segunda-feira, 30 de abril de 2012

Barça campeão europeu de futsal


O Barcelona sagrou-se campeão da Europa em futsal logo na sua primeira participação na UEFA Futsal Cup. Os catalães derrotaram na final o Dínamo de Moscovo por 3-1 e tornaram-se na oitava equipa a vencer o troféu.
No jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares, o Sporting falhou o assalto ao pódio porque perdeu, no desempate nas grandes penalidades, com o campeão italiano Marca Futsal. Os leões estiveram a vencer por 2-0 na primeira parte, mas os italianos conseguiram empatar e chegar-se à frente no marcador. Só perto do fim do jogo é que o Sporting conseguiu empatar e levar a decisão para os castigos máximos. Infelizmente para a equipa portuguesa, a sorte sorriu aos italianos... treinados, curiosamente, por um jovem técnico português: Tiago Polido, de 32 anos.
A prova cabal de que o futsal é um desporto em claro e inegável crescimento é o facto desta edição da UEFA Futsal Cup ter contado com a presença de nada mais nada menos que 49 equipas de diferentes países na fase preliminar, sendo que a Itália colocou duas porque o Montesilvano era o campeão europeu em título. Curiosamente, o representante francês era... o Paris Sporting Clube. Isso mesmo, uma filial do Sporting.
Os oito vencedores da UEFA Futsal Cup são: Castellón (Espanha, 2001/02, 2002/03), Interviú (Espanha, 2003/04, 2005/06, 2008/09), Charleroi (Bélgica, 2004/05), Dínamo de Moscovo (Rússia, 2006/07), Ekaterinburg (Rússia, 2007/08), Benfica (PORTUGAL, 2009/10), Montesilvano (Itália, 2010/11) e Barcelona (Espanha, 2011/12).

E a propósito dos 30 anos do corrupto-mor...

Vale sempre a pena não deixarmos certas coisas caírem no esquecimento. Mais de 25 anos de total impunidade. Também terá sido isso uma conquista de Abril??

video

Impossível lutar contra a corrupção


O Benfica não conseguiu adiar mais o inevitável. Um mau jogo realizado no Estádio dos Arcos, em Vila do Conde, resultou num empate a duas bolas frente ao Rio Ave, fazendo assim com que o clube do corrupto-mor se sagrasse campeão desta Liga Proença. O Benfica ainda esteve a perder, empatou, passou para a frente no marcador, mas acabou por sofrer o empate e assim terminou a partida. Dois penalties a favor do Benfica foram roubados, só mesmo para contrastar com a facilidade com que os árbitros assinalam grandes penalidades ao clube do corrupto-mor. Um campeonato perdido sem honra e glória para uma equipa que o ganhou sem honra e glória. Um campeonato de bloqueios e de encomenda de faixas de campeão para o clube errado. Enfim, nada de novo.
Faz este ano 30 anos que o corrupto-mor assumiu as rédeas de um clube regional e o sistema por ele implementado continua bem vivinho da Silva. É só assim que o seu clube consegue ser grande. Enfim, mais do mesmo.
Eu já tinha dito que o Benfica não iria ser campeão depois da habilidosa arbitragem de Pedro Proença no clássico da Luz. Mas já antes disso tinha temido as "artimanhas da arbitragem" (parafraseando o treinador maritimista Pedro Martins no fim do jogo contra o clube do corrupto-mor) depois do que aconteceu em Guimarães e também em Coimbra quando o Benfica ia à frente no campeonato. E temi também quando aquela comédia de treinador, o tal de Vítor Pereira, disse que o Benfica já podia encomendar as faixas de campeão a determinada altura do campeonato. É claro que o corrupto-mor não ficou a dormir e tratou de reverter o jogo a seu favor como tão habilmente tem andado a fazer nos últimos anos deste nosso futebol corrompido e podre.
Sei que não devemos desejar a morte a ninguém. Mas o corrupto-mor já está de facto há tempo demais no futebol português. E de forma sempre impune. Mas isso não interessa nada aos seus adeptos.

Nem em Portugal, quanto mais no Bahrein??


A euro de puta da eurodeputada portuguesa Ana Gomes foi impedida de entrar no Bahrein onde pretendia informar-se sobre a situação de um activista dos Direitos Humanos em greve de fome na prisão há 82 dias.
"Decidi vir ao Barhein na sequência da visita (ao Parlamento Europeu), na semana passada, de uma das filhas de Abdulhadi al-Khawaja, que está preso e em greve de fome há mais de 80 dias sem julgamento, depois de ter sido torturado e brutalmente espancado", contou Ana Gomes à Lusa por telefone desde o aeroporto de Manama. Para a ranhosa socialista, a recusa das autoridades em autorizá-la a entrar no país "só se pode explicar com o grande nervosismo das autoridades do Bahrein". "Recusaram-me a entrada porque têm muito a esconder no que diz respeito à forma escandalosa como tratam activistas dos Direitos Humanos" como Al-Khawaja, disse afirmando ter-se certificado de que poderia requerer um visto à chegada, "o que é um procedimento regular" no Bahrein, e apresentou-se no aeroporto de Manama com o seu passaporte diplomático, que indica tratar-se de uma eurodeputada. Após uma espera de cinco horas, reclamou da demora e pediu para falar com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, mas ao fim de outras duas horas foi informada de que o seu visto tinha sido recusado.
Ela deve ter sido recusada por não levar  a burqa na cabeça. Como viram que a mulher é feia, de esquerda  e portadora duma hipócrita compaixão, acharam melhor não a deixar entrar no país. Em Portugal devia-se fazer o mesmo...

