necessidades". E acrescentou Mónica que "para falar português temos os filipinos". "Actualmente os enfermeiros filipinos já sabem chinês e português, facto que indica uma redução do obstáculo da linguagem entre pacientes e o pessoal da enfermagem". A APEM apresentou sugestões a longo prazo para colmatar a falta de enfermeiros dizendo que, para além do reforço de pessoal, o "governo pode baixar o limite do número de enfermeiros recrutados por ano e tentar o seu melhor na aceitação de pessoas que estejam interessados em aplicar-se na área da enfermagem".
Ainda bem que também a APEM não tem papas na língua e apoia a Wong Kit Cheng, tal como eu. Venham agora de lá os patrioteiros defenderem os enfermeiros portugueses dizendo que "não há problemas de linguagem" (é engraçado como o[a] jornalista que se faz passar pelo gato Pu Yi não falou disso como falou da outra vez quando teve que criticar a Wong Kit Cheng)... E antes que venham falar de racismo ou xenofobia (como é apanágio dos que não querem argumentar porque só o ponto de vista deles é que está certo e o dos outros não), deixo bem claro que não tenho nada contra os enfermeiros portugueses por serem portugueses. Se falarem chinês, pelo menos minimamente que é para poderem entender-se com a população daqui, são, da minha parte, muito bem-vindos. Portanto, os enfermeiros que estão em Portugal e que querem vir trabalhar para Macau que aprendam o cantonês e, já agora, também o mandarim, meng hum meng pák?

"Pelos vistos, as coisas em Portugal continuam na mesma"


O ex-jogador do Benfica Nolito, que representa actualmente o Celta de Vigo, disse que "as coisas em Portugal continuam na mesma" depois da derrota frente ao CRAC por 0-1 no jogo da apresentação deste, no Porto. Já perto do fim do jogo, Nolito foi perseguido por Kelvin, aquele mesmo que se tornou no herói do último clássico frente ao Benfica devido ao golo sortudo que marcou nos descontos, e pontapeado sucessivamente junto à linha lateral. Em resposta, o espanhol deu-lhe uma cotovelada. "Perdemos com o FC Porto com um golo em fora de jogo (de Jackson Martinez aos 13'), e no final do encontro o Kelvin pontapeou-me várias vezes e nem amarelo viu. Pelos vistos as coisas em Portugal continuam na mesma".
 

Onde é que está a novidade, Nolito?

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Benfica 2 X 1 Nice


O Benfica venceu o quarto classificado francês Nice por 2-1 no Algarve. O Glorioso entrou a bom ritmo e marcou dois golos de rajada, mas a expulsão do guarda-redes Artur aos 33' deixou a equipa a jogar com menos um durante imenso tempo. A equipa de Jorge Jesus voltou a sofrer golos e Marković voltou a marcar, aos 12'. 2 minutos depois foi a vez de Lima ampliar a vantagem. Artur fez falta para grande penalidade, foi expulso e o Nice reduziu a  desvantagem por Eysseric. "Fizemos um jogo espectacular até à expulsão de Artur", disse Jorge Jesus. "Estamos a crescer. Temos 12 novos jogadores, exigimos muita qualidade táctica e para quem chega tudo é novo. Quando se ganha é melhor e o balanço é muito positivo. Peñarol, Levante e Nice são equipas de qualidade, se quiséssemos tínhamos adversários com menor qualidadem mas era o grau de exigência que queríamos", acrescentou. "Os benfiquistas vão ficar orgulhosos do passado do Benfica", garantiu (isso é que me deixa com medo, pois quando ele e o Luís Filipe Vieira dizem essas cenas, enfim...).
 

A julgar pelo que já vi por aí, parece que para variar o Benfica não é o campeão desta pré-época. E ainda bem, pois todos sabemos como acabam as épocas quando isso acontece...

