terça-feira, 30 de novembro de 2010

Morreu Leslie Nielsen

O actor cómico canadiano Leslie Nielsen morreu enquanto dormia vítima de problemas pulmonares que se agravaram nos últimos dias. Tinha 84 anos e será para sempre lembrado como o protagonista de alguns dos momentos mais cómicos da história do cinema, tendo protagonizado grandes sucessos como "Aeroplano" ou "Onde pára a Polícia?".

Suíça vai expulsar imigrantes criminosos

52,9% dos cidadãos suíços votaram a favor da expulsão automática de imigrantes que tenham cometido pelo menos um crime, o que já chateou as sempre hipócritas organizações da defesa dos Direitos Humanos e toda a esquerdalha liberal, multiculturalista e defensora dos criminosos. Apesar de ter tentado contrariar a proposta do partido da extrema-direita SVP, o governo já anunciou que "a maioria dos votantes exprimiu claramente que a criminalidade entre estrangeiros é para eles um problema sério" e, portanto, "aquilo que foi pedido irá ser cumprido".
Para quando um referendo desses também aqui em Portugal? Não tenho dúvidas de que o "sim" também ganharia. E que fique bem claro que o que está em causa não é a imigração. Os imigrantes que são honestos e que respeitam a lei do país que os acolhe não são imigrantes criminosos. Esses, os criminosos, é que são os visados e não fazem falta nenhuma no país que os acolheu. Porque é que as organizações dos ditos Direitos Humanos não se indignam por causa de todos aqueles que sofrem com os crimes cometidos pelos imigrantes? Será que podermos viver em segurança na nossa própria terra não é também um direito que nos assiste?
A União Europeia, sempre sensível aos ideais da esquerda, manifestou "receio geral" através das palavras do seu presidente executivo, José Manuel Durão Barroso: "Há hoje na Europa uma escalada populista dos extremos muito séria que me inquieta. Vejo sociedades com grande tradição de abertura e democracia com escaladas nacionalistas, chauvinistas e xenófobas, e por vezes mesmo de um populismo muito, muito agressivo". Temos pena, pá! A Europa tem de acordar do pesadelo que está a viver. Os interesses dos europeus têm que estar sempre em primeiro lugar na Europa! Ah, e viva a democracia! Parabéns, Suíça! Que o exemplo seja seguido por outros países da Europa, sejam eles da União Europeia ou não.

Que merda de país é o Paquistão?

A perseguição aos cristãos no Paquistão continua. Depois do caso da Asia Bibi, mais cristãos foram condenados. Munir Masih e a sua esposa Ruqqiya Bibi, um casal cristão, foram condenados a 25 anos de prisão alegadamente por profanarem o Alcorão, tocando "nele com as mãos sujas". O jornal diário espanhol "Minuto Digital", por sua vez, noticia que um advogado paquistanês chamado Chaudhry Naeem, que violou e matou uma menina cristã, Shazia Bashir de apenas 12 anos, foi absolvido.
"A família de Shazia não pode fazer justiça. Não é a primeira vez que os resultados dos processos deixam impunes influentes famílias muçulmanas apesar das atrocidades cometidas contra os cristãos, pobres e indefesos", afirma Nasir Saeed, director do Centro de Assistência, que oferece ajuda aos cristãos do Paquistão. Um outro cristão, o jovem Latif Masih de 22 anos, que abriu uma loja de telemóveis em Godhpur, na região paquistanesa de Punjab, foi agredido e acusado de ter sido visto a queimar páginas do Alcorão.
A família de Latif não tem dúvidas de que tudo isso foi tramado por uma vizinha deles, Ijaz Ahmed, filha do ayatolah da cidade, que queria ficar com o negócio. Após ter estado cinco meses preso, Latif foi libertado mas foi posteriormente assassinado por dois homens armados com pistolas, que foram ter à casa dele. "Havia vários polícias na rua, mas eles não tentaram deter os assassinos", queixou-se a mãe do jovem cristão, Rubina Bibi Masih, que testemunhou a brutalidade. O chefe da esquadra local não fez disso um caso, afirmando que "nenhum bom muçulmano tolera um blasfemo".
Gostava de saber onde é que andam todos os tais supostos muçulmanos moderados. Que fazem eles para impedir a perseguição dos cristãos nas terras onde o islão é a lei, já que são moderados (logo, tolerantes)? E os muçulmanos radicados no Ocidente, que moral têm eles para exigirem e reivindicarem o que quer que seja de nós por cá se já têm a grandecíssima sorte de não serem perseguidos e assassinados por serem muçulmanos? O islão não pode continuar a existir no mundo porque é uma seita criminosa que não interessa a ninguém! Fim do islão, já!

Benfica e Sporting na Final Four da UEFA Futsal Cup


O futsal português está de parabéns: Benfica, o campeão europeu em título, e Sporting, o campeão nacional, estão presentes na Final Four da competição. Ou seja, duas equipas portuguesas estão entre as quatro melhores equipas de futsal da Europa!

Ambas as equipas venceram os seus respectivos grupos e vão agora lutar pela conquista do troféu com o campeão italiano Montesilvano e os campeão cazaque (o Cazaquistão pertence à Europa?) Kairat Almaty. Será que vamos ter uma final derby lisboeta? Desde que o Benfica se sagre bicampeão europeu, tudo bem!

Autocarro do Real Madrid apedrejado

O autocarro em que seguia a equipa do Real Madrid foi apedrejado à chegada a Barcelona por um grupo de adeptos do Barça.
O que é que os adeptos desse clube regional têm em comum com os adeptos do clube portuense assumidamente corrupto que ostenta no seu símbolo um nojento bicho inexistente?

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Benfica vence em Aveiro


O Benfica venceu ontem o Beira-Mar no Estádio Cidade de Aveiro por 3-1. O Beira-Mar ainda não tinha perdido em casa esta época e encontra-se a realizar um bom campeonato, pelo que a vitória do Benfica teve um sabor especial, quanto mais não seja para apaziguar os ânimos devido ao recente descalabro em Israel e também para ficar a oito pontos de distância do líder após o empate verificado no Estádio de Alvalade na véspera. Com a vitória de ontem o Benfica fica também isolado no segundo lugar, com mais três pontos que o Vitória de Guimarães, que perdeu.
O paraguaio Oscar Cardozo, recentemente recuperado duma lesão que o afastou dos relvados durante uma série de jogos, foi o herói da partida ao apontar dois golos, fazendo assim calar muitas vozes que não paravam de se fazer ouvir acerca dele. O terceiro golo foi apontado por Saviola, que já há muito estava a precisar de marcar um golo. E já merecia também, diga-se de passagem. O árbitro Bruno Paixão errou ao não assinalar um penalty flagrante a favor do Benfica ainda na primeira parte quando estava 0-0 no marcador (apenas mais um penalty roubado a juntar a tantos outros...), mas teve a coragem necessária para assinalar uma grande penalidade que era completamente descarada, permitindo assim a Cardozo abrir o marcador.
O campeonato já estava entregue mesmo antes dele ter começado, mas encurtar as distâncias é sempre bom. Vamos lá ver agora se o Benfica continua a ganhar os seus jogos.

video

Na flasw-interview após o jogo, Jorge Jesus deixou o entrevistador da TVI, o repórter Hugo Cadete, a falar sozinho depois deste ter começado a fazer-lhe perguntas que não tinham nada a ver com o jogo. A última coisa que Jorge Jesus lhe disse foi: "então tchau!"
Grande Jorge Jesus, assim é que é! Contra a máfia instalada também na comunicação social! E, a título de curiosidade, vale sempre a pena saber o que é que a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) diz no artigo 26º, nº18 alínea a) do regulamento de competições: "Terá de se iniciar nos cinco minutos após o efectivo termo do jogo, tendo uma duração máxima de 90 segundos para cada interveniente, e apenas deverá versar sobre as ocorrências do jogo que se acabou de disputar".

domingo, 28 de novembro de 2010

O pai britânico mais irresponsável

Keith Macdonald, um desempregado inglês de 25 anos, é considerado pelos ingleses o pai britânico mais irresponsável. Segundo Keith, que engravidou pelo menos duas namoradas novas, uma ex-namorada com quem já teve um filho e uma quarta mulher que descobriu estar grávida de gémeos, são oito o número de filhos que tem e estão mais seis a caminho. Contudo, uma das suas antigas namoradas afirma que não são oito filhos, mas sim 11, e que estão oito a caminho e não seis.
O jornal britânico Daily Mail tentou apurar quantos filhos Keith realmente tem, estimando que ele possa ter 14 ou 19 filhos. O rapaz, que vive duma pensão por incapacidade devido a um problema nas costas de 81 euros semanais mais um apoio ao rendimento de cerca de 52 euros por semana, conheceu a maior parte das suas conquistas nas paragens dos autocarros e rejeita a culpa de ter sido pai tantas vezes alegando que usa preservativos, "mas parece que eles estão sempre a romper-se." Ainda há dois meses atrás dizia que não tencionava ter mais filhos e que "todas estas raparigas estão a brincar" com ele.
A história de Keith surgiu numa altura em que o político conservador, Howard Flight, fez declarações sobre os cortes no estado social que iam "incentivar os pobres a procriar": "Vamos ter um sistema onde as classes médias são desencorajadas a reproduzir, porque é extremamente caro, mas para aqueles que vivem dos benefícios (sociais) há um grande incentivo. Bem, não é muito sensato." O Daily Mail afirma que o caso de Keith vai custar aos contribuintes cerca de 2 milhões de libras e isso é se a sua produção de filhos ficar por aí...