«Preferimos comer erva do que aceitar o comportamento homossexual»


O presidente da Gâmbia, Yahya Jammeh, defendeu que as leis do seu país proíbem a homossexualidade. "Se querem que sejamos ímpios como condição para recebermos ajudas, então podem levá-la. Nós havemos de sobreviver. Preferimos comer erva do que aceitar esta atitude ímpia anti-Deus, anti-humanos e anti-criação", disse.
Barack Obama tinha anunciado em Dezembro passado que os EUA iriam monitorizar o grau de aceitação da homossexualidade por parte dum país antes de considerar o envio de ajuda humanitária e Hillary Clinton aproveitou para declarar que os direitos homossexuais e os Direitos Humanos são "os mesmos". Também David Cameron fez declarações semelhantes em Outubro passado, ameaçando reduzir ou cortar com a ajuda humanitária a países que condenem os actos homossexuais ou não permitam o "casamento" entre pessoas do mesmo sexo.
O presidente da Gâmbia afirmou que o seu país perdeu já algumas das suas práticas tradicionais muito devido à influência ocidental, mas que no entanto este era um ponto onde o país se iria manter firme. "Trocámos o nosso tradicional lenço de cabeça pela gravata mas não perderemos a nossa humanidade pelos alegados Direitos Humanos. Nós respeitamos os Direitos Humanos enquanto os humanos se comportarem como seres humanos. Deixem-me deixar isso bem claro: se vocês querem que eu ofenda a Deus de modo a que possa receber ajuda humanitária, estão a cometer um enorme erro. Vocês nunca irão subornar-me de modo a que eu faça o que é maligno e ímpio", afirmou.
E quem fala assim não é gago. Mas é homofóbico. A homofobia está na moda, disse uma vez o Alberto João Jardim...

domingo, 29 de abril de 2012

Os 10 erros básicos a serem evitados no primeiro encontro


O bom dos primeiros encontros que não dão certo é que a gente aprende o que não é bom fazer neles, e que sabemos que aquela pessoa não é a certa.
Hoje temos uma pequena lista na qual falaremos sobre os 10 erros mais comuns no primeiro encontro e que tu deves evitar. Muitas vezes não sabemos, mas podemos ter sucesso cuidando de pequenos detalhes.
Aqui os 10 erros para evitar num primeiro encontro:

Chegar tarde: com um primeiro encontro todos sofremos de ansiedade, pelo qual não é bom deixar a outra pessoa à espera e a sofrer mais um pouco. Além do que, chegar tarde é sempre rude; se tu marcas uma hora para um encontro, é essa hora e não meia hora mais tarde.

Usar a roupa errada: aqui o importante é que penses aonde vais e que escolhas a roupa certa. Precisas de conforto e de confiança em ti mesmo(a), procura uma roupa fixe que não te provoque um mal momento.

Falar sobre política ou religião: o melhor num primeiro encontro é não entrar em debates. É muito importante que fales com a pessoa sobre os teus pensamentos em questões de politica e religião, mas ela primeiro precisa de te conhecer e vocês precisam de sentir-se à vontade um com o outro.

Ficar de olho noutras pessoas: reparares numa pessoa que passa ao teu lado quando estás num encontro é uma coisa, mas ficares de olho numa pessoa é outra completamente diferente. Fazê-lo é um erro bastante grave, tenta concentrar-te na pessoa que está ao seu lado.

Levar amigo(s) ao encontro: com certeza demonstrarás insegurança e imaturidade se chegares a um encontro com algum amigo ou amiga. Além de que a outra pessoa ficará de cara no chão quando chegares com o(s) amigo(s).

Beber além da conta: algumas pessoas mudam completamente após beberem além da conta. Deixa que a outra pessoa te conheça no seu estado normal antes de que te ver o lado pior. Um copo de vinho ou uma bejeca pode valer, mas se passar da conta pára.

Ser muito agressivo(a): algumas pessoas ficam emocionadas com o primeiro encontro e acabam pensando que é uma oportunidade para tentar a sorte. É preciso estar atento e perceber que o primeiro encontro é uma oportunidade para se conhecerem e que os amassos chegarão depois. Mantém as mãos quietinhas!

Ser pouco agressivo(a): é verdade que não podes abusar, mas se ficares com cara de quem está a papar moscas é provável que a outra pessoa pense que tu não tens interesse nela. Se estás a gostar do encontro, deixa que a outra pessoa se aperceba, mas sem partir para cima.

Cancelar o encontro no último minuto ou dar o bolo: cancelar o teu encontro por motivos legítimos é aceitável, mas dá tempo à outra pessoa para planear a noite dela sem ti. Cancelar o encontro uma hora antes não é bom, é provável que a outra pessoa já esteja a fazer alguma coisa. Dar o bolo a uma pessoa é muito rude. Se mudares de opinião, pelo menos tem a coragem suficiente como para cancelar.

Falar o tempo todo: tenta respirar enquanto falas, e não fales além da conta. Deixa que a outra pessoa também fale. Não estão a tentar conhecer-se mutuamente? Então, o melhor caminho é a comunicação.


Fonte: Clube dos Cafajestes

Muçulmanos na Alemanha sentem a crescente islamofobia

video

Uma excelente notícia: os muçulmanos estacionados na Alemanha afirmam sentir que a islamofobia está a crescer! Ja, das ist gut!
Com a lição muito bem estudada, e dispostos a fazer continuadamente de nós uns parvinhos (o islão não é nenhuma raça, porra!), os muçulmanos acusam os mérdia e os políticos de fomentarem um sentimento anti-islâmico.
Que continue, pois, a aumentar cada vez mais e mais a islamofobia! Se não respeitam os alemães e os demais ocidentais da superior civilização ocidental, o que é que esperam? E os ataques perpetrados pelos cães seguidores de Maomé contra as igrejas por terras do Ocidente, por exemplo? O raio que parta o islão e os muçulmanos! Que voltem/vão todos para Meca e apodreçam por lá.