Fernando Martins (1917-2013)


Morreu aos 96 anos Fernando Martins, o histórico presidente do Benfica entre 1981 e 1987. O antigo dirigente do clube, ligado à área da construção civil e hotelaria (administrou a cadeia de hotéis Altis), foi o responsável pelo enorme crescimento do parque desportivo (fechou o terceiro anel do antigo Estádio da Luz, tornando-o em 1985 o maior estádio da Europa e um dos maiores do mundo - o Estádio da Luz chegou a ter 120 mil lugares). No plano desportivo, o Benfica de Fernando Martins apostou no jovem treinador sueco Sven-Goran Eriksson, regressando às finais europeias, algo que não acontecia desde os anos 60 do século passado, e conquistou quatro campeonatos nacionais, quatro Taças de Portugal e uma Supertaça Cândido de Oliveira.
Requiescat in pace.

O vice-presidente da Zâmbia é branco


Afinal ainda há brancos que mandam em África: Guy Scott, o branco da foto de cima, é da Zâmbia e é o vice-presidente do país desde Setembro de 2011. Natural de Livingstone, no norte da Rodésia, o africano branco é membro da Frente Patriótica (zambiano nacionalista!!) e filho do fundador do jornal anti-colonialista local.
Será que o homem é vítima de racismo como é a ministra ítalo-congolesa Cecile Kyenge (à direita)? Na passada sexta-feira, durante um comício do Partido Democrático, atiraram-lhe bananas, o que provocou nova onda de indignação no país do Benito Mussolini. "Foi um desperdício de comida", respondeu na altura, e à altura, Kyenge...

Acidente de autocarro em Nápoles


Morreram pelo menos 36 pessoas e 11 ficaram gravemente feridas na sequência de um acidente de autocarro, que tranportava peregrinos na noite de domingo perto de Avellino, na região de Nápoles. O autocarro transportava cerca de 50 passageiros que regressavam de uma peregrinação a Pietrelcina, cidade natal do grande Pe. Pio, e circulava, segundo a imprensa local, a grande velocidade numa zona de declive onde existem vários sinais de limite de velocidade.
As condolências às famílias enlutadas.

Fim da visita papal ao Brasil

 
Terminou a estadia de uma semana do Papa Francisco no Brasil. "Parto com a alma cheia de recordações felizes; essas - estou certo - tornar-se-ão oração. Neste momento já começo a sentir saudades. Saudades do Brasil, este povo tão grande e de grande coração; este povo tão amoroso", disse o Papa antes de regresso à Santa Sé numa cerimónia de despedida na base aérea do aeroporto internacional carioca do Galeão. "Obrigado pelo acolhimento e o calor da amizade que me foram demonstrados. Também disso começo a sentir saudades", acrescentou, não se esquecendo de apelar aos bispos da América Latina para não se comportarem como "príncipes autoritários".

As Jornadas Mundiais da Juventude superaram mais do que as expectativas sensacionalistas

sábado, 27 de julho de 2013

Papa pediu coragem aos jovens

"A vossa fé é mais forte do que o frio e a chuva", disse o Papa após a visita a uma favela do Rio de Janeiro, Varginha, sob intensa chuva e vento frio.
Na noite passada, após o momento mais alto das Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) deste ano - a encenação da Via Sacra ao longo de um quilómetro da avenida Atlântica -, o Papa deu razão a todos aqueles que "deixaram de ter confiança nas instituições políticas" corrompidas e aqueles "que perderam a fé" ao verem os erros dos padres e dos crentes que não seguem o Evangelho" devido à "incoerência" dos mesmos. Jesus "está unido aos numerosos jovens que não confiam nas instituições políticas, porque vêem egoísmo e corrupção" e pediu-lhes "coragem" para irem contra a corrente e não agirem como Pôncio Pilatos, que não teve coragem de salvar Jesus. Jesus, com a cruz, "percorre as nossas estradas para tomar os nossos medos, os nossos problemas, mesmo os mais profundos": "Com a cruz, Jesus junta-se ao silêncio das vítimas da violência que não podem gritar, sobretudo aos inocentes e àqueles que estão desamparados". "Jesus une-se às famílias que estão em dificuldades, que choram a morte dos seus filhos ou que sofrem, vendo-os presos em paraísos artificiais, como a droga", disse em seguida. "Jesus une-se também a todas as pessoas que sofrem de fome num mundo que a cada dia joga no lixo toneladas de comida", acrescentou. "Jesus une-se àqueles que são perseguidos pela sua religião, pelas suas ideias, ou simplesmente pela cor da sua pele".
Como ontem se assinalou também o Dia dos Avós, o Papa aproveitou para sublinhar a importância dos avós no seio familiar para a transmissão da fé e dos valores aos mais novos.