PS. E que dizer das gajas que vão com ele? Será que não sabem de antemão do historial dele? Ele há com cada coisa...

África do Sul, terra de violadores

Um estudo encomendado pela organização governamental Medical Research Foundation concluiu que um em cada três homens sul-africanos admite já ter violado uma mulher pelo menos uma vez na vida. 7% dos homens inquiridos dizem ter participado em violações em grupo enquanto que 25% das mulheres inquiridas afirmam ter sido violadas. 1/3 dos violadores admite não ter remorços e, quando lhes perguntaram o porquê de terem violado "uma mulher ou uma menina", a grande maioria respondeu que foi por "desejo de afirmação", vingança contra as mulheres que os rejeitaram ou simplesmente porque "estavam aborrecidos".
Um retrato que não deve estar muito longe de corresponder à realidade sul-africana. A culpa disso deve ser dos malditos brancos...

Jamaat-i-islami pede a execução de Asia Bibi

O partido islâmico Jamaat-i-islami saiu às ruas em protesto contra o perdão concedido à Asia Bibi e pediu a sua execução.
É nestas alturas que eu pergunto porque é que até agora ainda nenhum país do Ocidente se disponibilizou para oferecer asilo a Asia como foi oferecido no caso da muçulmana Sakineh condenada ao apedrejamento por adultério?
O Ocidente devia acolher todos os cristãos dos países islâmicos e mandar para lá todos os muçulmanos por cá radicados. Depois jogava-se umas bombas atómicas lá para exterminar todos os muçulmanos e depois, com aquilo tudo despovoado e pronto para um novo começo, mandar de volta todos os cristãos, que já lá estavam antes do surgimento da seita islâmica e que agora vivem com grandes dificuldades. Sei que é uma sugestão radical, mas em todo o caso não era mesmo nada mal pensado.

Empate entre comadres


Ontem em Alvalade registou-se um empate a una bola entre as comadres do futebol português. O Sporting perdeu uma excelente oportunidade de oferecer a primeira derrota desta época aos corruptos, mas não o conseguiu mesmo após uma primeira parte em que teve o jogo sob completo controlo, vulgarizando a equipa do arrogante clone de José Mourinho. Jaime Valdés fez o golo leonino em fora de jogo aos 38', um golo que, por acaso, até era mais do que justificado. Na segunda parte os corruptos reagiram bem à desvantagem e mostraram que afinal tanbém jogam à bola: Falcao aproveitou um excelente cruzamento de Hulk para empatar a partida aos 57'.
O Sporting depois de sofrer o golo do empate tremeu e os jogadores pareciam ter ficado desnorteados, mas depois da expulsão duvidosa de Maicon (que foi traído pela experiência de Liedson), o Sporting voltou a crescer e a mandar no jogo mas não conseguiu ganhar porque não sabia mais. André Villas Boas, por contestar a actuação do árbitro ex-Super Dragão Jorge Sousa, acabou expulso também.
Seja como for, os corruptos continuam a ter tudo para serem campeões. Não fossem as habilidosas arbitragens a favor deles e em claro prejuízo para o Benfica nas primeiras jorandas do campeonato, a esta hora não haveria uma diferença tão grande entre os dois clubes. Vai na volta, se houvesse justiça, nem estariam os corruptos a liderar o campeonato.

Banco Alimentar nos dias 27 e 28

O Banco Alimentar está a recolher alimentos em todo o país, durante os dias de hoje e amanhã, nos supermercados. Se quiser ajudar, já sabe o que tem de fazer.
Não há dúvida de que se trata duma campanha de louvar, até porque o Banco Alimentar parece ser de facto uma organização séria, o problema é que nós nunca sabemos se a nossa ajuda chega mesmo sempre às pessoas que realmente precisam de ajuda ou se ela vai antes para quem se faz passar por pobre, prejudicando quem realmente mais precisa. E, convenhamos, existem sempre muitos energúmenos desses por aí à solta e que muito nojo dão.

Protestos contra o perdão a Asia Bibi

Na passada sexta-feira à tarde, manifestantes muçulmanos protestaram contra a decisão do presidente em perdoar a católica, na cidade de Lahore, no Paquistão. Centenas de muçulmanos apelaram à jihad e propuseram sacrificar as suas próprias vidas para proteger a honra de Maomé. "O perdão vai conduzir o país à anarquia", disse Sahibzada Fazal Kareem, líder do Sunni Ittehad Council.
Nós já sabíamos que o perdão dado à Asia Bibi não ficaria sem resposta. Já sabíamos também que existem sempre anormais que não se importam de morrer pela invenção maléfica e também pela própria "honra" dum assassino e pedófilo que guardava camelos.

A dona do sol?

Uma espanhola, Angeles Durán, declarou-se proprietária do sol depois de ter ido ao cartório para registar a estrela em seu nome.
"Sou a proprietária do sol, estrela de tipo espectral G2, que se encontra no centro do sistema solar, situada a uma distância média da Terra de aproximadamente 149 600 000 quilómetros", lê-se na acta, citada pelo jornal La Voz de Galicia. A espanhola explicou que não existe nenhuma proibição que a impeça de ser dona do sol, referindo-se ao caso dum norte-americano que se apropriou de todos os planetas e da lua. Ela ficou, então, com o sol por "não existir nem haver conhecimento, em cinco milhões de anos, de nenhum proprietário até a presente data".
E agora, o que é que ela ganha com isso? Raios solares?

sábado, 27 de novembro de 2010

Euromilionários madeirenses

Portugal ganhou mais um primeiro prémio do Euromilhões. O jackpot de 45,3 milhões de euros ficou no Funchal, conforme adiantou o Correio da Manhã, premiando uma sociedade de 20 apostadores. Feitas as contas, dá 2,6 milhões de euros para cada jogador.
20 sortudos! Só a mim é que não me sai o Euromilhões (nem o totoloto ou o loto 2)...

Dez anos de carreira do melhor treinador do mundo

A SIC passou uma reportagem sobre os 10 anos de carreira daquele que é indiscutivelmente o melhor treinador de futebol da actualidade: José Mourinho. Os títulos que ele conquistou ao longo duma década falam por si, quer se goste dele ou não. Eu próprio confesso que não gostava dele quando treinava aquele clube do Porto que assumiu ser corrupto, mas agora vejo-o com outros olhos.
Foi preciso ele ir para o estrangeiro para, enfim, ver reconhecido o mérito que tem. Foi também há quase 10 anos que saiu do Benfica depois de ter sido convidado, então pelo pulha do Vale e Azevedo, para orientar uma fraca equipa do clube da Luz (que contava com jogadores como Bossio, Escalona, Dudic, Rojas, Sérgio Nunes, Diogo Luis, Geraldo, Uribe, Toy, Rui Baião, Paulo Madeira, Ronaldo, Calado, Chano, Roger, entre outros «craques»). O Benfica é «um clube gigante» que lhe deu «uma oportunidade quando ainda nunca tinha sido treinador principal», segundo afirmou o próprio esta época. Mourinho confessou que não esteve bem ao exigir um voto de confiança ao presidente Manuel Vilarinho, eleito pouco depois de Mourinho estar no comando técnico da equipa, e pediu-lhe desculpa pela chantagem que fez. Na altura Vilarinho não aceitou a chantagem e mandou-o embora, então já com forte contestação de muitos adeptos que lhe reconheceram valor (deixou a Luz depois dum inesquecível 3-0 frente ao Sporting). Vilarinho, que sem dúvida nenhuma ajudou a salvar o clube da grave crise em que se encontrava e que nunca escondeu de ninguém que o seu treinador favorito era o Toni, que foi duas vezes campeão com o Benfica (ironicamente foi o mesmo Toni que deixou o Benfica na pior posição classificativa de sempre, o 6º lugar), disse que respeitaria o Mourinho e que iria esperar até ao final da época para, conforme o trabalho e os resultados que obtivesse, decidir o que faria. Dadas as condições na altura e na forma como essa chantagem foi feita, só um louco pode dizer que Vilarinho esteve mal. O grande erro de Vilarinho aconteceu um ano depois quando o Benfica falhou o resgate do Mourinho depois de ter tudo acertado com o técnico. Tudo tirando um pequeno grande pormenor: Vilarinho queria manter Jesualdo Ferreira na equipa técnica (sim, o Jesualdo Ferreira!) contra a vontade do Mourinho (porra, o Jesualdo Ferreira! Até me dói só de pensar nisso...) e, portanto, o Mourinho acabou por não voltar. Surgiu depois o clube dos corruptos na jogada e foi o que toda a gente já sabe...
No Chelsea Mourinho fez do clube londrino campeão inglês depois de 50 anos. No Inter, entre dois campeonatos, taças e supertaças, Mourinho conquistou a sempre desejada Liga dos Campeões, na época passada. Agora no Real Madrid Mourinho está a liderar o campeonato e tem tudo muito bem encaminhado nas várias frentes em que o clube se encontra. Mourinho é o treinador que tem mais títulos que os outros quando comparado o tempo em que ele exerce a profissão. Creio que a grande mágoa do melhor treinador do mundo foi não ter ganho nada no Benfica. Ele pode ser arrogante, convencido e egocêntrico, mas é aquilo que muitos treinadores gostariam de ser e não são: um vencedor nato. Alimento o sonho, tal como muitos benfiquistas encabeçados pelo «papagaio» do João Malheiro, de o ver um dia de novo sentado no banco de suplentes do Benfica.