Não há donos do regime nem pais da pátria

O que significa interrogarmo-nos sobre se é necessário um novo 25 de Abril? Significa o mesmo que perguntarmos se é preciso um novo Salazar. Por trás de ambas as interrogações está a mesma pulsão antidemocrática, a mesma recusa dos naturais defeitos dos regimes democráticos e o mesmo desejo de impor uma determinada via política sem respeitar as escolhas dos portugueses.
Já sei que muitos vão ficar indignados com a comparação, mas ela tem, do ponto de vista do respeito pelos princípios da democracia, toda a pertinência. Por uma razão simples: ou consideramos que o 25 de Abril foi uma revolução democrática, que devolveu a voz ao povo português, ou consideramos que ele foi mais do que isso, que foi também um projecto político com um programa específico, independente da vontade desse mesmo povo português. Aparentemente é isso que pensam os que, por estes dias, proclamaram que “o poder político que actualmente governa Portugal configura um outro ciclo político que está contra o 25 de Abril, os seus ideais e os seus valores”. Mas que ideais? E que valores? Os do Estado de direito democrático? Não, não é essa a acusação. A acusação não tem a ver com atentados à liberdade ou abusos de poder que façam perigar as regras da democracia. A acusação refere-se antes a políticas concretas – às políticas com que não concordam aqueles que se têm por donos do “espírito do 25 de Abril”. Ora sucede que, como escreveu um filósofo político de esquerda, Norberto Bobbio, na tradição democrático-liberal – que é tradição ocidental e é a nossa tradição -, “as definições de democracia tendem a resolver-se e a esgotar-se num elenco mais ou menos amplo de regras do jogo”. Mais: “Todas essas regras estabelecem como chegar à decisão política e não o que decidir.” Isto é, a democracia não tem “um espírito” que implique realizar políticas mais à esquerda ou mais à direita, a democracia é tão-somente sobre os mecanismos que permitem decidir, por exemplo, o futuro dos sistemas de Saúde e Segurança Social, não sobre modelos concretos mais públicos ou mais privados.
Nos anos que se seguiram ao 25 de Abril e ao 25 de Novembro era apenas a extrema-esquerda que procurava a sua legitimidade no “espírito” da revolução dos cravos. Agora parecem ser todos aqueles que, pura e simplesmente, não parecem dispostos a aceitar uma realidade política em que, pela primeira vez na nossa história democrática, coincide um Presidente que não é de esquerda com uma maioria parlamentar que também não é de esquerda. No primeiro 25 de Abril em que isso aconteceu fizeram a birra que se viu. Mais: o que é que significa dizer que “este é o primeiro governo da nossa história democrática que parece querer dispensar a memória de Abril”? Que “memória de Abril” é essa que não pode ser dispensada na opinião do principal partido da oposição? O que será o “rumo de crescimento e progresso”, agora supostamente invertido? Será o rumo que levou a que Portugal tivesse, na última década, o terceiro menor crescimento de todo o mundo (pior só o Zimbabwe e a Itália)? Será o “progresso” referido o do crescimento da dívida, hoje transformada num verdadeiro quarto “d” do regime democrático? E não é verdade que foi este quarto “d” o responsável por estarmos hoje dependentes de credores, logo com menos margem de liberdade?
Numa democracia não existem intérpretes genuínos da vontade popular, existe sim pluralismo e competição entre ideias diferentes. E essas ideias, desde que respeitem as suas regras formais e não visem subvertê-las, são tão legítimas umas como outras. É preciso pois ser claro: quando se invoca “Abril” para combater esta ou aquela opção política, não se está a invocar a democracia, está-se a invocar um qualquer programa revolucionário que hoje, como ontem, um conjunto de heróis diz interpretar. A batalha da Constituinte já foi essa batalha, isto é, a guerra entre a legitimidade dos deputados eleitos e a legitimidade do MFA. A revisão constitucional de 1983 foi mais um passo nesse combate democrático, ao afastar de vez os militares do poder. Agora só se estranha que tantos dos que, nessas alturas decisivas, ajudaram a tornar Portugal numa democracia normal surjam a dizer que, afinal, nós temos de submeter ao “espírito”, ou à “memória”, de Abril, seja lá o que isso quer dizer – ou melhor, isso quer dizer que temos todos de aceitar, sem contestar, as heranças socialistas e estatistas das últimas décadas.
Esta forma de olhar para o nosso país – a mesma que torna aceitável a ideia de que será necessário “um novo 25 de Abril” sem compreender que isso representaria sempre uma ruptura ilegítima da ordem democrática – deriva do complexo de superioridade de que padece boa parte da nossa esquerda (não toda, há excelentes excepções). O fenómeno não é novo: foi Álvaro Cunhal, que tinha a vantagem de não ter complexos, quem escreveu um livrinho sobre a “superioridade moral dos comunistas”, mas de uma forma geral os princípios aí expostos não se distanciam muito dos que alimentam a ideia dominante de que só os políticos de esquerda se preocupam com os pobres e desvalidos. Já os outros, “os políticos neoliberais”, esses limitam-se “a inventar umas coisas para não parecerem frios e impiedosos”. Exacto, não fui eu quem inventou estas palavras e esta caricatura, foi o eurodeputado Rui Tavares neste mesmo jornal, mas ele diz tudo: os que não acham que cabe ao Estado suprir todas as necessidades das pessoas são gente que, no fundo, não presta. E se essa gente se ocupa dos pobres na prática, e não apenas em palavras, então incorre noutro vício fatal, o da “caridadezinha”.
Podia aqui elaborar sobre as contradições morais dos que, cegos por preconceitos ideológicos, têm andado por estes dias a protestar contra uma campanha de recolha de desperdícios para entregar aos mais necessitados, mas não vale a pena. O meu ponto é mais simples: em política a moral, a piedade ou a bondade não são exclusivo de nenhuma tendência ou facção, e as boas intenções não são critério para avaliar o resultado das acções concretas. No mercado das ideias ninguém possui carimbos de validade ou invalidade, pelo que todos estão sujeitos à contestação e ao escrutínio democrático.
É por isso que foi realmente triste ver a forma como Mário Soares se comportou neste 25 de Abril. Ele não é apenas um político como tantos outros: ele é um antigo Presidente da República, a quem o Estado democrático reconhece esse estatuto e os direitos correspondentes, e que por isso tem o dever de respeitar as instituições e, sobretudo, de honrar a casa da democracia, que é a Assembleia da República. Ele que tanto se bateu para fazer vingar a legitimidade democrática contra a legitimidade revolucionária não deve – não pode – aparecer a defender uma alegada legitimidade de “Abril” para deslegitimar quem exerce o mandato democrático. Fazê-lo é uma prova de fraqueza, não de força, na argumentação política. E deixa-o exposto à ideia de que se toma por dono do regime.