Sites de relacionamentos amorosos em expansão

Os portugueses recorrem cada vez mais a sites de relacionamento amoroso. A crise económica está a impulsionar o negócio, que a nível europeu movimenta anualmente mais de 800 milhões de euros.
Para a investigadora brasileira Birgit Semper, responsável por um estudo de 2012 sobre o mercado de 'on-line dating' no Brasil, em Portugal e outros países europeus "houve um grande 'boom' que inclui não só os internautas mais tradicionais, como também um público que procura algo mais radical".
"Contactos de sexo e relacionamentos adultos, 'swing' e fetiche estão entre os mais procurados e rentáveis", disse à Lusa Semper, para quem "é fácil explicar" o aumento da procura destes serviços: "As pessoas estão deprimidas, não têm trabalho, não têm muito dinheiro e não têm namorado/namorada. As agências de encontros podem mudar isso activamente (...) com a crise o mercado do 'online dating' tem vivido um 'boom' gigante", disse à Lusa.
Liliana Duarte (Amore Nostrum) confirma que a "afluência de clientes tem aumentado de modo regular, com uma entrada de cerca de 100 novos casos a cada mês".
A Amore Nostrum que, segundo Liliana Duarte, psicóloga e directora-geral, se assume como "a agência matrimonial nº1 em Portugal, e a mais antiga", tem inscrições desde 350 euros até acima dos 1000 euros.
"Quem nos procura, desde logo apontando o casamento como meta, não é, como à primeira vista se poderia imaginar, do género tímido ou sem atractivos", referiu Liliana Duarte acrescentando que pessoas de todas as profissões procuram a Amore Nostrum. O estudo sobre sites de encontros realizado por Birgit Semper, em 2011-2012, refere que estes negócios geraram 4,8 milhões de lucros em 2011, aumentando 14% em relação ao ano de 2010, e que cerca de 450 mil portugueses procuram relacionamentos na internet mensalmente.
O estudo revelou que os europeus gastaram cerca de 811 milhões de euros em sites de procura de relacionamentos e que 85% dessa receita é gerada principalmente a partir de taxas de adesão de membros 'premium' que pagam assinaturas, embora também existam serviços pagos individualmente.

Cadela amamenta filhote e um tigre


No jardim zoológico de Hefei, na província chinesa de Anhui, uma cadela alimenta, para além do seu filhote cachorrinho, um tigre bebé de apenas dez meses. Segundo os responsáveis do zoo, a tigreza que foi mãe pela primeira vez mostrou-se incapaz de alimentar a cria por produção insuficiente de leite.
Falta saber se o tigre vai passar a ladrar...

Benfica 2 X 1 Levante


O Benfica ganhou aos espanhóis do Levante por 2-1. Depois de uma fraca exibição na primeira parte, o Glorioso jogou um futebol de qualidade na segunda devido às mexidas na equipa. O goleador Lima apontou os tentos benfiquistas.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Atlético Mineiro venceu Libertadores

 
Os brasileiros do Atlético Mineiro conquistaram pela primeira vez a Taça dos Libertadores ao derrotarem os paraguaios do Olímpia de Assunção no desempate nas grandes penalidades (4-3) depois de terem perdido por 0-2 no Paraguai e ganho igualmente pelo mesmo resultado na segunda mão no Estádio Minerão. A equipa onde actua Ronaldinho Gaúcho vai assim representar a CONMENBOL (Confederação Sul-Americana de Futebol) no mundial de clubes da FIFA em Dezembro.

Benfica 1 X 1 Peñarol

 
Enquanto não se sabe se o Cardozo sempre sai ou fica, o Benfica empatou com os uruguaios do Peñarol a uma bola, no Algarve, naquele que foi o seu sexto jogo de preparação. Com algumas mexidas no onze habitual, o Benfica dominou o encontro, com o sérvio Marković (novamente) em destaque: foi ele o autor do golo encarnado aos 17' e protagonista das principais jogadas de perigo. O Peñarol empatou aos 24' por Rodríguez com um remate cruzado e conseguiu segurar o empate, frustrando as intenções de Gaitán, Garay, Enzo Pérez, Marković, que bisaria na partida, e Đuričić.
 