Acabou o mito Jesus

Mesmo tendo tido a sorte de calhar num grupo bastante simpático, sem nenhum “tubarão”, o Benfica não conseguiu qualificar-se para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões. E a triste sentença chegou ainda com uma partida para disputar. Tudo porque as águias foram incapazes de levar de vencida a modesta formação do Hapoel Telavive. Pior: saíram de Israel vergadas ao peso de uma humilhante derrota (0-3) que, conforme confessou o treinador local, nem os próprios adversários admitiam como possível.

Meses depois de ter conquistado o título nacional - e de ter mostrado um futebol vistoso e eficiente -, a equipa do Benfica é, hoje em dia, bastante diferente. Para pior. Para muito pior. E se são os jogadores que fazem os resultados dentro do campo, convém não esquecer o “dedo” dos treinadores. Jorge Jesus foi endeusado quando colocou os encarnados a jogar “a sério”. Agora, no entanto, parece claro que não será um inquilino para durar muito no banco. E tudo porque, num ápice, a sua boa estrela desapareceu. Agora, quase que invariavelmente, as opções saem furadas, as substituições não ajudam e, mais grave, dá a ideia que os jogadores já não absorvem a mensagem, nem sequer entendem algumas (várias) das suas decisões. Aliás, também dirigentes e cada vez mais adeptos se interrogam perante determinadas atitudes do técnico.

O Benfica abandona a “Champions” depois de perder os três jogos fora. Longe da Luz, mais do que serem invariavelmente derrotados, os encarnados nem um golito marcaram. Com Lyon e Schalke longe do fulgor dos últimos anos (os franceses são oitavos e os alemães 15.ºs nos respectivos campeonatos), nem assim os portugueses foram capazes de, pelo menos, empatar uma partida. E se o registo já estava mau, na quarta-feira raiou o absurdo quando se deu a catástrofe em Telavive. Pese ter beneficiado de 21 cantos, de ter tido a bola quase de princípio a fim e de ter construído as melhores oportunidades, o Benfica saiu completamente amolgado do relvado, após ter escrito uma das páginas mais cinzentas da sua história (Jesus está a coleccionar várias nos últimos tempos) . É que ser goleado pelo Hapoel é algo que não tem qualquer justificação, pois estamos a falar de uma equipa que fez a sua estreia esta época na mais importante competição europeia, que nunca tinha ganho uma partida a este nível, que é oriunda de um país que, futebolisticamente falando, é de expressão reduzida e, já agora, possui nas suas fileiras apenas (alguns) jogadores medianos.

A época passada, o Benfica tinha um ataque que impunha respeito e uma defesa sólida. Na altura, mesmo quando a inspiração não era a melhor, a equipa lá conseguia encontrar maneira de ganhar os jogos. Agora, vê-se precisamente o inverso. O rendimento dos avançados é bastante inferior, o sector recuado mete água quase sempre e os jogos, mesmo quando os adversários atacam pouco, podem sempre ser perdidos. Até o elogiado trabalho de laboratório de há uns meses nas bolas paradas desapareceu. Agora, são os opositores que tiram partido desse tipo de lances.

Jesus, ontem, falou em falta de sorte. Tem alguma razão. E disse ainda que a equipa podia ter estado a jogar 3 ou 4 horas que dificilmente iria marcar um golo. Também deve ter razão. Aliás, nas pouco mais de 4 horas e meia que a equipa disputou fora nesta Liga dos Campeões... nunca marcou, pelo que a dedução parece correcta. O treinador que tanta gala fazia há uns meses com as suas profecias também acertou noutra coisa: o Hapoel ia decidir a sorte deste grupo. Só não foi capaz de prever quem seria o “bombo da festa”.

Sempre considerei que Jesus estava a exagerar quando dizia, de peito cheio, que a equipa podia vencer a “Champions”. Só ele, no meio das suas megalómanas visões, podia acreditar nesse desenlace. Aliás, um dos grandes problemas (talvez o maior) do actual Benfica é que o técnico tem metido as mãos pelos pés vezes sem conta. Jesus, depois de ter brilhado a temporada passada, convenceu-se que era uma espécie de clone de José Mourinho, que conseguia transformar em ouro tudo o que tocava e que iria ganhar vezes sem conta. Falou demais e mal (o que não foi propriamente uma novidade...), tomou opções erradas (dispensas e contratações) e começou a dar sinais de evidente desnorte quando surgiram as dificuldades. Agora, resume à falta de sorte os resultados negativos. Será que, no passado, os positivos também eram obra do destino? Afinal de contas, sempre se ouviu dizer que, num país em que Belenenses e Boavista foram momentâneas excepções, quem treina Benfica, FC Porto ou Sporting arrisca-se sempre a ser campeão...

PS - Sem Supertaça e Liga dos Campeões e com o Campeonato virtualmente perdido, o Benfica tem, desportivamente, de concentrar forças na Taça de Portugal, na Taça da Liga (gostava de ver, neste cenário, Vieira abdicar da competição) e na Liga Europa (acreditando que o apuramento para esta prova vai ser uma realidade). Contudo, financeiramente, não vejo maneira de o clube poder passar por Janeiro sem vender jogadores. Deixar algumas das figuras na Luz mais tempo só servirá para as desvalorizar.

PS1 – Depois de ter humilhado Nuno Gomes ao lançá-lo nos instantes finais do já resolvido embate com a Naval, Jesus foi ainda mais longe desta vez. Desvalorizou a confiança que o capitão ganhou com o recente golo e abdicou da sua experiência e liderança (mesmo no banco) numa partida que catalogou de final. Ele lá sabe porquê. Ou pensa que sabe...

Luís Avelãs
in Jornal Record


Foram-se os dedos mas ficaram os anéis (e como o Real Madrid é inimigo mortal do ‘zapping’)

O responsável pela segurança do estádio do Sporting assegurou a João Moutinho que nada tem a recear na noite do seu regresso a Alvalade. Não o fez, no entanto, de forma directa. Não lhe ligou para o telemóvel para, pessoalmente, tranquilizar o ex-capitão do Sporting o que, convenhamos, não fazia sentido algum e até poderia ser confundido com uma manobra sub-reptícia de intimidação. O responsável pela segurança do estádio do Sporting fez o que tinha de fazer. Através da imprensa enviou o recado que lhe competia: Moutinho «pode vir tranquilo» porque «ninguém lhe toca». Ou seja, ninguém toca em Moutinho pela parte que toca ao responsável pela segurança do estádio do Sporting chamado, pela força das circunstâncias, a assumir as responsabilidades inerentes ao cargo que ocupa e, como se não bastasse, acrescidas das responsabilidades morais, que não as suas, pela dramatização inevitável do regresso do jogador à casa que foi sua e que, no Verão passado, o vendeu ao rival amigo do Porto. Que o Sporting é um clube Porto friendly é um dado adquirido, basta constatar a lista de negócios amáveis verificados entre os dois emblemas. O que preocupa o responsável pela segurança do Estádio de Alvalade não é, portanto, a iminente visita do iminente adversário. É apenas a visita de João Moutinho o motivo deste quebra-cabeça.

No último jogo em Alvalade, um joguinho para a Taça de Portugal em que o adversário era o Paços de Ferreira, noticiaram os jornais que alguns sectores do público se entretiveram a «ensaiar cânticos insultuosos dedicados ao ex-capitão» e que, no fervor do momento, «rebentou um petardo no sector da claque Directivo Ultras XXI» ferindo com alguma gravidade um adepto que «perdeu três dedos». Depois de José Eduardo Bettencourt ter revelado numa inesquecível entrevista a A BOLA que era descendente do Rei das Canárias e conhecendo-se, historicamente, a origem nobre do Sporting, fundado pelo Visconde de Alvalade, é caso para se dizer que foram-se os dedos mas ficaram, de certeza absoluta, os anéis. O presidente do Sporting bem pode ser um príncipe das ilhas Canárias da cabeça aos pés e vir agora apelar ao civismo dos adeptos mais descontrolados do seu clube no sentido de evitar que o regresso de João Moutinho a Alvalade não fique marcado por nenhum episódio que venha a envergonhar os adeptos mais controlados do Sporting.