José Manuel Fernandes, in Público, 27 Abril 2012

Sentença anulada a Saramago


O Tribunal Supremo espanhol anulou uma sentença de 2010 que condenava o ibérico José Saramago a pagar 717.651 euros em impostos, considerando que foram excedidos prazos para a fiscalização da actividade contributiva do autor. Em Abril de 2010, dois meses antes de morrer, Saramago foi condenado por um tribunal superior espanhol a pagar ao Tesouro de Espanha os tais impostos relativos aos anos fiscais entre 1997 e 2000 por ter residência permanente em Espanha, no município de Tias (Lanzarote) e, como tal, devia prestar contas ao tesouro espanhol e não ao português. O advogado do Saramago, Andrés Sanchez, anunciou em 2010 que iria recorrer da sentença para o Tribunal Supremo, defendendo que "o centro de interesses vitais e económicos de Saramago" era em Portugal, "onde sempre apresentou as suas declarações fiscais".
Pronto, o Saramago já não precisa de pagar os impostos. Que fixe.

sábado, 28 de abril de 2012

Barça goleia Sporting


O Sporting falhou a sua segunda final europeia em menos de 24 horas. Os leões foram goleados pelo Barcelona por 5-1 nas meias-finais da Taça UEFA de futsal e falharam o objectivo de se tornarem no clube com mais títulos conquistados em mais modalidades distintas (futebol, atletismo, andebol, hóquei em patins e futsal), coisa que poderá ser conseguido precisamente pelo Barça amanhã. O Sporting chegou ao intervalo a perder por 4-0, mas ainda conseguiu marcar o golo de honra antes de sofrer o quinto tento catalão, restando agora à equipa portuguesa disputar amanhã  o jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares, frente ao campeão italiano Marca Futsal, que perdeu com o Dínamo de Moscovo por 3-0 na outra meia-final.
Apesar da importância que tem o nome FC Barcelona a nível desportivo, no futsal o clube ainda não é nenhum colosso, pois só esta época fez a sua estreia na Final Four da Taça UEFA - a Liga dos Campeões de futsal -, e logo em casa, na Catalunha.

U. Leiria: rescisão colectiva de contrato


Os 16 jogadores da União de Leiria que restavam no plantel profissional do clube assinaram ontem a rescisão colectiva de contrato por não receberem salários há quatro meses e prometeram avançar com acções judiciais. A decisão foi comunicada após uma reunião de cerca de cinco horas em que o presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), Joaquim Evangelista, tentou encontrar uma solução junto da Liga de clubes e da SAD da União de Leiria, cujo presidente, João Bartolomeu, está demissionário. A União de Leiria já não jogará com o Feirense amanhã.
Como é possível haver clubes no principal escalão de futebol que não conseguem honrar os seus compromissos? Sim porque existem mais clubes em situações complicadas. E depois ainda querem um alargamento de equipas??

Criatura estranha na praia


Uma criatura estranha foi encontrada na costa de Seal Beach, no Estado da Califórnia (EUA). A mulher que se deparou com o bicho enquanto caminhava na praia, Karen Summers, avisou os funcionários do Departamento de Obras Públicas, que também não souberam identificar a criatura. A descoberta foi comparada ao "famoso monstro" de Montauk (animal estranho que foi encontrado numa praia em Montauk, Nova Iorque, em 2008).

Necrofilia para o Egipto!

Acreditai se quiserdes: o parlamento egípcio deverá em breve aprovar um projecto de lei, introduzido por radicais islâmicos, que torna legal a prática da necrofilia matrimonial! Sim, necrofilia. O projecto garante que os maridos possam fazer sexo com as suas esposas mortas até seis horas depois do óbito!
Segundo o Daily Mail, o acto com a defunta denomina-se "relação de despedida". O tema veio à baila em Maio de 2011 quando o líder religioso marroquino Zamzami Abdul Bari afirmou que o casamento permanece válido mesmo depois da morte...
Depois da poligamia e da pedofilia, a necrofilia...

Gays... e muçulmanos


Os franceses Ludovic Mohamed Zahed e Qiyaammudeen Jantjies Zahed são um casal uma parelha de homossexuais... muçulmanos. Ambos defendem que se Maomé fosse vivo, ele aprovaria a união entre pessoas do mesmo sexo.
Ludovic, nascido na Argélia em 1977, mudou-se para Paris quando era pequeno e teve problemas com a sua família devido à sua orientação sexual. "O meu irmão costumava bater-me porque era bastante violento e complicado", disse. "Aos 18 anos, quando eu finalmente aceitei o facto de ser gay, senti necessidade de escolher entre a minha sexualidade e o islão", o que o levou a deixar o islão durante 10 anos e aproximar-se do budismo. "Descobri que havia um grande vazio na minha vida portanto eu decidi estudar o budismo, mas reparei que também há budistas que são homofóbicos" e Ludovic regressou, assim, ao islão. Depois de ter estudado muito o islão, verificou que não existem contradições entre a homossexualidade e o islão (não? Eu já falo disso...). Ludovic está a concluir o doutoramento sobre o islão e a homossexualidade na prestigiosa Escola de Estudos Avançados em Ciências Sociais de Paris. Foi numa conferência na África do Sul que ele conheceu o seu "marido", Qiyaammudeen, e foi nesse país que se "casaram" porque a África do Sul permite o emparelhamento gay.
Em França o "casamento" gay não é legal, mas poderá passar a ser se o socialista François Hollande for eleito, pois ele prometeu legalizá-lo caso se torne presidente francês, enquanto que Sarkozy é contra. Entretanto, Ludovic pretende convencer as pessoas de que a homossexualidade e o islão são compatíveis. Segundo ele, Maomé "defendeu os homens que eram efeminados e que não sentiam atracção por mulheres. Ele proibiu a violência contra eles". "Ele acreditava na justiça social e revolucionária, como todos os profetas. Dar os mesmos direitos aos homossexuais e permitir o casamento para todos faz parte da justiça social", afirmou.
Será que o Ludovic leu mesmo o Alcorão e os hadiths que confirmam as condenações à homossexualidade? O islão diz claramente que os actos homossexuais são pecaminosos e punidos por Alá: "E (enviamos) Lot, que disse ao seu povo: Cometeis abominação como ninguém no mundo jamais cometeu antes de vós, acercando-vos licenciosamente dos homens, em vez das mulheres. Realmente, sois um povo transgressor. E a resposta do seu povo só constituiu em dizer (uns aos outros): Expulsai-os da vossa cidade porque são pessoas que desejam ser puras. Porém, salvamo-lo, juntamente com a sua família, excepto a sua mulher, que se contou entre os que foram deixados para trás. E desencadeamos sobre eles uma tempestade. Repara, pois, qual foi o destino dos pecadores!" (7ª Sura, 80-84); "Dentre as criaturas, achais de vos acercar dos varões, deixando de lado o que vosso Senhor criou para vós, para serem vossas esposas? Em verdade, sois um povo depravado!" (26ª Sura 165-166). Também na 27ª Sura o Alcorão faz referência aos gays chamando-os "povo de insensatos".
Ainda no passado dia 20, o ayatollah iraniano Javadi-Amoli culpou os homossexuais pela propagação do HIV e diz que políticos pró-gays são mais reles que os animais. "Se uma sociedade comete um pecado novo, ela enfrentará um novo castigo", disse ele ao interpretar os versos do Alcorão sobre o Profeta Lot cuja tribo foi punida por Alá por causa da sodomia. "Problemas como o HIV não existiam antes", afirmou.