Bayern quer destronar Benfica


O campeão europeu Bayern de Munique quer destronar o Benfica e tornar-se no clube de futebol com mais sócios do mundo depois de ter ultrapassado a fasquia dos 200 mil sócios. O clube bávaro, que venceu tudo o que havia para vencer na época que acabou, ganhou 30 mil novos sócios até 30 de Junho, registando agora 217 mil associados, menos 7000 sócios que o Benfica.
É mesmo muito provável que por este andar o Benfica seja ultrapassado, mas isso não ofusca a proeza de um país tão pequeno como Portugal e com bem menos gente que a Alemanha conseguir ainda hoje ter o clube de futebol com a maior massa associativa de todo o mundo.

Belenenses quer Gudjohnsen

 
O Belenenses, orientado pelo holandês Mitchell Van de Gaag, quer contratar o islandês Eidur Gudjohsen, que já actuou no Chelsea, no Barcelona e que está actualmente no Club Brugge da Bélgica. O treinador, que levou a equipa de Belém de volta à primeira liga, é amigo pessoal de Gudjohnsen, de 34 anos, que poderá sair do Brugge a custo zero. No plantel do Belenenses estão já dois reforços islandeses: Helgi Danielsson, de 32 anos, e Eggert Jónsson, de 24.

José Mourinho tem "fome de sexo"


A jornalista Hayley McQueen, da Skynews, disse, em directo, que José Mourinho tem apetite para sexo, dizendo a palavra sex (sexo) duas vezes em vez de success (sucesso). O que vale é que ela continuou a emissão com um sorriso...

A empresária de sucesso macaense

 
A rapariga do lado direito da foto chama-se Daniela Gomes, tem 26 anos, é macaense e é minha amiga. Soube através do "Gente Gira", do jornal Tribuna de Macau, que ela agora é uma empresária da área do financiamento europeu e lobbying que está a fazer sucesso em Bruxelas, para onde partiu em 2009.
Parabéns, Daniela!