A poucos dias do próximo clássico, José Eduardo Bettencourt desfaz-se em elogios ao carácter e ao profissionalismo do rapaz a quem, no Verão passado, chamou de «maçã podre» entre outras considerações do mesmo teor. «João Moutinho foi sempre um profissional fantástico», disse. E disse também que «não gostaria de ver atitudes menos correctas em relação a ele». E é muito provável que continue a dizer coisas do género até se saber se a mialgia de esforço de que padece Moutinho será suficiente ou insuficiente para o afastar do Sporting - FC Porto retirando ao jogo a sua maior e tão aguardada componente bélica e demencial.

Sem ter qualquer culpa no cartório, o responsável pela segurança do estádio do Sporting está a viver uma semana difícil. E até deve tremer sempre que o presidente se aproxima de um microfone ou de um gravador de um jornalista.

O Moreirense, de um escalão secundário, caiu na taça de Portugal aos pés do FC Porto pela diferença mínima de golos o que em nada deslustra os pergaminhos da equipa de Moreira de Cónegos. Já Antchouet poderia ter ficado com uma história para contar aos filhos e aos netos… mas não o deixaram usufruir esse pequeno detalhe de carácter pessoal. Com 0-0 no marcador, Antchouet marcou um golo limpo ao FC Porto que o árbitro invalidou com um julgamento errado. Até ao Moreirense…

Terça-Feira de Liga dos Campeões na televisão, perspectiva de uma noite de zapping entre Braga, Londres e Amesterdão. Mas este Real Madrid é um inimigo mortal do zapping porque é muito difícil mudar de canal quando a equipa de José Mourinho está a jogar. Espreita-se para Braga e é engraçado ver o Arsenal todo baralhado a jogar contra uma equipa que usa o seu equipamento histórico, passa-se por Londres e é curioso ver como o Zilina se consegue adiantar no marcador na casa do Chelsea mas quando se chega a Amesterdão é praticamente impossível despegar do espectáculo mesmo com um Real Madrid que se apresenta com algumas figuras da segunda linha como Albiol, Lass, Arbeloa ou Benzema, que não tem sido titular. O tempo vai passando, o 0-0 persiste em Braga e o Chelsea empata frente aos eslovacos. Há a curiosidade de ver Ramires em acção mas o apelo de Amesterdão é sempre mais forte sobretudo quando Mourinho manda entrar em campo Di María que não demora mais de cinco minutos a oferecer um golo a Cristiano Ronaldo. São onze contra onze mas o Ajax sofre a bom sofrer. Depois o árbitro expulsa Xavi Alonso e Sergio Ramos, o Ajax joga contra 10 e depois contra 9 mas continua a sofrer a bom sofrer na parte final do jogo. É tanto e tão bom futebol que até faz impressão. Um derradeiro salto para Braga que está a ganhar por 1-0. Os tipos do Arsenal estão francamente irritados, vê-se que não gostam de perder, tentam o empate ao transe mas Matheus pega na bola, vai por ali fora e faz um golão que há-de render uma fortuna. Foi uma bela terça-feira, não haja dúvida.

Já a quarta-feira foi uma lástima. Podíamos até ter ganho o Prémio da Regularidade somando três derrotas sempre por 2-0 nos jogos disputados fora na poule da Liga dos campeões. Mas nem isso. Já em tempo de compensação, o Benfica sofreu o terceiro golo e estragou o lamentável brilharete a que se candidatava. Em Israel, ontem, o Benfica conseguiu, no entanto, impossíveis. Ao intervalo ganhava por 11-0 em pontapés de canto e perdia por 1-0 em golos. Na segunda parte, chegou aos 18-0 em cantos e sofreu o segundo golo no primeiro pontapé de canto a favor do Hapoel.

Carlos Manuel, comentando o jogo na televisão, garante que os jogadores do Benfica sofrem de «fadiga mental». Não será, porventura, o caso. Mas, para já, quem sofre e muito de fadiga mental são os adeptos.

Leonor Pinhão, 25 de Novembro in Jornal A Bola

Trabalhadores portugueses trabalham mais agora

Um estudo da Comissão Europeia sobre o mercado laboral europeu em 2010 concluiu que os trabalhadores portugueses estão a trabalhar mais horas pelo mesmo dinheiro, o que explica o facto de Portugal ainda estar a crescer apesar da subida do desemprego. Com o aumento do trabalho dos que se mantêm empregados as empresas podem aumentar a facturação e contribuir para o aumento do crescimento económico.
O aumento da produção não está, no entanto, associado ao nível salarial: os ordenados estão em vias de estagnar, havendo profissões, como as mais qualificadas, onde os cortes do salário líquido mensal já são reais. Os especialistas defendem que a flexibilidade permitiria salvar postos de trabalho, mas isso estará mais relacionado com o perfil das indústrias dominantes. A Alemanha, a Áustria e a Bélgica conseguiram evitar o desemprego galopante devido ao facto de terem tecidos empresariais e serem dos mais avançados.
A OCDE prevê que o emprego vai continuar a diminuir e os que estão a trabalhar irão trabalhar ainda mais, ano após ano.

Fumo passivo mata 1 em cada 100

O primeiro estudo mundial sobre consequências do fumo passivo, realizado por uma equipa coordenada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), revelou que fumar em segunda mão matou 600 mil pessoas, ou seja, 1% das mortes do mundo.
Um em cada 100 indivíduos morre anualmente devido a doenças provocada pelo fumo do tabaco que os outros fumam. Dentro das 600 mil pessoas que morrem anualmente, 165 mil são crianças (28% das mortes) e as mulheres são as que mais morrem com o fumo passivo (47%). As doenças mais provocadas pelo fumo passivo são a doença cardíaca isquémica, a asma e as infecções pulmonares, mas isso não impede o crescimento do número de fumadores, não obstante o constante aumento do preço dos maços de cigarros e também de todo o capital de conhecimento já existente há imenso tempo acerca dos malefícios do tabaco.
É mesmo caso para dizer que há pessoas que são mesmo parvas por gostarem de lixar a sua saúde, e são ainda mais parvas, só para não dizer criminosas, por prejudicarem a saúde dos outros.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A maior estátua de Cristo do mundo

Na pequena cidade de Swibodzin, na Polónia, foi inaugurada no passado domingo a maior estátua do Cristo em todo o mundo. A estátua tem a altura simbólica de 33 metros, significando cada metro um ano da vida de Jesus na Terra, foi construída com doações dos fiéis e promete ser uma atracção turística e religiosa duma região agrária perto da estrada que une Varsóvia a Berlim, sendo visível a vários quilómetros de distância.

Suíça pretende expulsar estrangeiros criminosos

No Diário de Notícias veio uma notícia com o título "Suíça faz referendo para expulsar estrangeiros". Um título tendencioso (coisa que não é de admirar no meio jornalístico), pois o referendo que vai haver na Suíça este domingo, da iniciativa do Partido Popular Suíço (SVP), não visa expulsar todos os estrangeiros, mas sim todos aqueles estrangeiros que cometeram crimes.
"A Suíça não se pode tornar a terra do leite e do mel para os criminosos estrangeiros", afirmou Walter Wobmann, um deputado do SVP, referindo-se aos estrangeiros na Suíça que tenham cometido uma qualquer infracção.
Entre esses estrangeiros estão também os próprios europeus dos países da União Europeia (a Suíça não faz parte da União Europeia mas incorpora o espaço Schengen) que recebem benefícios de forma fraudulenta, que trabalham para além do horário de trabalho, que não pagam impostos ou que são acusados de tráfico de droga, roubo, violação ou assassínio.
As sondagens indicam que o projecto do partido da direita deverá conseguir 54% dos votos, o que levou o politólogo da Universidade de Genebra, Pascal Sciarini, a afirmar que a Suíça "tornou-se mais conservadora, nacionalista e talvez mais xenófoba do que antes". Não deixa de ser curioso alguém afirmar isso acerca dum país de cantões de línguas diferentes.
No ano passado o SVP fez um referendo sobre a proibição de minaretes islâmicos, conseguindo o apoio da maioria da população e provocando uma autêntica azia na comunidade internacional (ainda bem!). Pudera aqui em Portugal realizarem referendos desses também, em nome da democracia e do nacionalismo.