Saia comprida? Rua!


O secularismo no Ocidente do século XXI já atingiu proporções epidémicas: uma aluna de uma escola secundária francesa foi mandada para casa porque vestia uma saia... demasiado comprida!
Segundo o The Local, Khadija, o nome da rapariga e que por acaso é o mesmo que o da primeira mulher de Maomé, foi mandada para casa por se ter vestido de forma "provocante". Por outras palavras, de acordo com o secularismo, como a rapariga não exibia as pernas, a escola considerou a afronta uma "manifestação religiosa". Portanto, não mostrar as cuecas é sinal de "atraso religioso" e, num Estado laicista, uma rapariga tem de mostrar as cuecas...

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Projecto Tutu


Bob Carey é um americano peludo e barrigudo que é fotógrafo. Vestido apenas com um tutu cor-de-rosa de bailarina, Bob quer aparecer nos mais variados lugares do país onde se deixa fotografar. Tudo para fazer sorrir a sua mulher que sofre de cancro.


Linda, assim se chama a sua mulher, sofre de cancro da mama. "Há nove anos, eu e a minha mulher mudámo-nos para a costa leste, para começar uma vida nova, e seis meses depois foi-lhe diagnosticado um cancro da mama", conta Bob.


"Durante todos estes anos, fiquei surpreendido com a sua força e espírito para enfrentar a doença", diz, revelando que a partir dessa altura começou a preparar o Tutu Project (Projecto Tutu) para a fazer rir, porque, conta, "rir é o melhor remédio para as adversidades com que a vida, por vezes, nos surpreende".


Assim, Bob criou uma página online, The Tutu Project, onde se pode ver as suas fotos, fotos essas que abriram sorrisos nos rostos de milhares de pessoas e que o levaram a compilá-las no livro com o título "Ballerina". O livro é dedicado a todas as mulheres que lutam contra o cancro e foi posto à venda com o objectivo de angariar 75 mil dólares para doar a instituições de luta contra o cancro. Para ajudar à causa, no site também estão à venda camisolas.


"De uma forma estranha, o cancro de Linda ensinou-nos que a vida é boa, mas por vezes apresenta-nos momentos tão difíceis de ultrapassar que a única coisa a fazer, para superar mais um dia, é rirmo-nos de nós próprios e partilharmos essas gargalhadas com os outros".


Uma história sem dúvida nenhuma comovente e inspiradora para todos aqueles que dão realmente importância ao amor. O Bob já tem a minha profunda admiração. Pudera muita gente amar assim alguém como ele ama.

Notas soltas


San Mamés, o nome dado ao estádio do Athletic Club Bilbao, é o nome de um cristão que foi lançado aos leões pelos pagãos desejosos de fazer dele mais um entre imensos mártires cristãos. Todavia, reza a lenda que, para o espanto dos pagãos, San Mamés dominou as feras e foi assim que o Athletic dominou em sua casa o leão de Alvalade, vencendo o jogo por 3-1. Os bascos já tinham eliminado o Manchester United e o Shalke 04 durante a competição, mas diga-se em abono de verdade que o Sporting não ficou nada a dever à qualidade da equipa da casa. Susaeta inaugurou o marcador aos 17 minutos, Van Wolswinkel empatou e recolocou o Sporting em vantagem na eliminatória perto do fim da primeira parte, Ibaí Goméz empatou a eliminatória no minuto seguinte e, aos 88 minutos, Fernando Llorente matou o jogo. O Sporting caiu mas caiu de pé.


Não haverá final espanhola na Liga dos Campeões, em Munique, mas em Bucareste encontrar-se-ão duas equipas espanholas. No dia em que comemorou 109 anos de história, o Atlético de Madrid foi a Valência derrotar a equipa local por 1-0, golo (e que golo!) apontado por Adrián López. O português Tiago foi expulso depois de ter perdido a cabeça e agredido dois jogadores da equipa ché e falhará a final.


A judoca Telma Monteiro sagrou-se campeã da Europa pela quarta vez na sua carreira depois de na final da categoria de -57 Kg ter vencido a grega Ioulietta Boukouvala em Chelyabinsk, na Rússia. Valha-nos esta linda menina que ao menos ainda nos dá alguma alegria no desporto...


O ainda presidente e recandidato à presidência de França, Nicolas Sarkozy, afirmou o óbvio numa entrevista à RTP: os problemas de Portugal, da Espanha e da Grécia devem-se às políticas dos governos socialistas. O socialismo "não é alternativa" em nenhum país por criar "mais défice, mais dívidas e menos trabalho", disse. Vale a pena lembrarmo-nos do que disse uma vez a dama de ferro britânica, Margaret Thatcher: "O socialismo dura até se acabar o dinheiro dos outros".


A neta de Jean Marie Le Pen e sobrinha de Marine Le Pen, Marion Marechal Le Pen, de 22 anos, vai candidatar-se a um lugar no Parlamento nas eleições de Junho concorrendo pela cidade de Carpentras, situada 100 Km a norte de Marselha. A Frente Nacional espera conseguir conquistar lugares no Parlamento pela primeira vez desde 1986.


O líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães (maçon), defendeu que a consagração do julgamento sumário no Código de Processo Penal, conforme propõe o governo, "marca uma viragem" no combate ao crime e no "reforço do prestígio das forças de segurança". A proposta do governo defende a possibilidade de submeter quase todos os arguidos a julgamento imediato em caso de flagrante delito, podendo estes ficar detidos 48 horas mesmo que tenham cometido crimes com molduras penais superiores a cinco anos de prisão, justificando-a com a necessidade de contribuir para "o sentimento de justiça e o apaziguamento social".


O "náufrago" da vida real é britânico, é excêntrico, tem 86 anos, 120 tartarugas gigantes e 2 mil pássaros. Brendon Grimshaw, de Yorkshire, comprou Moyenne, uma ilha das Seychelles (Oceano Índico), por 8 mil libras (9788 euros) e desde então vive sozinho nessa ilha paradisíaca "longe da civilização". Em 50 anos, Brendon já sobreviveu a tempestades tropicais, a tubarões, a um ataque de mercenários do mar, a um golpe de Estado nas Seychelles e, garante, a fantasmas! O seu lema é: "Respeite as tartarugas, elas provavelmente são mais velhas do que você".