A capitã-médica macaense


Olívia Fátima de Silva Souza, de 34 anos, é possivelmente a única macaense que sabe combater incêndios, lidar com engenhos explosivos, disparar armas pesadas e salvar vidas. Para além de tudo isso, é entendida em ambiente nuclear, radiológico, biológico e químico. Capitã-médica da Força Aérea Portuguesa, esteve em missão no Afeganistão durante meses.
Olivia é neta de avós do sul da China e de avôs de Portugal, estudou na antiga Escola Primária Oficial Pedro Nolasco da Silva (como eu), actual Escola Luso-Chinesa Sir Robert Ho Tung, na Escola Comercial e depois no Liceu de Macau (como eu). "No fim do liceu, fiz as provas e ligaram-me do apoio pedagógico. Disseram que queriam falar comigo com alguma urgência antes de eu entregar os papéis para a faculdade. Disseram-me que tinha notas para entrar em medicina e sugeriram-me que fizesse isso".
Em Lisboa, enquanto estudava, conheceu aquele que viria a ser o seu marido na Missão Macau (hoje Delegação Económica e Comercial de Macau, da qual também fiz parte), um chinês de Xangai que vive em Portugal desde os 20 anos. Voltar para Macau deixou então de ser uma hipótese: "Ficaram chocados (os pais), não estavam à espera. O meu pai, então - ele não diz, mas acho que foi quem mais sofreu. A partir do terceiro ano, eu acho que já sabia que não ia voltar para Macau, porque já tinha o meu grupo de amigos, comecei a habituar-me ao estilo de vida de Portugal, não me custava nada ficar. Recebi então uma carta do Centro de Recrutamento da Força Aérea, com várias especialidades, e havia uma grande escolha. A primeira era para MGF (Medicina Geral e Familiar) e eu pensei, se calhar não custa nada experimentar. Entreguei os papéis no centro de recrutamento, só para experimentar. Pensei, pode ser que dê, ou não, não tenho nada a perder. (...) A minha mãe achou muito estranho, o meu pai não tanto porque já tinha feito o serviço militar. Mas a minha mãe achava que eu não tinha perfil nenhum (de militar), embora já tenha acabado por assimilar a ideia".
Macau só mesmo para férias: "Os meus pais diziam que eu estava um bocadinho mais mandona, achavam que eu tinha ganho alguma autoridade. Passei a chegar a casa e começar a dar algumas ordens. Até em casa, ainda hoje, esqueço-me às vezes de que já me desfardei. Chego a casa e começo a dar instruções e organizar as coisas, e o meu marido diz-me 'não estamos na tropa'. É-nos incutida muita responsabilidade. No início estranhava muito. Em Monte Real fardava-me, vestia-me como uma militar. Mas não tinha muita noção de ser uma militar. Mas depois, com o tempo, as coisas enraízam-se". Olívia procura manter ainda "algumas tradições de Macau" em Portugal. Vive em Lisboa com a mãe, o marido, a filha de 4 anos e alguns tios mais afastados.
Em 2010 embarcou para Cabul num Hércules C-130. "Vim parar ao deserto. (...) Era completamente surreal. Montanhas para todo o lado, deserto, altitude, areia, pó". A missão era um contrato que Portugal tinha com a NATO e o trabalho de Olívia consistia em lidar diariamente com certa de 30 feridos graves nas urgências juntamente com vários outros medicos internacionais. "Eram sobretudo vítimas que exigiam cuidados de trauma, ortopedia e cirurgia. São vítimas civis e militares. Os civis eram afegãos, danos colaterais; os militares eram efectivos da International Security Assistant Force (ISAF). (...) Fiz o meu melhor. O que é muito pesado de ver são crianças mutiladas. Havia muitas. Crianças amputadas, porque há o pós-dano colateral, por exemplo, de tiros, ou pisam numa mina e levam com estilhaços. A sensação de ver uma criança mutilada dói, dá um aperto no coração". Nesses tempos afegãos, Olivia falava o cantonês com a família pelo telefone e ouvia o Tuna Macaense. "Mal os ouvia, sentia-me mais próxima da minha terra e da minha família", recordou. Na base onde estava havia um restaurante tailandês, a única coisa que conseguia fazer encurtar as distâncias com Macau. Mas, com a Olívia, Macau esteve presente no cenário de guerra do Afeganistão.

Cuba do Alentejo: professor pedófilo detido

 
Um professor de 43 anos foi detido pela PJ por ter abusado de um puto que foi seu aluno na zona de Cuba, no Baixo Alentejo. A mãe da vítima, de 14 anos, reparou que o filho estava com um comportamento estranho, o que a levou a alertar as autoridades.
Um professor pedófilo? Mas então não são só os padres que são pedófilos? Se se deixa de acreditar na Igreja Católica por causa dos padres pedófilos, então para sermos coerentes também devemos deixar de acreditar no ensino por causa dos professores pedófilos. E quem diz ensino, diz também justiça, medicina, arquitectura, etc., pois existem pedófilos em todas as áreas de actividade...

Ladrão baleado após assalto


Um ladrão foi mortalmente baleado depois de uma troca de tiros entre o grupo ao qual partencia e o segurança no hipermercado Recheio da alameda de Cartes. O grupo de quatro ladrões sabia que a carrinha de valores da Esegur ia à tal hora da tarde buscar o dinheiro do apuro do Recheio, que funciona nas intalações do Mercado Abastecedor do Porto, e conseguiu roubar um saco com o dinheiro, mas não contou que o segurança da carrinha reagisse com tiros de shotgun (ah, valente!). Os restantes três ladrões conseguiram fugir num Opel Corsa gamado e deixaram a vítima falecer no local. A PJ está agora a investigar o caso.
Pelo menos um desses quatro criminosos já não volta mais a roubar...

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Memorabilia

 
Honestly, do álbum Mary Star of the Sea dos Zwan (2003), a banda alternativa formada por Billy Corgan após o fim dos Smashing Pumpkins no ano 2000 (a banda foi ressuscitada posteriormente, mas com novos elementos e já sem a mesma magia de outrora).
 