27 mortos no Rio de Janeiro

O Bope (força de operações especiais da polícia militar) está desde domingo a trocar tiros com traficantes de droga nas favelas do Rio de Janeiro. Até agora contabilizam-se 27 mortos e 153 detenções. Na última quarta-feira, em Vila Cruzeiro (no norte do Rio de Janeiro), morreram 19 pessoas, 13 das quais traficantes.
A violência ligado ao tráfico de droga aumentou no Brasil e a bófia brasileira, tão diferente da bófia portuguesa, pretende pôr cobro a tamanho fenómeno.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Benfica fora dos «oitavos» da Champions

video
 
O Benfica foi ontem humilhado em Telavive, Israel, por 3-0 e já não tem possibilidades de ser apurado para os oitavos-de-final. O Hapoel de Telavive nunca tinha ganho um jogo na Champions e coube ao Benfica o papel da primeira vítima. E, apesar de ter feito certamente o suficiente para não sair derrotado (muito menos por 3-0), acabou até por ser um castigo inteiramente merecido. O Benfica teve mais de 20 cantos, rematou de longe muito mais que os israelitas, teve maior domínio de bola e fartou-se de desperdiçar oportunidades atrás de oportunidades. Já o Hapoel, qual Sporting de Braga contra o Arsenal, marcou três golos nas poucas oportunidades de golo que dispôs, tanto assim é que ambos os treinadores no final do encontro tinham em comum o facto de terem ficado surpreendidos com o resultado. Eran Zahavi, autor de dois golos, foi o herói improvável da partida e o Hapoel passou a somar 4 pontos. O Benfica tem agora 6 pontos, mas já não poderá qualificar-se para os oitavos-de-final porque o Shalke 04, que venceu o Lyon por 3-0, lidera o grupo B com 10 pontos e o Lyon tem 9 pontos, sendo que o Benfica tem desvantagem no confronto directo perante os franceses mesmo que ganhe aos alemães e o Lyon perca com o Hapoel.
O Benfica pode até nem sequer ser apurado para a Liga Europa caso aconteça o desastre de não ganhar ao Shalke na Luz e o Hapoel cometer a proeza de vencer o Lyon em França. Devido ao terceiro golo marcado ontem pelos israelitas, o Benfica está proibido de acabar a fase de grupos com os mesmos pontos que o Hapoel, pois na primeira volta, na Luz, o Benfica ganhou por 2-0. Não ser relegado para a Liga Europa seria uma verdadeira catástrofe esta época para o Benfica, já que desde muito cedo se viu arredado da luta pelo bicampeonato nacional (muito devido também às arbitragens encomendadas para prejudicar a equipa logo nas primeiras jornadas do campeonato). E, no fundo, o que aconteceu vai de encontro ao que eu sempre disse que era melhor para o Benfica esta época: mais vale ser relegado para a Liga Europa e tentar conquistá-la (coisa que na época passada Jorge Jesus preferiu simplesmente descartar) do que ir para os oitavos-de-final da Champions para depois ser eliminado (convenhamos que o Benfica, pelo que esta época está a demonstrar, não tem categoria para estar na Liga dos Campeões e as equipas que estarão na fase seguinte são todas muito fortes). E como esta época o bicampeonato é uma miragem (volto a frisá-lo, pois não acredito que vá acontecer alguma hecatombe ao clube nortenho assumidamente corrupto, como por exemplo assistirmos a arbitragens habilidosas que o prejudiquem tal como fizeram com o Benfica, coisa impossível até porque já está mais do que visto que os árbitros têm ordem para o ir ajudando e isso comprova-se com o facto de até agora ainda não ter sido marcado um único penalty contra os azuis-e-brancos, e por este andar nem há-de haver), resta ao Benfica, para além da Liga Europa (primeiro há que tratar de garantir lá a sua presença, basta que o Hapoel não consiga ganhar em Lyon) as taças para salvar a época. Uma época que, sinceramente para mim, já ficou muito a desejar.
 
video
 
Os adeptos do Benfica mais insastifeitos fizeram uma espera à equipa do Benfica no aeroporto da Portela. Compreende-se a frustração deles. Eu também me sinto frustrado enquanto benfiquista. Quem viu o Benfica, com praticamente a mesma equipa e com o mesmo treinador da época passada, e quem o vê. A equipa esta época joga sem garra, sem raça, sem vontade de ganhar, sem aquele forte estado anímico que mostrava na época passada. Ok, é certo que o Benfica perdeu dois jogadores fulcrais como Ramires (que era o pêndulo do meio campo e que fazia como ninguém as transições defesa-ataque; não é por acaso que está a singrar-se no Chelsea) e o Di María (que devia ser claramente o jogador mais influente no ataque benfiquista e que agora também está a vingar no clube para onde foi, o galáctico Real Madrid de José Mourinho), mas o problema parece estar mais nos jogadores que permaneceram no clube. Os craques do ano passado como David Luiz, Saviola ou Javi Garcia esta época parecem umas sombras daquilo que foram. Parece que há muitos jogadores em claro subrendimento. A defesa esta época está constantemente a cometer erros estúpidos. Os reforços contratados também estão ainda muito longe de constituírem alternativas válidas para a equipa, pois o mais certo (isto é, se não forem de facto maus jogadores) é precisarem de tempo para se adaptarem ao futebol europeu (tal como, aliás, aconteceu com o Di María). Jogadores como o Urreta, que jogou uma única vez na época passada e logo contra os Andrades (e que até foi o melhor em campo nesse jogo e consta que está a dar boa conta agora no Depor), e o Shaffer (gostava de saber porque é que Jorge Jesus não gosta dele, será que o Peixoto é mesmo melhor que o argentino?) foram emprestados quando podiam perfeitamente acrescentar qualidade à equipa. O próprio Jorge Jesus não parece o mesmo da época passada que prometeu que os jogadores do Benfica iria render o dobro. Simplesmente parece não ser tão enérgico como era, parece que não sabe mais transmitir as suas ideias para os jogadores. A época começou com um Jorge Jesus arrogante e convencido de que esta época os objectivos seriam cumpridos com relativa facilidade. Queria ele ser bicampeão... e campeão europeu! É óbvio que não podemos ter a memória curta, pois ele pôs de facto o Benfica a jogar futebol como há muitos anos não se via. Mas isto não lhe dá o direito de agora se deitar à sombra da bananeira. Se ele é realmente o mestre da táctica como lhe chamam, como pôde ele voltar a cometer os mesmos erros (em Liverpool e no Porto)? Sinceramente há coisas que não percebo.
O Benfica falhou esta época por não a ter planeado como deve ser. Falhou redondamente, simplesmente. O mais sensato é começar já a planear a próxima época sem, no entanto, descurar as competições onde está ainda presente e tem possibilidades reais de conquistar.

Asia Bibi libertada!

Esta é seguramente a melhor notícia dos últimos tempos: Asia Bibi, a católica paquistanesa que tinha sido condenada à morte por blasfemar contra Maomé, foi libertada depois de receber a clemência do presidente Asif Ali Zardari. A comunidade internacional encabeçada pelo Papa Bento XVI prontificou-se para interceder junto ao governo paquistanês desde o início da condenação de Asia Bibi e a declaração da sua inocência foi feita por Shahbaz Bhatti, o ministro das minorias do Paquistão, que também é cristão.
Asia Bibi está livre da punição do Estado, mas enfrenta agora a fúria dos muçulmanos que já anunciaram protestos contra a decisão de a perdoarem. Ela vive com o seu esposo, Ashiq Masih, as suas três filhas e o filho no bairro "Chak 3", em Ittanwali, província de Punjab, um bairro muçulmano onde vivem somente três famílias cristãs.
Quero, em nome pessoal, agradecer a todos aqueles que apoiaram a causa. Graças a Deus, conseguimos!

4 anos de prisão para imã indonésio

Um imã indonésio de 45 anos, Pujiono Cahyo Widiyanto, foi condenado pelo tribunal a quatro anos de prisão por se ter casado ilegalmente com uma pita de 12 anos, Lutfiana Ulfa. Depois de proferida a sentença, a pita, que foi escolhida pelo imã para ser a sua segunda esposa, desatou a chorar.
Na Indonésia o casamento é permitido a partir dos 16 anos e a pedofilia é severamente punida, no entanto continuam a realizar-se casamentos não oficiais entre idosos e pitas nas zonas rurais.
Admira-me o facto de a pedofilia ser crime num estado islâmico, uma vez que o próprio Maomé teve uma "mulher" que tinha nove anos quando o "casamento" foi consumado, a Aisha. Como se não bastasse ser um assassino, o alucinado Maomé era também um grandecíssimo pedófilo. Mas a sua "revelação" é a "religião da paz", como gostam os muçulmanos de dizer.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Célula terrorista desmantelada

Um grupo de 11 muçulmanos, que estaria a preparar um atentado, foi detido pela bófia belga no seguimento da descoberta de planos terroristas em vários países europeus. O grupo em questão é acusado de financiar a organização terrorista chechena "Emirados do Cáucaso", de recrutar jihadistas e de fazer propaganda em favor da "guerra santa".
Esperemos agora que reforcem a segurança em todo o continente para que não aconteça nenhum atentado. A Europa há muito que já devia ter impedido o islão de entrar, o problema é que a esquerdalha defensora dos direitos das minorias e do multiculturalismo está constantemente a lutar para levar o continente rumo ao suicídio.

O decote da Rita Pereira

video

Pelos vistos não é só cá em Portugal que a actriz Rita Pereira faz sensação. A gaja que tem um sorriso muito feio, na minha modesta opinião, deu nas vistas na passadeira vermelha da cerimónia de entrega dos Emmy Internacionais por causa do seu bronzeado... e do decote, chamando a atenção da Jeannine Morris, uma especialista em assuntos relacionados com a beleza, que não resistiu em entrevistá-la.
O administrador da TVI, Bernardo Bairrão, certamente atraído pela entrevista que estava a ser feita à portuguesa, olhou precisamente para aquilo que era o principal assunto da conversa.
Os "seus seios 'roubaram' a cena", diz Jeannine no seu site BeautySweetSpot.com, afirmando que o momento mais alto da noite da cerimónia foi a Rita Pereira.