Na Roménia, mais precisamente em Constanta, um homem levou a sua esposa completamente nua no lugar do pendura da sua mota, o que lhe valeu uma multa. Se olharmos bem para a foto, poderemos reparar de facto num homem a conduzir a mota...


O "teólogo" e perito em lei islâmica, Sheik Muhammad Al-Saalih Munajid, emitiu uma fatwa (ordem da lei islâmica) declarando lícito o consumo de sereias! Baseando-se nos mais "sólidos argumentos da tradição islâmica", deixou claro que todo o ser que vive na água é comestível excepto os animais considerados "impuros", como é o caso do crocodilo, que tem muita fibra. Munajid baseou-se no "enorme conhecimento" que tem o "venerável" Al-Dumayri Hayaat al-Haywaan al-Kubra, que afirmou o seguinte: "As sereias parecem humanas, mas têm caudas... portanto, elas servem para uma boa refeição".


A máquina masculina de fazer filhos, o perneta Daad Murat, de 65 anos e dos Emirados Árabes Unidos, tem 93 filhos e quer atingir a bonita marca dos 100. O seu agregado familiar é composto por 140 pessoas e os "sete sortudos nascerão este ano ou no próximo", garante. Para isso conta com a "ajuda" da sua mais nova esposa, uma jovem de 19 anos de nome Nadia, já que uma das suas mulheres já se "reformou". "Uma já se reformou e, aos 50 anos, está ocupada porque tem de tomar conta dos seus quatro filhos", disse. Nadia ainda não foi mãe mas não deverá faltar muito para isso acontecer, pois Daad revelou que faz sexo com ela seis vezes por dia...

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Bayern X Chelsea na final da Champions

video

Mais uma surpresa, ou nem por isso, na meia-final da Liga dos Campeões: o Real Madrid foi eliminado pelo Bayern na lotaria das grandes penalidades, esfumando-se assim a sonhada final entre as duas supostas melhores equipas do mundo. A final que à partida era improvável, marcada para dia 19 de Maio, será entre os alemães do Bayern de Munique, que jogarão em casa, e os ingleses do Chelsea.
O Real Madrid começou melhor, chegando até a estar em vantagem na eliminatória mercê de dois golos apontados por Ronaldo, mas Robben empatou a eliminatória e o jogo seguiu primeiro para prolongamento e depois para os castigos máximos. A partir de determinado momento do jogo o Real começou a acusar o desgaste físico depois do jogo difícil em Barcelona no passado fim-de-semana, ao passo que o Bayern, que poupou jogadores no jogo do campeonato a pensar única e exclusivamente na Liga dos Campeões (o Borussia revalidou o título de campeão alemão), esteve claramente em vantagem nesse capítulo. Cristiano Ronaldo, Kaká e Sérgio Ramos falharam os respectivos penalties para os merengues, enquanto que Schweinsteiger não falhou o penalty decisivo. 2-1 no final do jogo, 1-3 nas grandes penalidades. O Bayern terá agora três baixas importantes devido à acumulação de amarelos para a final em casa, no Allianz Arena: Alaba, Luís Gustavo e Badstuber. Mas o Chelsea também estará desfalcado de jogadores importantes, entre eles o Raúl Meireles e principalmente o Ramires.

video

O treinador Jupp Heynckes, ex-treinador do Benfica e campeão europeu pelo Real Madrid em 1998, disse no fim do jogo que "conseguimos algo grandioso". Schweinsteiger, por sua vez, disse que "estamos mortos mas felizes". Do lado do Real Madrid, Iker Cassilas disse que "há que felicitar o Bayern e pensar no campeonato". "Fizemos tudo o que podíamos", garantiu Pepe. Mourinho, que não conseguiu (ainda) levar o Real à conquista da 10ª Liga dos Campeões, garantiu que vai continuar no clube "se o clube e os jogadores quiserem". Já Ronaldo bateu o recorde pessoal de golos marcados numa só época, superando os 54 golos marcados na época passada (tem agora 56 golos).

Barbie de carne e osso


Eis a Barbie da vida real: chama-se Valeria Lukyanova, é russa, tem 21 anos, é modelo e tornou-se num fenómeno na Internet no seu país. A rapariga tem olhos azuis, cabelo loiro e um corpo "perfeito". Devido às notórias semelhanças com a famosa boneca Barbie, criada em 1959 pela Mattel, há pessoas que especulam se ela é de facto real ou não, segundo reportagem do jornal inglês Daily Mail.

video

O bipedismo deve-se à necessidade


Segundo uma investigação desenvolvida por um grupo de cientistas das universidades de Coimbra, Cambridge e Oxford, os antepassados da espécie humana tornaram-se bípedes devido à necessidade de agarrar e transportar alimentos "raros e valiosos", o que terá tornado possível a libertação das mãos e dos braços para outras actividades e permitindo o desenvolvimento do cérebro.
O estudo começou com uma observação de chimpanzés na Guiné Conacri que detectou a adopção frequente da posição bípede (caminhar em dois pés) quando pretendiam carregar alimentos escassos e de que gostavam especialmente.
Uma das cientistas que participou no estudo, Eugénia Cunha, da Universidade de Coimbra, explicou que "quando se trata de alimentos mais raros e mais difíceis de conseguir, adoptavam mais frequentemente a posição bípede para conseguirem transportar o máximo possível, no mais curto espaço de tempo".

Inglês assaltado em Vilamoura


O 25 de Abril (ontem) não foi um dia bom para todos: um cidadão inglês, de 30 anos, sofreu ferimentos ligeiros ao ser assaltado às 2:30 da manhã perto do aldeamento turístico Old Village, em Vilamoura, por um grupo de jovens com idades estimadas entre os 18 e 20 anos. Segundo o Comando Geral da GNR, o turista ficou sem o relógio, 200 libras e 160 euros que trazia no bolso.
E a segurança no Algarve vai de mal a pior. Há 39 anos atrás não havia dessas frescuras no país, mas o 25 de Abril de 1974 permitiu todo esse fartar vilanagem em nome da «liberdade». Por este andar, há-de chegar o dia em que turista algum quererá ir para o Algarve, ou melhor, «Allgarve» (sinceramente até me admira como ainda para lá vai tanta gente...). Viva, pois, o 25 de Abril!