O Euromilhões já saiu 50 vezes em Portugal


Já foram para Portugal mais de 3725 milhões de euros em 50 primeiros prémios do Euromilhões desde 2004, anunciou o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia. Só este ano o primeiro prémio já saiu por seis vezes, fazendo com que Portugal esteja entre os países onde são atribuídos mais primeiros prémios, em igualdade com a Espanha e apenas superado pela França.
Toca a jogar no Euromilhões, malta!

Enfermeiros de Portugal? Não!

 
A vice-presidente da Associação Geral das Mulheres e candidata às eleições legislativas, Wong Kit Cheng, afirmou que é inadequado trazer enfermeiros de Portugal para Macau apesar da falta de enfermeiros que há no território. E explicou porquê: "servir doentes é a principal função dos enfermeiros e a comunicação é muito importante para dar conselhos de saúde e preencher documentos. Para assegurar a qualidade da comunicação, os enfermeiros necessitam de conhecimentos de chinês, tanto orais como escritos". Wong compreende a ideia de contratar enfermeiros (e também médicos, já agora) de Portugal, uma vez que o português é uma das línguas oficiais de Macau, mas a "maioria dos residentes de Macau só fala chinês, pelo qual haverá um obstáculo linguístico durante o serviço, uma barreira que é intransponível". "Hoje em dia a enfermagem já é muito profissionalizada, que abrange não só cuidar dos doentes mas também dar apoios psicológico e verbal", por isso os enfermeiros que vêm de Portugal não reúnem as condições necessárias, a não ser que aprendam o chinês. Wong defende mesmo que contratar enfermeiros portugueses pode "causar problemas mais graves do que a escassez de profissionais" e "pôr em risco a vida dos cidadãos".
Ah, grande mulher, e quem fala assim não é gago! Concordo a 100% com ela, pois se um enfermeiro português vai para Inglaterra tem de falar inglês, se estiver em França tem que falar francês, logo para trabalhar aqui em Macau tem que saber chinês, pois também há muita gente por aqui que nem inglês sabe falar! A mesma medida tem que ser aplicada também aos médicos e a todos os profissionais que precisam de estar em contacto directo com a população, pois tem que se fazer as coisas sempre em benefício desta. Não sabe chinês? Não venha para Macau trabalhar! A não ser que seja mesmo muito bom no que faz e queira aprender chinês. Muitos profissionais da saúde não passam de mercenários. E o que não falta também são portugueses que já por aqui andam há milénios e que nunca se interessaram pela língua chinesa, muitos deles dos tempos em que os portugueses ainda mandavam por aqui...

Acidente de comboio em Compostela

 
Um comboio que fazia o percurso entre Madrid e Ferrol descarrilou perto da estação de Santiago de Compostela e fez pelo menos 60 mortos e 126 feridos. A hipótese de excesso de velocidade não foi confirmada (o comboio circulava com atraso) e as autoridades descartam a hipótese de atentado. Os moradores da localidade disponibilizaram-se para ajudar os socorridos e os serviços médicos apelam à doação de sangue.
Paz às almas das vítimas.

Motins islâmicos em França

 
Há uns dias atrás eclodiu uma revolta islâmica na localidade francesa de Trappes porque as autoridades autuaram uma muçulmana que usava o véu islâmico, coisa que é, como sabemos, proibido agora em França. Os motins provocaram, como não podia deixar de ser quando estamos a falar de selvagens que não sabem viver civilizadamente, automóveis e contentores do lixo incendiados, confrontos com a polícia e algumas detenções. Entre os detidos, somente dois "jovens" ficaram presos por terem antecedentes criminais.
 
 

A islamização em solo francês vai prosseguindo de vento em popa, pois os próprios franceses parecem mostrar-se cada vez mais rendidos a ela: a própria polícia francesa admite que por vezes deixa de cumprir a lei para evitar conflitos! "Não efectuamos uma data de controlos doutro modo a coisa teria corrido mal há já muito tempo. Os controlos das mulheres a usar burqas são uma questão sensível porque alguns fundamentalistas estão a tentar pôr um fósforo na pólvora", disse uma fonte sindicalista. "Sabemos que qualquer intervenção policial pode potencialmente gerar um motim ou um ataque à polícia. Quando um agente não se sente seguro não efectua o controlo. O problema é que isso é exactamente o que os radicais querem", disse Nicolas Comte, da União SGP Força Trabalhadora. Também o agente Patrice Ribeiro, de ascendência portuguesa, admitiu que "não podemos criar mais problemas do que aqueles que é nossa função solucionar. Mas os radicais estão a querer paralisar a polícia de maneira a que não haja mais controlos. É fundamental que não nos rendamos. Se nos rendemos aqui, teremos de nos render noutras coisas".
Deixai entrar mais muçulmanos em França e não corrai com os que já lá estão...