A maior greve de sempre?

O secretário geral da UGT, João Proença, disse que a greve geral de hoje é a maior de sempre, superior à de 1988, enquanto que o governo avança 20,1% na função pública.
No estado em que se encontram as coisas, realmente é duma greve que Portugal precisava. A já baixa produção nacional agradece!

Real Madrid goleia em Amesterdão

video
 
José Mourinho poupou alguns dos jogadores mais influentes do Real Madrid como Pepe, Ricardo Carvalho e Khedira, mas mesmo assim os seus jogadores que jogaram no imponente ArenA de Amesterdão deram espectáculo e esmagaram o histórico Ajax por expressivos 4-0.
Cristiano Ronaldo (18 golos em 19 partidas!) bisou na partida, Benzema fez o primeiro golo e Arbeloa, que escalado pelo treinador português para actuar no lado direito da defesa, marcou o segundo golo.
Este Real Madrid dá a entender que está mais do que preparado para medir forças com o seu grande rival Barcelona, o dominador em Espanha nos últimos dois anos. Já este Ajax está há vários anos longe dos gloriosos tempos, tal como o Benfica aqui em Portugal. No dia 27 há o grande clássico espanhol. Hala, Madrid!

Sporting de Braga vence Arsenal

video

O Sporting de Braga conseguiu a terceira vitória consecutiva na Liga dos Campeões depois de bater, no Estádio AXA, o Arsenal por 2-0 num jogo em que os bracarenses tiveram uma taxa de eficácia de 66,6% (três remates e dois golos contra remate remate dos londrinos!).
É verdade que o Arsenal não jogou com a sua equipa mais forte, mas não podemos tirar o mérito aos bracarenses que, se não estou em erro, é a segunda equipa portuguesa, depois do Benfica, a conseguir derrotar os arsenalistas de Londres. O brasileiro Matheus, autor dos dois golos bracarenses, foi a figura do jogo e o Sporting de Braga continua a sonhar com a qualificação para os oitavos-de-final da prova. O problema é que no mesmo grupo de apuramento o Shaktar Donetsk ganhou na Sérvia ao Partizan e fez 12 pontos.
Arsenal e Sporting de Braga têm ambos nove pontos, sendo que os ingleses levam vantagem sobre a equipa portuguesa no desempate dos confrontos directos.

Joana Ramos vence o Grand Prix de Abu Dahbi

O Judo nacional está uma vez mais de parabéns após a vitória da judoca Joana Ramos, da categoria -52, no Grand Prix de Abu Dahbi, nos Emirados Árabes Unidos. Na final a portuguesa venceu a brasileira Erika Miranda por yuko. A mesma sorte não teve a Telma Monteiro, que foi derrotada logo na primeira ronda pela chinesa Yang Liu, em -57.

Coreia do Norte atacou Coreia do Sul

A Coreia do Norte atacou uma ilha da Coreia do Sul situada a oeste do Mar Amarelo, Yeonpyeong, resultando na morte de dois militares sul-coreanos.
O presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, já fez saber que o ataque da Coreia do Norte terá uma "firme retaliação", considerando o ataque norte-coreano uma "provocação" que "poderá ser interpretada como uma tentativa de invasão". "O exército irá responder através da acção, em vez da resposta administrativa", esclareceu Myung-bak.
É a primeira vez que os dois países, separados há mais de 50 anos, se atacam belicamente desde o fim da Guerra da Coreia em 1953.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Menos nascimentos e mais mortos em 2009

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2009 o número de nascimentos diminuiu em Portugal enquanto que o de óbitos aumentou, mas mesmo assim a população cresceu em cerca de 10 500 pessoas devido a um saldo migratório positivo.
"A evolução da população residente em Portugal tem vindo a denotar um continuado envelhecimento demográfico, como resultado das tendências de aumento da longevidade e de declínio da fecundidade", refere o INE.
A 31 de Dezembro de 2009, a população residente em Portugal era constituída por 15,2% de jovens, com menos de 15 anos, 17,9% de idosos, pessoas com 65 e mais anos, e 66,9% de população em idade activa, entre os 15 e os 64 anos.
Que futuro tem este país?

O Papa, o preservativo e os imbecis

Do livro-entrevista do Papa "Luz do mundo", deverá falar-se, a seu tempo, como ele merece. Hoje falamos sobre os imbecis. Desde as Associações Gays a alguns chamados de tradicionalistas, todos vêm dizer que o Papa mudou a doutrina católica tradicional sobre o controlo da natalidade e da contracepção. Títulos em nove colunas nas primeiras páginas. A ONU exulta.
Comentadores explicam de que maneira o Papa admitiu que é melhor que as prostitutas se protejam de uma gravidez indesejada com preservativo: portanto, se começarmos com as prostitutas, como não estender o princípio para outras mulheres pobres que não podem educar os filhos, e então gradualmente a todos?
Atitude péssima, no entanto, que - como muitas vezes acontece - os comentadores têm-se dedicado a comentar sobre a nota de lançamento, sem ler a página inteira da entrevista sobre o tema, que também faz parte do adiantamento aos jornalistas. O Papa, sobre o tema da SIDA, afirma que a "fixação no preservativo em absoluto implica uma banalização da sexualidade", e que "a luta contra a banalização da sexualidade é também parte da luta para garantir que a sexualidade é considerada como um valor positivo."
No parágrafo seguinte - correctamente traduzido do original em alemão - Bento XVI prosseguiu: "Pode haver um fundamento, no caso de certos indivíduos, como quando um prostituto usa o preservativo (wenn etwa ein prostituierter ein kondom verwendet), e isso pode ser um primeiro passo no sentido de uma moralização, um primeiro passo de responsabilidade no caminho de recuperar a consciência de que nem tudo é permitido e de que não pode fazer tudo o que se quer. Mas essa não é a maneira de lidar com o mal da infecção pelo HIV. Isso só pode ser baseado numa humanização da sexualidade". Eu não sei se o volume italiano tratou de traduzir correctamente "um prostituto", como no original alemão, ou - como em alguns jornais italianos, e infelizmente também o L'Osservatore Romano - "uma prostituta". "Prostituto", no masculino é pejorativo, mas é a única tradução italiana de "ein prostituierter", e se colocarmos a palavra no feminino, toda a frase do Papa deixa de fazer sentido. Na verdade, não são as prostitutas mulheres, claro, que "usam" preservativos: no máximo, usam-no os seus clientes.
O Papa tem em mente exactamente a prostituição masculina, em que muitas vezes - como relatado na literatura científica – os clientes insistem que o "prostituto" não use preservativos, e onde muitos "prostitutos" - o caso do Haiti, de longe um paraíso do turismo homossexual – sofrem de SIDA, infectando centenas de seus clientes, muitos dos quais morrem. Alguns podem dizer que "prostituto" também se aplica aos heterossexuais "gigolos", que se fazem "acompanhar", por pagamento, por mulheres, mas o argumento é capcioso, porque é nos "prostitutos" homossexuais que a SIDA é epidémica, independentemente do facto de, mesmo em alemão, para o "prostituto" masculino que se relaciona com mulheres, usa-se correntemente o termo "gigolo".
Portanto, estabelecendo-se que a gravidez não vem ao caso, porque da prostituição homossexual é um bocado difícil que crianças nasçam, o Papa não disse nada de revolucionário. Um "prostituto" que tem uma relação homossexual a pagamento - na verdade, qualquer pessoa que tenha relações sexuais com alguém do mesmo sexo – comete, pelo ponto de vista católico, um pecado mortal.
Se, no entanto, consciente de ter SIDA, infecta o seu cliente sabendo que o está a infectar, além do pecado mortal contra o sexto mandamento contra ele, comete ainda um quinto, porque se trata de homicídio, pelo menos tentado. Cometer um pecado mortal ou dois não é a mesma coisa, e também há uma gradação nos pecados mortais. A imoralidade é um pecado grave, mas a imoralidade unida a um assassínio é ainda mais grave. Um "prostituto" homossexual seropositivo, que infecta sistematicamente os seus clientes é um pecador, ao mesmo tempo imoral e assassino. Se se perguntar o que se deve fazer, o certo ou errado (...) para que se possa reduzir o risco de cometer um assassínio não é que de repente se torne uma boa pessoa, mas deu um "primeiro passo" - e certamente insuficiente – para a consciência moral.
(…) Assim, se um "prostituto" assassino de um certo ponto, continuando "prostituto", decidiu deixar de ser assassino, este "pode ser um primeiro passo." "Mas - como diz o Papa - não é realmente a maneira de enfrentar o mal de infecção pelo HIV". Devemos sim parar de ser o "prostituto", e encontrar clientes. A delicadeza do confessor para encontrar "caminhos humanamente transitáveis" para lidar com práticas mais sensíveis da Doutrina Católica - esta imutável - em termos de contracepção, evocada noutra parte da entrevista, não tem nada a ver com a história que estamos a discutir sobre o "prostituto".
Esta é a história que foi lançada nas manchetes e desencadeou a espiral perversa de comentários publicados apressadamente antes de se saber realmente do que se está a falar. Aqui, no entanto, onde está a novidade e escândalo se não na maldade de alguns comentadores? Neste contexto, ganha o prémio a forma mais absurda e imbecil: o primeiro lançamento da Associated Press, a versão em Inglês (felizmente já corrigida, mas ainda encontram indexadas no Yahoo com este título): "O Papa: a prostituição masculina, é admissível, se usar o preservativo. " (…)