Soares não é fixe


Podia alegar falta de paciência para assistir à chumbada da cerimónia evocativa do 25 de Abril, que atura há 38 anos. Seria perfeitamente atendível.

Podia alegar o nojo sentido pelo resultado desastroso da governação dos seus amigos e correligionários. Seria obviamente compreensível.

Ao invés, optou por justificar a sua ausência com a discordância em relação aos caminhos escolhidos pelo actual governo. Pelo governo que é suportado por uma maioria parlamentar plenamente legitimada pelo voto popular. Pelo governo que há 309 dias não olha a esforços para resgatar rapidamente a nossa soberania, executando com rigor o programa aprovado na Assembleia da República e os dítames do contrato de hipoteca de Portugal ao estrangeiro, que foi corolário da desgovernação socialista.

Tal como acontecia com as suas referências ideológicas da velha república, para Soares, a democracia só existe quando ele e os amigalhaços estão no poder. Até no resultado há semelhança: os primeiros levaram Portugal a uma ditadura de 48 anos, os amigalhaços de Soares aniquilaram a nossa independência, sabe Deus por quanto tempo.


João Ferreira do Amaral in 31 da Armada

quarta-feira, 25 de abril de 2012

25 de Abril sempre!! (II)

Algumas imagens do mal imperdoável provocado pelos traidores da Pátria. Porque é que os abrilistas traíram a Nação? Porque entregaram eles incontáveis vidas? Por que venderam eles os nossos? Quando se fará finalmente Justiça?










25 de Abril sempre!!

video

video

Holanda: eleições depois das férias de Verão


A Holanda terá eleições antecipadas, depois das férias de Verão, na sequência da renúncia em bloco do governo por causa da falta de acordo sobre a aplicação de mais medidas de austeridade. O Executivo holandês, liderado pelo liberal de direita Mark Rutte, já apresentou a sua renúncia à rainha Beatriz.
O partido de extrema-direita e anti-islâmico PVV (Partido da Liberdade), de Geert Wilders, deixou de apoiar o governo devido às medidas de austeridade que Mark Rutte pretendia implementar, defendendo que elas fariam reduzir grandemente o poder de compra dos holandeses. O PVV apoiava o governo no parlamento, contribuindo para assegurar uma maioria de 76 dos 150 deputados e também se opôs à realização de eleições antes do Verão, como queriam outras forças políticas, e por isso não houve uma maioria suficiente para convocar as eleições antes dessa altura.

Ovelha transgénica chinesa


Um grupo de cientistas chineses anunciou a criação de uma ovelha geneticamente modificada que tem no corpo gordura polinsaturada que normalmente só se encontra em peixes e verduras (ou seja, uma ovelha freak).
De acordo com a Reuters, os cientistas criaram a ovelha transgénica depois de terem clonado uma ovelha e inserido numa célula da orelha desta um gene retirado de um verme, o verme da espécie Caenorhabditis Elegans, que depois foi usada, a célula, para fertilizar um óvulo que foi colocado e gerado no útero de outra ovelha. Peng Peng, assim se chama a ovelha transgénica, nasceu no dia 26 de Março num laboratório da cidade de Urumqi, oeste da China, e "Está a crescer bem e está saudável, como uma ovelha normal", garantiu Du Yutao, líder da equipa de investigadores do Instituto de Genética de Pequim.
Os cientistas pretendem criar animais cuja carne, por incluir um tipo de gordura mais saudável, ajude a combater os problemas cardíacos. Falta agora saber se o processo de manipulação genética não inclui outros efeitos secundários...

A vingança do Chelsea (II)

video

O Chelsea qualificou-se pela segunda vez para a final da Liga dos Campeões depois de despachar o todo poderoso Barcelona em Camp Nou. Um empate a duas bolas foi o resultado da partida depois de o Chelsea ter jogado praticamente com o autocarro estacionado à frente da baliza durante os 90 minutos à boa maneira italiana.
O Barcelona, actual campeão europeu e mundial, esteve sempre por cima do jogo, teve mais posse de bola (como já não é novidade em qualquer jogo do Barcelona), mais ataques, mais remates, mais oportunidades... mas não conseguiu inverter o resultado negativo que trouxe de Londres na semana passada. O Chelsea, que na primeira mão contou com a felicidade de não ter visto uma grande penalidade cometida sobre Iniesta ser assinalada, ainda chegou a jogar durante mais de 50 minutos de jogo com 10 elementos em campo devido à expulsão esquisita de John Terry (o mesmo que na eliminatória anterior cometeu uma grande penalidade não assinalada a favor do Benfica na Luz). Até aos descontos do primeiro tempo, o Chelsea esteve virtualmente fora da Liga dos Campeões por causa dos golos culés apontados por Busquets (35') e Iniesta (43'), mas o brasileiro Ramires, esse mesmo que deixou imensas saudades no Benfica (e o Luís Filipe Vieira armou-se em forreta e não contratou os presumíveis substitutos de qualidade Wesley e Maílson no início da época passada...), devolveu a vantagem aos blues à beira do intervalo (45'+1') com um golo fabuloso (chapéu sobre Valdés). Na segunda parte o Barcelona teve tudo para garantir a final, mas Lionel Messi, o melhor jogador do mundo, desperdiçou uma grande penalidade no minuto 49 (e mais tarde ainda teve um remate ao poste). Nos descontos da segunda parte, quando o Barça já estava em peso lá na frente à procura do golo milagroso em desespero de causa, o espanhol Fernando Torres, qual el niño traidor español, completamente sozinho, fez o empate e acabou com todas as esperanças catalães, que assim já não marcarão presença na final de Munique contra todas as expectativas iniciais (minhas incluídas). E assim já não haverá nenhuma final entre as melhores equipas do mundo, os colossos espanhóis Real Madrid e Barcelona.
Hoje o Real Madrid, galvanizado com a vitória sobre o Barcelona em Camp Nou e certamente contente com a eliminação do seu eterno rival da Liga dos Campeões, recebe o Bayern de Munique às 19:45. Basta aos merengues o 1-0 para seguir em frente rumo à final. O Chelsea já lá se encontra à espera do adversário.