Noiva de 11 anos que conseguiu fugir denuncia casamentos forçados no Iémen



E depois a miúda ainda cumprimenta com um Salaam Alaikum e fala do cabrão do Alá??

Os piores países do mundo para as mulheres


Segundo estudos, uma em cada três mulheres do mundo sofre de problemas de saúde mental. As mulheres são ainda hoje em dia vítimas de uma perpétua discriminação e de violência, sendo submetidas a vários tipos de abuso, nomeadamente no que diz respeito à saúde sexual e reprodutiva. Os dez piores países para as mulheres (a maioria islâmicos) são, por ordem decrescente: Nepal, Arábia Saudita, Paquistão, Afeganistão, China, Mali, Iraque, Índia, Somália e República Democrática do Congo. Este último país é considerado pela ONU a "capital mundial do estupro" (em 2009 mais de 8000 mulheres, consideradas cidadãs de segunda classe, foram violadas).
Bem-vindos ao século XXI.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Agência de modelos para pessoas com alguma deficiência


A agência brasileira Kika de Castro é uma agência de modelos para pessoas com algumas deficiências. Aberta em 2007 e com mais de 80 modelos, a agência usa a moda e a fotografia como terapia para a inclusão, superação e aumento da auto-estima.
Um projecto de louvar, sem dúvida nenhuma.

"A democracia directa é a nossa única maneira de proteger a liberdade e a cultura do Ocidente"

O blogueiro Caturo, nacionalista racialista/eniticista pagão e apoiante do PNR, traduziu para português o seguinte artigo do psicólogo dinamarquês Nicolai Sennels:
 
Diante do politicamente correcto que nos é imposto pela elite política que se serve a si mesma e recusa representar-nos, a nós, que a elegemos e lhes pagamos para governar, nós - o povo - exigimos a liberdade de tomar as decisões nas áreas mais cruciais para as nossas sociedades.
As sondagens mostram que entre, de um lado, os políticos e uma comissão auto-eleita da União Europeia (UE), e, do outro, o povo, surge uma clivagem maciça e crescente. Enquanto os governo em muitos países ocidentais decidiram aumentar uma imigração desnecessária, a dívida, o poder político da UE e a influência da charia (lei islâmica), uma maioria da população está contra tais políticas.
O facto de que a solução dos nossos representantes para os problemas que eles próprios criaram é tornar-nos ainda mais dependentes dos grandes bancos, desprezando os nossos votos para assim satisfazerem os tecnocratas sem rosto da UE e tentarem pacificar o violento bloco islâmico rendendo-se à sua aparente interminável corrente de ameaças, não melhorou a confiança dos eleitores nesses representantes pagos do parlamento.
Para fortalecermos a Democracia e contrariar o politicamente correcto, temos de poder votar em matérias demasiado importantes para serem deixadas nas mãos de uma elite que não tem de viver com as suas consequências.
A Suíça, país mais rico e feliz do mundo, tem referendos em matérias nacionais, regionais e municipais - três a quatro vezes por ano. Aqui os cidadãos são convidados a votar em tudo, desde a dívida pública à imigração, islamização e tratados da UE.
Imagine-se se nós pudéssemos votar directamente em tais tópicos! Isso iria dar-nos, ao povo, uma verdadeira hipótese de nos libertarmos de sermos governados por políticos que vivem do populismo e de entidades supra-nacionais, sobrevivendo apenas à custa do uso brutal de legislação criada por eles mesmos.
A Democracia representativa está ultrapassada. Foi criada num tempo em que os eleitores tinham pouca ou nenhuma escolaridade ou acesso à informação e muitos viviam à beira da linha da pobreza, tornando mais relevante a confiança em representantes bem educados para tomarem decisões pelo bem comum. Ainda assim os média dependentes do auxílio do Estado falha diariamente em noticiar importantes casos e factos negligenciando assim o seu dever de nos fornecer uma base suficiente para escolhermos os nossos parlamentares, já não é segredo que os políticos tendem a tomar decisões populistas só para manterem os seus postos de trabalho, e permitem que advogados estrangeiros e burocratas não eleitos - todos eles acomodados em sociedades paralelas mono-culturais - possam em Bruxelas sobrepujar as nossas democracias nacionais ganhas com sangue e derrubar antigas fronteiras nacionais de modo a dinamizar a sua carreira.
Hoje, nas nossas culturas civilizadas e bem educadas com toda a informação na ponta dos nossos dedos, e com a experiência viva genuína de termos de viver com as consequências todas das (preferencialmente nossas) decisões políticas, pode-se confiar mais na representação directa na forma de referendos do que em qualquer outra forma de governo, como a forma menos imperfeita de proteger a nossa liberdade e modo de vida contra o abuso de poder por parte das forças egotísticas, sedentas de poder, facilmente intimidadas, não democráticas, ignorantes e gananciosas que são obviamente predominantes nos nossos tempos.