Massimo Introvigne


Fonte: A Saúde da Alma

Opiniões DN

Bento XVI e o preservativo

Contra as expectativas, Bento XVI está a surpreender pela positiva. Passou por uma "conversão", e não só está a tomar medidas duras contra o clero pedófilo como vem agora falar francamente sobre o preservativo, para dizer que não é a solução para a sida, mas aceitando, pela primeira vez, o seu uso em certos casos. Fá-lo num livro, Luz do Mundo. O Papa, a Igreja e os Sinais dos Tempos, constituído por um conjunto de diálogos com o jornalista e escritor alemão Peter Seewald, que será publicado em todo o mundo e em várias línguas no dia 23, terça-feira.
As conversas entre Bento XVI e Peter Seewald versaram sobre temas tão diversos como os abusos do clero, o progresso, a tolerância e a intolerância, o celibato dos padres, a burqa, o cristianismo e a modernidade, a droga, o optimismo, o Papa Pio XII, a ordenação das mulheres, a Humanae Vitae, a sexualidade, o Além.
É a problemática da sexualidade que mais está a chamar a atenção da opinião pública mundial. De facto, pela primeira vez na história da Igreja, um Papa admite o uso do preservativo "em certos casos", especialmente quando se trata de "reduzir o risco de infecção" pela sida.
Esta aceitação aparece no capítulo 11 da obra, no contexto das palavras polémicas pronunciadas sobre esta questão, no voo a caminho dos Camarões e de Angola. Disse então o Papa que "o problema da sida não pode resolver-se com a distribuição de preservativos"; "a sida é uma tragédia que não pode resolver-se só com dinheiro, com a distribuição de preservativos, que inclusivamente agrava os problemas".
Agora, confrontado pelo jornalista, responde que "é óbvio que não vê o preservativo como uma solução real e moral", mas, "em alguns casos, nos quais a intenção é reduzir o risco de infecção, pode ser um primeiro passo no caminho para outra sexualidade mais humana".
Bento XVI sublinha que centrar-se no preservativo "quer dizer banalizar a sexualidade, e esta banalização representa precisamente o motivo perigoso por que tantas pessoas já não vêem na sexualidade a expressão do seu amor, mas apenas uma espécie de droga que administram a si próprias. Por isso, também a luta contra a banalização da sexualidade é parte do grande esforço para que seja valorizada de modo positivo e possa exercer o seu efeito benéfico no ser humano na sua totalidade". O Papa insiste na vigência da estratégia ABC (Abstinence, Be faithfull, Condom: abstinência, fidelidade, preservativo). Portanto, para ele, o preservativo "não é o modo verdadeiro e próprio para vencer a infecção da sida. É realmente necessária a humanização da sexualidade". Mas admite que pode haver casos particulares nos quais se justifica a sua aceitação: por exemplo, quando um/a prostituto/a o usa ou exige o seu uso. Neste caso, diz, a sua utilização "pode ser o primeiro passo para uma moralização, um primeiro acto de responsabilidade para desenvolver a consciência de que nem tudo é permitido e que se não pode fazer tudo o que se quer".
Penso que não faltará quem, com razões, se pergunte se é tarefa do Papa pronunciar-se sobre esta questão. Onde está o respeito pela autonomia das pessoas? Seja como for, de facto, atendendo ao contexto, não se pode deixar de saudar este pronunciamento histórico, que só peca por tardio.

Anselmo Borges


Wall Street

A crise financeira é um tema irresistível para o cinema. Com todo o dramatismo das grandes turbulências, inclui o fascínio da riqueza e a magia dos poderes ocultos. Oliver Stone marcara o género em 1987 com o memorável Wall Street, sobre a geração dos yuppies e junk bonds. Agora regressa com Wall Street: Money never Sleeps, um filme inteligente, delicado e penetrante. O seu grande valor é não ficar pelos clichés e caricaturas fáceis, mostrando pessoas de carne e osso no terrível turbilhão financeiro. Aí descobrem que afinal "o dinheiro não é o activo principal na vida. O tempo é que é" (Gordon Gekko).
A obra não pretende explicar os mecanismos das flutuações bancárias. Essa é a finalidade do documentário Inside Job, de Charles Ferguson, 2010, como fora o de Capitalism: A Love Story, de Michael Moore, 2009. O novo filme tem menos exuberância e mais qualidade que o do ano passado (pois o tema principal dos filmes de Michael Moore é sempre... Michael Moore). Apesar disso, Inside Job falha precisamente pelas mesmas razões. Em ambos, o autor/realizador tem uma teoria da conspiração e todo o esforço se dirige, não a entender o problema, mas a caçar argumentos que confirmem a tese de partida.
A conclusão dos dois documentários é a mesma, e tão vasta e genérica que fica evidente a sua inanidade: a culpa da crise é a esmagadora cobiça de toda a classe financeira, que já contaminou a universidade e a política americanas ao mais alto nível. Se é assim, qual a solução? Será os cineastas tomarem conta da gestão bancária, supervisão financeira e política monetária?
Não tem Ferguson alguma razão? Sim, e por isso o seu fiasco é tão grave. É verdade que o grave colapso mostrou enormes vícios, erros e fraudes no sistema, que merecem ser examinados, entendidos e castigados. Fazer essa análise cuidadosa teria sido um contributo precioso. O simplismo, indignidade e atrevimento pateta do filme impedem-na totalmente. Aliás, acusar a ganância e estupidez não serve, porque sempre houve tanto por aí que, se fosse só isso, estaríamos sempre em crise.
A desonestidade intelectual de Ferguson é só comparável com a crueldade com que trata os alvos. Lançado na cruzada, selecciona dados, corta opiniões, manipula informações e distorce factos para espremer tudo na sua forma ideológica. Se temos o gozo de ver ridicularizados alguns poderosos, não se avança nada na compreensão do fenómeno.
É notável que o autor tenha conseguido entrevistar alguns dos mais reputados participantes e estudiosos da crise de 2008-2009, incluindo grandes economistas como Martin Feldstein, Frederic Mishkin, Nouriel Roubini (também em Wall Street 2) e Raghuram Rajan, e políticos de primeira linha como Lee Hsien Loong, primeiro-ministro de Singapura, Christine Lagarde, ministra das Finanças francesa, ou David McCormick, subsecretário do Tesouro da Administração Bush, entre outros. Mas é ainda mais espantoso que, tendo essas entrevistas, o autor não procure saber como esses notáveis explicam os acontecimentos ou justificam as acções. O que lhe interessa são acusações grosseiras, conspirações mirabolantes, detalhes processuais ou, em certos casos, simplesmente fazer passar por parva a individualidade que teve a simpatia de o receber. Pode dizer-se que este filme é o maior desperdício de recursos valiosos de toda a crise.
Isto é importante porque mostra o alastrar de uma forma de jornalismo-espectáculo, onde seriedade, equilíbrio ou mera decência são substituídos por diagnósticos radicais e acusações bombásticas. Muita gente considera isto um relato útil.
É particularmente irónico que tal simplismo, indignidade e atrevimento seja comparável ao dos próprios banqueiros que geraram a crise, e que o filme pretende condenar. Mas é pior, pois o cineasta arroga-se o papel de polícia, acusador, juiz, júri e carrasco, coisa que, em toda a sua influência, os financeiros nunca conseguiram. Por isso, dizer que Inside Job é o Lehman Brothers do documentário económico seria uma injustiça... para o Lehman Brothers.

João César das Neves

O euromilionário e a merda da sua ex-mulher

Nigel é um homem inglês de 44 anos que venceu o jackpot do Euromilhões no valor de 65 milhões de euros de há uns tempos atrás.
A sua ex-mulher, de 43 anos, que o tinha deixado para ficar com outro homem há 10 anos atrás, teve a lata de, assim que soube que Nigel ganhou o Euromilhões, procurar um advogado para reclamar metade do prémio!
A filha de ambos, Wendy, que a sua ex-mulher levou com ela quando o deixou, ficou com a pensão de alimentos aumentada de 175 mil euros para mais de 2 milhões.
O vencedor do terceiro maior prémio do Euromilhões no Reino Unido foi o primeiro caso dum vencedor de lotaria a ser obrigado, com sucesso, a dividir parte do seu prémio, segundo adiantaram os jornais britânicos. A ex-mulher de Nigel, assim que soube do veredicto do tribunal, não resistiu em celebrar com uma garrafa de champanhe e com o seu actual companheiro.
As mulheres conseguem ser mesmo demasiado cabras quando querem.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Uma noite de sexo em nome do ambiente

A escritora e actriz alemã Charlotte Roche, de 32 anos, oferece ao presidente alemão, o democrata-cristão Christian Wulff, uma noite de sexo se ele não assinar a lei que prolongará a existência de centrais nucleares até 2040. "O meu marido está de acordo. Agora, é a primeira-dama quem deve dar autorização", afirmou Roche.
O marido dela está de acordo? E ela se oferece para não haver mais centrais nucleares? Não há dúvida que existe mesmo o supremo interesse de preservação natural!