terça-feira, 24 de abril de 2012

«Racismo» deu trabalhos forçados

No Reino Unido, um rapaz de 26 anos, Howard Lee, foi condenado por um tribunal de Leicester (centro de Inglaterra) a seis semanas de trabalhos forçados ("sociais") por ter batido insultado não ter dito as horas a um imigrante do Uganda quando este lhe perguntou que horas eram. O tribunal considerou provado que o britânico se recusou a fornecer a informação requerida devido ao seu racismo anti-negro.
O "crime" aconteceu no passado dia dos namorados quando Howard passeava com a sua namorada numa rua da cidade até que o negro se aproximou para lhe perguntar que horas eram. O casal prosseguiu o seu caminho sem lhe passar cavaco e o africano fez um enorme estrilho, invocando a palavra mágica que garante à escumalha alógena a protecção máxima, eu diria mesmo total, no Ocidente branquelas: "racismo"!! Devido aos seus berros, aproximou-se um grupo de imigrantes (esses...) e também um polícia que se encontrava a regular o tráfego a poucos metros de distância. O polícia dirigiu-se a Howard e pediu-lhe os dados pessoais. Poucos dias depois o rapaz recebeu no seu domicílio uma notificação judicial para se apresentar em tribunal. Em sua defesa, Howard alegou que na zona eram frequentes os assaltos e que por isso temeu ser o pedido de informação horária um truque do africano subsariano para averiguar se o inglês tinha um relógio ou algo de valor, isso porque, dias antes, um outro inglês tinha sido gravemente ferido a pouca distância do local durante um assalto perpetrado por um imigrante extra-comunitário, mas o tribunal não teve problemas em considerá-lo em enorme racista filho da mãe que mais valia não ter sequer nascido para empestar o ar multiculturalista que a elite reinante quer a todo o custo implementar contra tudo e contra todos no Ocidente. Para além dos trabalhos forçados, Howard terá também de pagar ao negro 479 libras pelos "danos morais" causados ao pobrezinho que anda sem relógio.
E depois como é que querem que não haja cada vez mais racistas e xenófobos por aí, hem?

100 mil mutilações genitais femininas...

... no Reino Unido! Sim, no Reino Unido.  Foi isso que revelou o jornal inglês Daily Mail na semana passada. Essas 100 mil meninas têm idade mínima de  10 anos. A bárbara prática é recorrente em África como forma de "manter a castidade feminina" (???), mas a imigração para os países ocidentais fez com que essa selvajaria cultural africana aconteça também nos países do Ocidente (entre eles, como é óbvio, está Portugal). A modelo somali Waris Dirie, que foi genitalmente mutilada no seu país quando tinha apenas cinco anos, é embaixadora da ONU e faz campanha contra essa prática macabra.
Waris Dirie
O Daily Mail revelou os tipos de mutilação genital: a maioria das mutilações genitais femininas (MGF) ocorre em África e em países do Médio Oriente. Na Somália, no Sudão e em partes do Egipto, mais de 90% das meninas são obrigadas a passar por essa experiência tenebrosa. O primeiro tipo envolve a remoção do clitóris (!!!). O segundo tipo envolve a remoção do clitóris e parte dos lábios - a parte exterior da vagina (este é o tipo mais comum e representam cerca de 80% das vítimas da MGF). O terceiro tipo envolve a remoção de todos os órgãos genitais externos e costura da abertura vaginal (!!!). O tecido da cicatriz, eventualmente, desenvolve-se e apenas um pequeno furo é deixada em aberto. O último tipo da MGF é o mais grave e muitas vezes deixa as mulheres com infecções graves e consequências psicológicas. Ele envolve o corte e a costura da vagina e, por vezes, a introdução de uma substância estranha na vagina (!!!).
Onde andam os esquerdistas e os relativistas para defenderem a riqueza cultural que esses seres vindos de África nos vieram trazer?

Tétris em prédio «hackeado»

video

Os estudantes do Instituto de Tecnologia do Massachusetts "piratearam" um dos edifícios da faculdade e transformaram-no no palco de um enorme jogo de Tétris. O grupo de jovens da faculdade é conhecido por usualmente fazer partidas de «hacking» na faculdade.

Nobel defende que solução para a fome pode passar por mecanismo químico


O prémio Nobel da Química de 2010 afirmou hoje que a solução para a fome pode passar por um mecanismo químico de «reciclagem de dióxido de carbono» convertendo-o em comida, mas que ainda está longe de ser alcançado.

Ei-Ichi Negishi, químico japonês, hoje de visita ao Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), em Braga, afirmou que «os líderes mundiais estão enganados quando querem erradicar o dióxido carbono».

O Nobel de 2010 defendeu que se se pudesse converter o «odiado dióxido de carbono» em comida «o mundo tornar-se-ia muito mais sustentável».

Segundo Negishi, este processo «é possível» mas, adiantou, «ainda não se descobriu um modo economicamente viável» de o fazer.

Aliás, alertou, «ainda se está muito longe do conseguir».

O processo desejado existe, no entanto, na natureza, na fotossíntese.

«As plantas captam o dióxido de carbono da atmosfera e transformam-no em açúcar para crescerem», explanou.

Assim, defendeu, «se se conseguir fazer a fotossíntese de forma industrial poder-se-ia criar comida através deste processo químico».

Na verdade, disse, esta «transformação do dióxido de carbono em matéria orgânica comestível já foi alcançada» mas, explicou, «o custo não é viável» uma vez que utiliza metais como ouro, platina, paládio entre outros.

A solução é encontrar uma «forma de catálise» que faça o mesmo, mas «a um custo sustentável».

Como imagem, o cientista usou o sistema de catalisação dos automóveis que «transforma o monóxido de carbono, altamente poluente e prejudicial, em dióxido de carbono, menos poluente».

Só que, explanou, «o processo que tem que se descobrir é o oposto, reciclar dióxido de carbono, através de um processo de catálise, em compostos orgânicos comestíveis».

Em conclusão, o Nobel afirmou que «o dióxido de carbono é mau para o ambiente mas bem utilizado pode ser bom para a humanidade».


Lusa/SOL

segunda-feira, 23 de abril de 2012

França: socialista Hollande vence a primeira volta


François Hollande obteve entre 28,4% a 29,3% dos votos na primeira volta das presidenciais francesas. Sarkozy ficou em segundo com 25,5% a 27,5%. A grande surpresa foi a nacional-socialista Marine Le Pen que ficou em terceiro lugar com 18,2% a 20%.
A segunda volta está marcada para o dia 6 de Maio. Hollande e Sarkozy, qual destes dois será o novo presidente francês? Não percas o próximo episódio porque nós... também não!