O racismo é mesmo uma coisa engraçada


Quase todo o mundo, em particular os Estados Unidos, ficou chocado com a morte do negro Trayvon Martin, assassinado pelo vigilante não-negro George Zimmerman (um mestiço com sangue hispânico), de 29 anos, em legítima defesa em 2012 e que foi ilibado pela justiça americana, o que deixou a comunidade negra local com o cabelo em pé (até Jay Z e Beyoncé participaram nos protestos contra a decisão do tribunal e fico admirado por os New Black Panther não terem feito o mesmo).
O bebé da foto, Antonio Santiago, de quem este blogue falou em tempo oportuno, foi também assassinado em 2012, por dois jovens negros que tentaram assaltar a sua mãe, que também acabou por ser alvejada, mas eles não foram condenados à morte. Antonio vivia num bairro onde 73% da população não é de raça branca e o seu assassinato não foi considerado um "crime de ódio", vá-se lá saber porquê. O presidente mulato norte-americano Barack Obama muito possivelmente nem sequer tomou conhecimento do caso. Antonio foi uma das mais novas vítimas de sempre da criminalidade da história norte-americana, mas os principais mé(r)dia não falaram disso.
A todos os que acusam Zimmerman de racismo, façam o favor de se lembrar do pequeno Antonio que viveu bem menos tempo que o Trayvon.

Luanda é a cidade mais cara do mundo


De acordo com um estudo da Mercer sobre o custo de vida em 2013, a cidade mais cara do mundo é Luanda, a capital de Angola, esse país super desenvolvido do primeiríssimo mundo e que já foi colonizado pelos mauzões dos portugueses que apenas atrasaram o seu desenvolvimento. Nessa cidade de ricaços, um café custa em média 2,9 euros (29 lecas, mais coisa menos coisa), bem menos que um café em Moscovo, a capital doutra potência onde se vive mesmo muitíssimo bem, que custa cerca de 6,2 euros (62 lecas por um café!!!), mas arrendar lá uma moradia de luxo pode chegar a uns astronómicos 11 200 euros, mais ainda que na cosmopolita Hong Kong e mesmo em Macau onde a inflação lixou os valores do mercado imobiliário.
A Suíça, um país desenvolvido de verdade, tem três cidades no top 10: Genebra, Zurique e Berna. Tóquio é a cidade mais cara de toda a Ásia e a terceira mais cara do mundo. Para além de Luanda, África tem mais uma cidade (incrível!) na lista das 10 mais caras: N'djamena, a capital do Chade (LOL!), onde até para comer um raro hambúrguer é preciso desembolsar mais de 19 euros (em Luanda um hambúrguer custa cerca de 15 euros)! Em último lugar da lista está a australiana Sydney.
Ainda bem que houve uma descolonização exemplar graças aos traidores pulhas cabrões chupistas heróis como o Mário Soares! Os colonialistas é que eram maus e deixavam os pretos na miséria; hoje os angolanos vivem felizes, com riqueza, e Luanda é uma cidade sem criminalidade, sem bairros degradados, limpa, enfim, uma cidade do século XXI com um futuro risonho...