O grupo chinês "Crush Fetish"

Estão a circular na Internet vídeos que estão a chocar os amigos dos animais. Na China, um grupo denominado Crush Fetish diverte-se a fazer filmes onde pessoas, desde jovens até às de meia idade, se divertem a maltratar e a matar animais como cães, gatos ou coelhos. Na foto está uma rapariga que não tem mais de 20 anos e que juntamente com duas amigas fizeram um filme em que ela aparece a torturar sadicamente um coelhinho, acabando por esmagá-lo com sapatos de salto alto.
Há gente que mais valia não ter nascido.

A nova moda francesa dos anúncios na Internet

Há uma nova moda em França que está a chocar a opinião pública francesa: homens que colocam anúncios na Internet em que se propõem realizar reparações ao domicílio a troco de sexo.
"Coloquei um anúncio em que me oferecia para serviços remunerados de bricolage. Um dia, recebi um e-mail de uma mulher de 52 anos que me perguntava se podia pagar-me com sexo. Aceitei e repeti-o em várias ocasiões", confessa Serge, de 62 anos.
Eric, 55 anos, conta a sua relação com duas clientes que conheceu: "A primeira procurava um pretexto para uma aventura. A segunda era uma senhora de 51 anos que vivia só e necessitava realmente de reparações mas não tinha dinheiro para as pagar", afirma.
Esse tipo de anúncios não pára de aumentar, atraindo tanto homens como mulheres das mais variadas profissões como professores ou estudantes.

Berlusconi teve ligações à máfia?

Um senador próximo de Silvio Berlusconi, Marcello Dell'Utri, que foi condenado em Junho por um tribunal de recurso a sete anos de prisão por cumplicidade com a máfia, serviu de "canal de ligação" entre o actual primeiro-ministro italiano e a Cosa Nostra, a máfia siciliana, de acordo com a sentença, só divulgada na sexta-feira.
De acordo com o acórdão lido no tribunal de Palermo, o chefe mafioso terá garantido "protecção" a Berlusconi e aos seus mais próximos. "O tribunal considerou provada a actividade de mediação efectuada por Dell'Utri e (o mafioso) Gaetano Cina como canal de ligação entre a Cosa Nostra, na pessoa do (chefe mafioso) Stefano Bontate e o empresário milanês Silvio Berlusconi", refere a sentença, de mais de 600 páginas, divulgada pela agência Ansa.
Estes factos terão ocorrido na década de 70.

domingo, 21 de novembro de 2010

Barcelona e Real Madrid golearam antes do escaldante clássico


O Barcelona visitou Andaluzia e goleou o Almeria por 8-0. Messi (três golos), Iniesta, Acasiete (na própria baliza), Pedro e Bojan (dois golos) foram os marcadores do encontro. A pesada derrota do clube da casa ditou a demissão do treinador Juan Manuel Lillo.


Em Madrid, a formação orientada por José Mourinho, que ainda está castigado (cumpriu o segundo e último jogo de suspensão), goleou o Athletic Bilbao por 5-1 com um hat-trick de Cristiano Ronaldo, o rei dos marcadores da Liga Espanhola (tem mais um que o Messi), um golo de Higuaín e outro de Sérgio Ramos, de penalty. Os bascos maracaram por intermédio de Llorente, em fora de jogo não sancionado.
No próximo dia 29 haverá um escaldante confronto entre os dois primeiros classificados da Liga.

Papa Bento XVI admite o preservativo!

É a primeira vez que um Papa admitiu o uso do preservativo, ainda que em casos pontuais como a prostituição. A notícia já correu mundo à velocidade da luz, ou não estivesse a Igreja Católica metida no assunto, e muitos "católicos" e activistas da luta contra o HIV rejubilaram. O Papa diz que "pode haver casos pontuais, justificados, como por exemplo a utilização do preservativo por um prostituto, em que a utilização do preservativo possa ser um primeiro passo para a moralização". O Papa, no entanto, acrescentou que o uso do preservativo não é "uma solução verdadeira e moral", nem "a forma apropriada para controlar o mal causado pela infecção do HIV", defendendo uma "humanização da sexualidade". O preservativo deve ser usado somente, portanto, por questões de saúde e não de contracepção.
O que eu posso dizer, com toda a sinceridade, e apesar de ter ficado um pouco surpreendido com essa bombástica e surpreendente revelação do Santo Padre, é que o preservativo, tal como qualquer outro método anticoncepcional, todos falíveis, continua a não ser a solução para o flagelo do aumento da Sida em África e também em todo o mundo. Mesmo praticando o chamado sexo seguro, as pessoas podem perfeitamente - com muito azar, é claro - contrair Sida na mesma. É por isso que eu não consigo compreender o porquê o Papa ter mudado de opinião acerca disso. É óbvio que essa nova afirmação do Papa não vai alterar o que já acontece actualmente, até porque as pessoas que combatem no terreno a propagação da Sida já recomendavam o uso do preservativo nestas situações, mesmo as das associações católicas. As coisas, no fundo, não vão mudar. Aliás, lá por o Papa ser contra ou a favor duma coisa não significa que as pessoas deixem de fazer aquilo que lhes dá na real gana. Se todos os infectados pelo HIV usaram o preservativo antes de terem Sida, talvez agora gostariam de voltar atrás no tempo e terem ficado quietos.
Como se costuma dizer, a gente só se lembra dos problemas quando eles nos baterem à porta. Ou como diz o ditado "casa roubada, trancas na porta". O problema é que há coisas que uma vez acontecidas marcam irremediavelmente a vida das pessoas para sempre. É o caso da vida das pessoas que ficaram infectados com o vírus do HIV, mesmo daquelas que usaram o preservativo e que mesmo assim contraíram Sida.

sábado, 20 de novembro de 2010

Sem abrigo com princípios

Um sem abrigo, Dave Tallly, que vive nas ruas do estado norte-americano do Arizona, encontrou uma mochila numa estação de comboios que continha 3300 dólares e decidiu devolvê-la ao dono.
"Nem todos os que vivem nas ruas são criminosos. Apenas pensei que o dinheiro não era meu", revelou Dave, que tem problemas com drogas e ficou sem casa há cerca de sete anos, ao jornal americano The Washington Post.
A mochila pertencia ao estudante Brian Belanger, que a recuperou após cinco dias do desaparecimento da mesma. "Esta foi a experiência mais impressionante que alguma vez vivi. É uma lição de vida que nos faz ter fé nas pessoas, independentemente das circunstâncias em que vivem", afirmou.
É gente dessa que nós precisamos no governo!

Hizb Ut-Tahrir

O grupo islâmico Hizb Ut-Tahrir, proibido no Bangladesh, tem estreitado laços com a Al-Qaeda e com outros grupos terroristas com o objectivo de iniciar uma revolução islâmica no Bangladesh. O líder e um dos fundadores do Hizb Ut-Tahrir, Bayejid Khan Panni, também conhecido como Selim Panni, afirmou que as mulheres que trabalham são prostitutas e que os homens podem e devem casar com quantas mulheres quiserem, pois "as mulheres foram criadas para o prazer sexual dos homens, essa é sua única tarefa". Outra das pérolas desse deficiente muçulmano é o facto de considerar os cristãos e os judeus como os males da humanidade e que, como tal, têm de ser exterminados: "matar judeus e cristãos e estuprar suas mulheres é uma missão divina".
O grupo Hizb Ut-Tahrir foi fundado em Jerusalém no ano de 1953 com o objectivo de unir todos os países islâmicos sob um califado e é juntamente com a Irmandade Muçulmana a organização islâmica mais influente do mundo. Existem membros desse grupo em todos os países islâmicos e também nos países ocidentais e caracterizam-se pelo seu repúdio pelo Ocidente, pela sua defesa de que os não muçulmanos não possuem direitos em estados islâmicos e pela sua convicção de que o papel da mulher é o de ser "mãe e esposa".
Perante o notório holocausto cristão nos países islâmicos, o Ocidente devia acolher todos os cristãos desses países e mandar para esses mesmos países os muçulmanos que cá vivem, pois é lá que eles estão bem com a sua seita. Assim pelo menos eles estragam o que é deles. Ou melhor, aquilo que eles usurparam. É pena isto nunca vir a acontecer porque os próprios ocidentais, envenenados pelas correntes anticristãs, já trataram há muito de fazer com que o Ocidente caminhe para o suicídio...